Essa era uma boa hora para a Samsung investir no Windows 10 Mobile

0

Para quem não sabe, mesmo sendo a líder do segmento mobile no mundo, a Samsung ainda lucra pouco com sua divisão de smartphones e deve lucrar ainda menos nos próximos anos. Os motivos são vários. Entre eles podemos citar inclusive o pagamento de royalties a Microsoft pelo uso de diversas patentes em seus smartphones. Royalties consiste em uma quantia que é paga por alguém ao proprietário pelo direito de usar, explorar ou comercializar um produto, obra, terreno, tecnologia, etc. Recentemente as empresas até assinaram um acordo com relação a esses pagamentos, porém, como não se sabe os termos do acordo, mas cremos que ainda sejam valores bem elevados que a sul-coreana deve a gigante de Redmond.

Para quem não sabe (o retorno…), esse acordo se deu pelo fato de que a Samsung não estaria repassando um determinado valor que é de direito da Microsoft sobre a venda de cada modelo de smartphone com Android vendido pela sul-coreana. Isso mesmo, a Microsoft lucra horrores com a venda de aparelhos com Android, na casa dos bilhões por ano. Só para se ter uma ideia de como ela lucra, só em 2013 ela recebeu nada mais nada menos que 1 bilhão de dólares só em royalties relacionados as patentes do Android, e isso apenas da Samsung. A previsão é que ela receba cerca de 8,8 bilhões de dólares até 2017, contanto com todos os OEMs do robozinho verde lhe repassando os valores desses royalties. Isto é, hoje ela lucra mais com o Android do que o próprio Windows Phone.

samsung-vs-microsoft-700x325

Para quem não sabe (o retorno 2…), um outro motivo pelo qual o lucro da Samsung pode ter caído nesse segmento é o alto custo com hardware, já que os usuários querem cada vez mais potência, aparelhos mais finos e baterias maiores, e a empresa se vê na obrigação de lançar modelos cada vez melhores, com mais componentes e de melhor qualidade, o que eleva os custos de produção e a margem de lucro, já que eles não podem subir muito o preço devido a forte concorrência do mercado.

A concorrência seria mais um fator que impacta diretamente na lucrativamente do departamento, já que estamos falando de smartphones, e modelos desse tipo gadget existem aos milhares. Acho que hoje se produz smartphones com Android até no quintal de casa, quem dirá por grandes empresas. Ainda sobre esse ponto, a Apple e seu iPhone também vem chutando para fora a presença da Samsung em diversos mercados, inclusive no chinês e americano.

O Samsung Ativ SE foi o último smartphone da marca com Windows Phone 8.1. Desde então não temos nenhuma novidade

O Samsung Ativ SE foi o último smartphone da marca com Windows Phone 8.1. Desde então não temos nenhuma novidade

Então, devido a tudo isso, será que não seria a hora da Samsung partir para o Windows 10 Mobile? Afinal de contas, ele é gratuito para uso em smartphones, então a Samsung não precisaria mais pagar elevadas parcelas de royalties a MS; o Windows 10 Mobile não precisa de um hardware parrudo para rodar o sistema operacional perfeitamente, logo, não seria preciso gastar tanto com componentes de hardware. A comunidade Windows entende perfeitamente que nem só de números vive um bom smartphone (a comunidade iOS sabe disso há anos); e, por fim, a Samsung iria correr por fora da concorrência, oferecendo um produto diferenciado e com potencial para ir mais além.

Samsung Galaxy S6 com Windows

Montagem de um Samsung Galaxy S6 com Windows 10 Mobile

Com sua experiência no segmento e um massivo investimento em marketing, uma nova linha de Samsungs Ativ S poderia mudar o rumo do Windows 10 Mobile e, quem sabe, até mesmo da Samsung, mantendo-a na liderança, gastando menos e quebrando a concorrência, já que ela aumentaria seu portfólio. Sem contar que seu sistema operacional proprietário, o Tizen, que é baseado no Android-Linux, até hoje não “pegou”. Então, será que não está na hora de pensar em investir em algo diferente? Eles já são grandes parceiros no segmento de laptops e desktops mesmo…

Quem concorda e quem discorda?

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem