Atual distribuição do Android 7.0 Nougat mostra porque o domínio do Android é ruim para todos

0

Muitos podem não saber, mas o Android a Google é o sistema operacional mais usado em smartphones em todo o mundo. Hoje, ele responde por uma cota de mercado maior do que 87%, o que é péssimo para todos, inclusive para esse mesmo mercado.

O problema em si não é o Android, afinal, ele é um software que possui características de um bom software open source, mas sim, sua fragmentação. O tamanho dessa fragmentação vinha melhorando, porém, o Android 7.0 Nougat parece estar estagnando essa desfragmentação do S.O. e isso também não é bom. Tudo gira em torno de uma única palavra… “segurança”.

O fato do sistema ser dominante (em excesso) dificulta a concorrência e faz com que o software seja alvo constante de ataques promovidos por hackers mal intencionados. Por sua vez, esses ataques poderiam ser mais facilmente repelidos se a maioria dos usuários do sistema usassem a versão mais atual do software, o que não acontece devido justamente a sua enorme fragmentação. A soma desses dois fatores parece não estar favorecendo a evolução do Android quanto a sua segurança e prejudicando a vida de quem usa um smartphone.

Fonte: IDC

Fonte: IDC

O gráfico acima mostra que desde o seu lançamento há cerca de 3 meses e meio, o Android 7.0 está presente em apenas 0,4% dos smartphones com o robozinho verde em todo o mundo. As versões KitKat e Lollipop, com 24% e 23,2% respectivamente, são as dominantes, ficando atrás do Android 6.0 Marshmallow, com 26,3%. Ainda bem que o Marshmallow parece ter conseguido se sair relativamente bem quanto a distribuição.

A título de comparação, o Windows 10 Mobile alcançou cerca de 2,5% dos seus usuários no mesmo espaço de tempo (tempo medido a partir do lançamento da nova versão), mesmo sabendo que mais da metade dos seus usuários não tem acesso direto e garantido a essa versão do sistema. Quem se sai ainda melhor neste caso é o iOS da Apple, onde novas versões do software alcançam facilmente mais de 25% dos seus usuários em menos de 3 meses.

O caso do Android poderia ser muito semelhante ao do Windows para PCs da Microsoft, isso porque ele também é o software dominante de seu mercado e por isso a quantidade de ataques hackers sofridos por ele é infinitamente maior do que os demais concorrentes, como o Mac OS ou no Linux, mas não é. Diferente do Android, o Windows não é tão vulnerável pelo fato da fragmentação do sistema ser bem menor. Não vamos nem dar ênfase ao comprometimento das empresas desenvolvedoras por trás desses sistemas quanto a segurança dos seus softwares…

A maioria dos usuários do Windows usa uma versão do sistema que ainda conta com suporte da Microsoft e vez ou outra ganha pack’s de segurança, o que garante a integridade do sistema. Quando mais nova a versão, mais segura estará a sua máquina. Da mesmo forma deveria ser o caso com os smartphones.

É preciso um maior investimento em segurança em dispositivos móveis, especialmente no Android

É preciso um maior investimento em segurança em dispositivos móveis, especialmente no Android

A empresa de segurança Kapersky já divulgou um relatório afirmando que entre 2013 e 2014, um em cada cinco aparelhos com Android já foi alvo de ataques de malwares ao menos uma vez durante esse período. É muita coisa.

Por esse motivo todos os usuários do Android deveriam comemorar a chegada de mais um novo S.O. ao mercado. Seria muito bom vermos o Windows 10 Mobile, ou o Tizen, ou o Sailfish, ou ainda qualquer outro sistema operacional ganhar espaço nesse mercado, porque dessa forma os ataques poderiam ser “parcelados” entre os sistemas, facilitando a vida dos desenvolvedores na hora de evitá-los. Também poderíamos ver um maior esforço por parte das empresas desenvolvedores na hora de dar mais atenção a segurança do sistema, ao invés de se preocupar apenas em adicionar novos recursos e da maneira mais rápida possível, o que faz com que a segurança seja deixado em segundo plano.

Quem teve um cartão clonado sabe bem como isso é importante. O vazamento de dados pessoais e financeiros é algo muito sério e precisa de mais atenção.

Não podemos esquecer que boa parte da culpa de toda essa fragmentação do Android é das fabricantes (OEMs), que insistem em lançar aparelhos já desatualizados e sem perspectivas de atualizações futuras. Aparelhos top de linha que são abandonados, ou mesmo aparelho de entrada que mal suportam a versão atual do sistema.

Vários eventos hackers mostraram que é muito mais difícil invadir um smartphone com Windows 10 do que outro com Android

Vários eventos hackers mostraram que é muito mais difícil invadir um smartphone com Windows do que outro com Android, porém, mesmo assim a Microsoft ainda precisa cuidar melhor dessa tela do Windows 10

No Brasil, por exemplo, é uma lástima. Ou você tem dinheiro para comprar um iPhone, ou tem que sucumbir a um dos famigerados e exorbitantemente caros modelos de Android a venda no nosso mercado, já que hoje comprar um aparelho com Windows 10 Mobile ou Tizen ou o Sailfish por aqui é quase impossível. Só importando esses dois últimos. Estamos pior que boa parte dos outros mercados.

Enfim, não é bom que o Android domine tudo da forma como está hoje, e todos deveriam torcer pela chegada de novos concorrentes, e não continuar endeusando esse ou aquele S.O. porque sua loja é mais recheada. Nem só de APPs vive um bom sistema operacional…

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem