A maioria dos consumidores não baixa nenhum aplicativo por mês, segundo a ComScore

0

Nós já falamos sobre a morte dos Apps no começo do ano aqui no Windows Team, agora, a ComScore traz um relatório detalhado sobre esse mercado de aplicativos que domina os hábitos de mídia digital dos consumidores, mas, fazer com que as pessoas baixem novos Apps, é muito difícil. Então, se você é um desenvolvedor e sonha com o seu novo aplicativo sendo utilizado por milhões de pessoas no mundo todo; bem, a realidade é dura.

No recente relatório de aplicativos móveis de 2017 realizado pela ComScore, descobriu-se que 57% do tempo gasto pelos consumidores usando mídia digital está ocorrendo em aplicativos para dispositivos móveis. Desse total, 50% estão em aplicativos de smartphone contra apenas 7% para aplicativos em tablets. A área de trabalho (os PCs) está ainda mais atrás, representando 34% do tempo gasto, enquanto a web móvel (PWAs) é de mais 9%.

O uso de aplicativos móveis é ainda maior entre os usuários mais jovens. A comScore descobriu que, dos usuário com idade entre 18 e 24 anos, dois terços do tempo de mídia digital é gasto usando apenas aplicativos de smartphones sozinhos, por exemplo, a pessoa não sai do Facebook e o Snapchat. Não surpreendentemente, essa porcentagem cai de forma considerável quando o usuário é mais velho, com apenas 27% dos idosos com 65 anos ou mais gastando seu tempo de mídia digital em aplicativos de smartphones, por exemplo.

Além do tempo de uso de mídia digital, os millenials (mais jovens) – com idade entre 18 a 24 anos – estão usando apenas aplicativos em geral. Eles passam mais de 3 horas por dia em aplicativos, em comparação com 2,6 horas para pessoas de 25 a 34 anos e 2,3 horas entre 35 a 44 anos, por exemplo.

Tudo muito lindo e bonito, mas, aqui está o grande problema, em contraste com essas descobertas sobre a popularidade constante dos aplicativos e o uso freqüente, os usuários não estão baixando novos Apps.

A maioria dos usuários (51%) não faz nenhum download de aplicativos no mês, diz a ComScore.

Os números são desanimadores, daqueles que baixam um ou mais aplicativos em média em um mês, são 49%, 13% baixam apenas um aplicativo, 11% baixam 2 aplicativos, 8% baixam 3 aplicativos, 5% baixam 4 aplicativos, 7% baixam de 5 a 7 aplicativos, e apenas 5% baixam 8 ou mais.

Mais uma vez, os millenials, os jovens com idade entre 18 e 34 anos são os únicos com muito interesse em download de novos aplicativos, segundo o relatório. 70% dos mais jovens disseram que estão sempre à procura de novos aplicativos para testar, e eles estão dispostos a pagar. Em média, eles fazem 1 em cada 5 downloads de um aplicativo pago por mês, e quase metade, fazem cinco ou mais compras no aplicativo por ano.

Então, quando você olha para o novo Skype da Microsoft, com o design moderno, cores e uma pegada mais jovem, é perfeitamente compreensível que a Microsoft também possuiu esses dados e está seguindo no caminho correto. Se a Microsoft deseja introduzir o Skype e outros produtos da empresa no mercado mobile, é bom olhar e atender os jovens (18 a 34 anos), que segundo os dados da ComScore, é quem consome e paga por isso.

 

 

 

 

 

 

Outros grupos etários mostram pouco interesse em novos aplicativos, com apenas 37% dos usuários de 35 a 54 anos interessados em aplicativos novos e interessantes, por exemplo.

A maioria (66%) não baixa nenhum aplicativo pago por mês e 58% não compram nada dentro do aplicativo por ano também, ou seja, zero!. O que é pior, eles também estão excluindo os aplicativos que já possuem em seus dispositivos.

Enquanto 57% dos millenials dizem que baixam novos aplicativos com mais freqüência do que excluem os antigos, apenas 30% dos que têm entre 35 e 54 anos podem dizer o mesmo. As pessoas dizem que removem os aplicativos porque eles simplesmente não estão usando ou seu interesse diminuiu, para fazer uma limpeza e organização no telefone ou porque eles precisam de mais espaço de armazenamento.

Este não é o primeiro relatório que descobriu que a maioria dos usuários não está baixando novos aplicativos. A ComScore detectou essa tendência em 2014; e surgiu no ano passado em um relatório divulgado em setembro.

Esse cenário não mudou ao longo do tempo, o que é revelador. Ele aponta para uma espécie de saturação de aplicativos, em termos de uso diário. Facebook e Google, que dominam a lista do Top 10, com 8 aplicativos, são suficientes para a maioria das pessoas.

Hoje, a maioria dos usuários de aplicativos acessam 20 ou menos aplicativos por mês, e o número de aplicativos mais usados representam metade de todo o tempo gasto usando aplicativos. Ou seja, o seu tempo de uso é gasto nos 10 dos seus melhores aplicativos que são os mais utilizados no dia-a-dia. Isso deixa pouco espaço para novos Apps.

Até mesmo os Apps mais famosos, como o Snapchat, não estão encontrando tração nos telefones dos usuários mais antigos. Os aplicativos são # 3 entre os jovens de 18 a 24 anos e # 6 entre os jovens de 25 a 34 anos, mas não estão no top 8 para qualquer usuário com mais de 34 anos.

Os números mostram que praticamente não há muito sentido em tentar criar novos aplicativos para qualquer pessoa que não seja os millenials (18 a 34 anos), pois eles são o único grupo que mostram um grande interesse em baixar mais Apps, uma vontade de pagar por eles e a capacidade de adotar um novo aplicativo em escala.

O relatório também analisa mais profundamente os outros hábitos deste grupo demográfico mais jovem, mesmo observando dicas ímpares como por exemplo, como eles eliminam aplicativos com logotipos ruins, como eles tendem a organizar aplicativos em pastas e como posicionam aplicativos em seu dispositivo para facilitar o acesso com o seu polegar, entre outras coisas.

O relatório completo está disponível no site da ComScore, clique aqui.

Fonte: TechCrunch

Share.

About Author