Quarta-Feira, 20 de Junho de 2018
A Microsoft está reforçando a conectividade celular no Windows 10 com o eSIM

A Microsoft está trabalhando e reforçando a conectividade celular com o eSIM e em recursos de gerenciamento de energia na próxima grande atualização, a Windows 10 Redstone 4.

A Microsoft e seus parceiros “Sempre Conectados” estão trabalhando nestes recursos e funcionários da empresa compartilharam algumas dicas sobre os novos recursos durante o Workshop WinHEC Fall 2017, que aconteceu no final de novembro, até o dia 1 de dezembro de 2017, em Taipei. Alguns dos slides das apresentações deste evento estão no Channel 9 e foram extraídos por WalkingCat.


Em uma sessão na WinHEC focada em PCs “Sempre Conectados” – os dispositivos finos e leves baseados em Intel / ARM que utilizam a tecnologia eSIM para que eles estejam sempre conectados à redes celulares – a Microsoft e os parceiros mostraram alguns dos próximos dispositivos Sempre Conectados da Qualcomm ARM no Snapdragon Tech Summit no início desta semana.
Atualmente, alguns PCs Windows 10 – incluindo o Surface Pro – tem a capacidade de se conectar a redes LTE usando um eSIM empacotado com o dispositivo ou inserido em um ponto de venda. Mas, com a Redstone 4, a Microsoft está trabalhando para tornar a conectividade celular mais perfeita, de acordo com uma apresentação na WinHEC.

Os usuários finais vão inserir diretamente em seus dispositivos, plano de dados de suas operadores móveis no Windows e em perfis eSIM baixados da nuvem. Não é necessário ativar a loja para a capacidade “Consumer eSIM”. Esse recurso será suportado “na próxima versão do Windows 10”, embora o seu uso, dependerá das operadoras, canais e regiões geográficas.
Como parte da Redstone 4, a Microsoft também vai disponibilizar o Enterprise eSIM. Através deste recurso, empresas poderão fazer compras em massa de assinaturas de celulares de operadoras móveis e usar serviços de gerenciamento de dispositivos móveis, como o Intune da Microsoft, para provisionar a conectividade automaticamente.
Como as autoridades da Microsoft disseram no início desta semana, que acreditam que com os PCs Sempre Conectados, pode ser uma peça empresarial em algum momento devido ao aumento da segurança / menor custo de usar o LTE dentro das redes corporativas em comparação as redes WiFi.
Os recursos de baixa potência são adequados para prolongar a vida útil da bateria em dispositivos do Windows 10. Assim, não surpreende que a Microsoft também continue tentando (e tente novamente) melhorar recursos de gerenciamento de energia em cada versão do Windows 10 .

Atualmente, o Windows 10 oferece o “Modern Standby”, uma evolução do Connected Standby. Nos slides da apresentação na WinHEC sobre o Modern Standby, a Microsoft descreve-o como “um termo” para o “Conectado em espera e desconectado em espera”. Modern Standby é o que gerencia atividades em segundo plano e certos cenários de despertar não disponíveis em modos de energia legados.
A Microsoft e a Intel vão segurar o PlugFests, um recurso que eles esperam que impulsionem a “prontidão acelerada” dos dispositivos Modern Standby. Os dois planejam certificar os dispositivos que passaram nos testes. Eles também estão trabalhando juntos para obter o Modern Standy ativado em desktops e não apenas em dispositivos móveis, de acordo com os slides do WinHEC. Wake-on Remote Desktop, um complemento para Wake-on Voice e Wake-on e leitor de impressão digital, será um novo cenário ativado por isso.


A Microsoft e a Qualcomm esperavam que os fabricantes pudessem iniciar o envio dos primeiros PCs Sempre Conectados com Windows 10 ARM antes do final do ano de 2017. Mas, os primeiros dispositivos, ao que parece, não serão entregues antes do início de 2018. A Redstone 4 deve começar a chegar para os usuários convencionais em torno de abril de 2018, talvez, estes novos dispositivos Qualcomm 835, juntamente com os novos PCs Sempre Conectado da Intel, incorporando algumas das novas melhorias de gerenciamento de energia e celular, devem desembarcar também, o que promete ser um ano de novidades.

Fique ligado!

Fonte: Mary Jo Foley – ZDNET / WalkingCat

Compartilhe