Microsoft ultrapassa a Amazon e a Google e torna-se a segunda empresa mais valiosa

0

O valor de mercado da Microsoft subiu para quase US $ 728 bilhões nesta quarta-feira (18), tornando-se a segunda maior empresa dos EUA nessa medida, à frente dos gigantes da tecnologia Google (US $ 722 bilhões) e Amazon (US $ 709 milhões).

A empresa agora fica atrás apenas da Apple (US $ 890 bilhões) em valor de mercado, de acordo com o Google Finance. A Amazon assumiu o papel de segunda empresa norte-americana mais valiosa no início deste ano, mas seu valor caiu após os ataques do presidente Trump sobre seus contratos com o U.S. Postal Service e a cobrança de impostos sobre vendas.

Entre os tweets do Trump e uma reação contra as grandes empresas de tecnologia após a violação de dados do Facebook / Cambridge Analytica, as ações de tecnologia se arrastaram no último mês, porém, a Microsoft conseguiu evitar esses problemas. Suas ações estão em alta de aproximadamente 4% no último mês, enquanto a Amazon, Apple, Facebook e Google (Alphabet), respectivamente, viram o declínio de suas ações ou ficaram estagnadas.

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, reconstruiu o status da Microsoft como uma potência tecnológica com base em uma estratégia em nuvem, uma ênfase recente na inteligência artificial e minimizando o Windows como o sucesso total da empresa.

No ano passado, a Microsoft obteve US $20 bilhões em receita anual de seus produtos e serviços de nuvem comerciais, uma meta autoimposta estabelecida por Nadella em 2015. Nadella definiu a meta de receita na nuvem como uma maneira de mudar as percepções da Microsoft dentro e fora da empresa. Em vez da obsessão de décadas com as vendas do Windows como o principal produto e indicador do desempenho da Microsoft, Nadella mudou o foco – e a entrega – de uma grande meta de receita de serviços em nuvem, mostrando que a empresa estava pronta para entrar em uma nova era.

Em 2016, a Microsoft estabeleceu dois setores como prioritários, IA (Inteligência Artificial) e o Research Group (Grupo de Pesquisa), na época a quarta divisão de engenharia dentro da empresa. O grupo cresceu de 5.000 engenheiros para 8.000 no primeiro ano. No mês passado, a Microsoft reformulou suas divisões de engenharia para focar ainda mais em inteligência artificial e computação em nuvem.

Diversos analistas acreditam que o ímpeto positivo continuará para a Microsoft, prevendo que a empresa atingirá um valor de mercado de US $ 1 trilhão antes de seus rivais de tecnologia.

Fonte: GeekWire

Share.

About Author