Dispositivos

A Xiaomi está de volta ao Brasil, mas cadê os Notebooks?

xiaomi
Xiaomi Mi Notebook Air 2019

Ontem (21), a gigante chinesa Xiaomi anunciou sua volta ao mercado brasileiro. Anos atrás, a empresa abandonou o Brasil algum tempo depois do fim dos incentivos fiscais da Lei do Bem. Alegou-se que o fim dessa lei (entre outros motivos), havia inviabilizado a política de preços da empresa, mas enfim, ela está de volta e desta vez parece ter vindo mais forte, tanto que abrirá uma loja física num shopping em São Paulo. Além disso, manterá suas vendas oficiais por meio do seu site, que é uma tática bem tradicional da Xiaomi desde os tempos em que ela era apenas uma empresa mediana no mercado chinês.

Acreditamos que muito da vontade da Xiaomi de ganhar espaço no Brasil tem relação com as dificuldades que o governo do seu país tem enfrentando por conta da guerra comercial entre a China e os EUA. Quem sabe “correr” para mercados emergentes como o Brasil facilitem a expansão da empresa, já que pelo lado norte do planeta a coisa tá meio complicada… vide o recente caso dos efeitos colaterais dessa guerra que acertaram em cheio a Huawei, outra gigante chinesa (mais detalhes aqui).

Voltando ao caso “Xiaomi no Brasil”, a empresa anunciou a disponibilidade de pelo menos 7 modelos de smartphones por aqui, que vão desde o basicão com Android Go, o Redmi Go, até o top de linha com Snapdragon 855, o Mi9. Os preços variam de R$ 699 a R$ 3999, ou seja, tem para todos os gostos e bolsos.

Resultado de imagem para xiaomi mi9
Xiaomi Mi9 – um dos grandes destaques da empresa na atualidade

Além disso, trará ainda vários outros eletrônicos, como por exemplo, pulseiras inteligentes (Mi Band), drones, lâmpadas, bicicletas, patinetes elétricos, guarda-chuvas, outros tantos eletrônicos para casas conectadas e até escovas de dentes, tudo por meio de uma parceria com o grupo brasileiro DL. Mas, e os fantásticos Notebooks da marca com Windows 10? Cadê?

Luciano Barbosa, diretor de produtos do Grupo DL e head do projeto “Xiaomi no Brasil”, reforça que não apenas smartphones da empresa serão vendidos por aqui, mas sim “centenas de produtos Xiaomi”. A garantia e assistência técnica locais funcionarão a nível nacional, mas a companhia diz que produtos que não forem adquiridos nos canais oficiais não terão garantia local – isso inclui, é claro, dispositivos importados.

Percebe-se que Barbosa não deixou claro quais linhas de produtos da Xiaomi estarão inclusas nessa centena de produtos, tendo em vista que a Xiaomi vende de tudo na China, então, existe um fio de esperança que os Notebooks da marca estejam na listagem. Tomara que sim, pois, quem não ia querer uma maravilha moderna como o Mi Air 2019?

xiaomi
Xiaomi Mi Notebook Air 2019

O que vai de fato pesar é o preço. Basta ver o exemplo do Redmi Note 7, o smartphone intermediário da marca que traz uma câmera de 48MP e que pode ser facilmente encontrado por menos de R$ 1000 no mercado de importados, mas tem preço oficial sugerido na loja oficial de R$ 1699,00… mesmo assim seria fantástico poder comprar um aparelho by Xiaomi com garantia nacional em uma loja brasileira.

Fonte > canaltech 

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!