JogosXbox

A relação entre o déficit de atenção e consoles como Nintendo Switch e Xbox One

Pai e filhos jogando juntos na sala de casa

Muitos pais, professores e profissionais terapêuticos se questionam sobre o sistema de jogos eletrônicos como Nintendo Switch ou Xbox One: é bom ter esses jogos eletrônicos em casa? É bom para a família jogar? É bom para as crianças que possuem dificuldades de aprendizagem? É bom para as crianças que têm problemas de atenção?

Pai e filho jogando juntos na sala de casa

Em primeiro lugar é importante destacar que tanto Nintendo Switch como Xbox One são muito versáteis não só para as crianças, mas também para que a família brinque junto. Consoles conectadas à televisão, é possível jogar de uma forma tradicional e divertida, organizando torneios, por exemplo.

Porém, há motivos para estar atentos: crianças que possuem TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) costumam ter dificuldades na transição entre as tarefas e, por causa disso, podem fazer pirraça quando o jogo deve acabar. É recomendável nesses casos informar a criança sobre o limite do tempo e advertir que o jogo acabará num horário determinado.

É importante dizer que o Nintendo Switch, por exemplo, possui controlo parental, fácil de usar. Dessa maneira, os pais poderão supervisionar o uso da internet. E o Xbox One possui recursos de segurança para que os pais possam também controlar o tipo de conteúdo que os filhos podem acessar.

Nintendo Switch e Xbox One são um bom estímulo

Existem crianças que gostam de brincar sozinhas, o que deixa os pais preocupados, principalmente se as crianças têm problemas de socialização. Com os jogos da Xbox One e do Nintendo Switch há uma solução para esse problema, pois as estimulam a jogar com outras crianças. Essa interatividade proporciona o caminho para a socialização e a comunicação.

Mas, há mais pontos positivos!

  1. Esses sistemas estimulam a conversação – As crianças falam, comentam, conversam sobre o que está acontecendo no jogo; trocam idéias e estratégias para conseguir ganhar ou enfrentar os problemas que o jogo apresenta. Além disso, os comentários continuam na escola, quando no recreio elas trocam experiências sobre os jogos e os personagens, aumentando a interação social.
  2. Estímulo para ler – Existem jogos que apresentam frases na tela e as crianças gostam de ler enquanto estão jogando. Aquelas que não sabem ler, pedem ajuda para os adultos e, diante da necessidade de entender o que está sendo solicitado, acabam se interessando mais pela aprendizagem da leitura.
  3. Liberar energia – Há jogos que ajudam a liberar energia. Com os controles presos na palma da mão e obedecendo às indicações na tela, as crianças poderão jogar se movimentando de acordo ao solicitado. Há jogos com músicas que exigem que os jogadores façam movimentos de braços e de pernas de acordo ao ritmo. Essa atividade provoca liberação de energia física.
  4. Há crianças que possuem dificuldade com as habilidades motoras – Com estes consoles há jogos que estimulam essas habilidades. Por exemplo: jogos que exigem sacudir uma garrafa de suco ou tocar uma guitarra imaginaria. É claro que o jogo não vai resolver a situação de quem tenha um problema motor específico. Porém, essa criança poderá praticar as suas habilidades motoras.
  5. Um dos maiores benefícios do Nintendo Switch é que é possível jogar em qualquer lugar, porque o console é portátil – Por ele ser leve, dá para carregá-lo em uma mochila, e por causa disso, é fácil para levar numa viagem ou para a casa de amigos. Para os pais isso é importante, porque eles podem manter as crianças por perto em qualquer canto da casa, e dessa forma supervisionar o que os filhos estiverem jogando.
  6. A portabilidade do Xbox One está nos benefícos da própria plataforma – O Xbox Play Anywhere também permite jogar onde quiser e de onde você parou, porque é possível jogar tanto no Xbox One quanto em computadores Windows 10, então, mesmo o hardware não sendo portátil, a plataforma é.

Finalmente, um dos itens mais importantes e atraentes para estes sistemas é a possibilidade de começar um jogo e se tiver que parar por qualquer motivo, não é necessário recomeçar o jogo desde o inicio: o jogo fica em stand bye e o jogador poderá continuar o jogo exatamente do ponto onde parou.

Isso é muito bom para as crianças que não querem parar até chegar ao final do jogo: com esta possibilidade, é mais fácil pedir para parar e continuar em outro momento

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!