Joe Belfiore usando um iPhone? Sim! é verdade, mas…

0

Parece que Joe Belfiore tirou férias não apenas da Microsoft, como também do seu Windows Phone. Recentemente um dos mais populares funcionários da empresa saiu de férias prolongadas de 1 ano para curtir um tempo só com a família (relembre aqui). Joe afirmou que viajaria um bocado por ai, mas só não avisou que deixaria seu Windows Phone em casa.

Hoje pela manhã ele postou uma foto no Twitter para mostrar a seus seguidores seu novo cabelo louro (horrível Joe) e também para dizer que estava dando uma passadinha pelo Japão. O problema é que a foto foi postado pelo APP do Twitter para o iPhone. Até onde eu sei não existe nenhum projeto secreto da Microsoft para postar fotos no Twitter de um Windows Phone e lá aparecer que foi postada de um iPhone. Quem sabe poderia ser um “Inverse Project Islandwood“… 

Joe Belfiore Tweet for iPhone

Bem, o fato é que depois de observar que sua inocente postagem causou um enorme alvoroço na comunidade, e também porque muitos sites de tecnologia não perderam tempo e desceram a madeira nele, Joe veio a público para dar algumas explicações.

Primeiramente ele disse que de fato ele não usa seu Windows Phone o tempo todo. Como membro de uma equipe que visa melhorar a experiência de usuário no sistema operacional da Microsoft, o Windows e o Windows Phone, Joe se vê na obrigação de conhecer/entender como funcionam os produtos da concorrência. Neste caso, produtos como o iPhone (iOS), Nexus (com Android), MacBook (com MAC OS), etc.

Depois ele disse que está aproveitando esse período de férias para “experimentar” produtos concorrentes e entender onde eles podem estar pecando com o seus sistemas próprios e aproveitar as oportunidades de melhorias para o Windows. Além disso, ele lembrou que essas plataformas concorrentes usam produtos e serviços da Microsoft, como Cortana e o Office, então, nada melhor que fazer uso delas de formas prática para ter a certeza de que está tudo bem. Por fim, ele justificou suas “férias” do Windows Phone como sendo uma oportunidade para entender como seus concorrentes se comportam em um uso mais diário e contínuo.

Tudo isso foi feito nos comentários da postagem do pessoal do The Verge, enquanto no Twitter ele limitou-se apenas a dizer que de verdade ele sentia falta apenas do seu Palm Pre, que é um antigo smartphone da Palm que já deixou o mercado faz tempo.


Tudo gira em torno da questão de um funcionário do alto escalação da Microsoft fazer uso da tecnologia de um rival, porém, assim como muitos especialistas falaram, isso é NORMAL.

É perfeitamente normal encontrar funcionários da Microsoft usando um MacBook, ou um iPhone ou até mesmo um Android dentro de seus locais de trabalho. O propósito tanto pode ser pessoal, pois, o funcionário pode preferir este ou aquele produto, como também pode ser uma relação profissional, tal como o Joe mesmo detalhou. Da mesma forma isso acontece na Apple e na Google, ou alguém aqui acha que de todos os PCs da Google e da Apple nenhum roda o Windows?

Concluindo: Não julguemos o Joe apenas por ele estar usando um iPhone em suas férias. Mesmo que ele mesmo prefira um iPhone, ou se for mesmo o caso dele estar fazendo uso de um por uma experiência profissional, o caso é que não existe sistema operacional perfeito muito menos o aparelho perfeito. Cada um usa o que melhor lhe atende no dia a dia, e não adianta brigar para dizer quem é o melhor e mais perfeito porque esse não existe. E celular não é como sua esposa ou marido, que se usar a de outro é uma traição. Uma pessoa pode muito bem usar um Windows Phone e um iPhone, ou um Windows Phone e um Android, e assim por diante. Tudo é uma questão de necessidade pessoal.

[Atualizado] Para dar força ao depoimento/explicação do Joe, nosso leitor Rodrigo lembrou que pouco tempo antes de sair de férias, ele disse realmente que poderia experimentar produtos da Apple e da Google para fins profissionais. O tweet abaixo é a prova:


Fontes: The Verge

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem