Análise dos resultados da Microsoft referentes ao terceiro trimestre de 2015

0

Ontem a Microsoft revelou seus resultados financeiros referentes ao terceiro trimestre de 2015. Alguns dados são bem interessante e revelam que o plano proposto por Satya Nadella, atual CEO da cia, caminha para onde ele queria.

Numa visão mais ampla o total da receita acumulada esse ano foi de 20,4 bilhões de dólares, contra 23,2 bilhões no ano passado. Mesmo tendo tido menos receita total, o lucro líquido subiu, saindo de 4,54 bilhões no mesmo período do ano passado para 4,6 bilhões este ano. Isso se dá pelo fato deles terem tido menos despesas do que no ano passado, aumentando assim sua margem de lucro líquido. Vamos aos detalhes de cada produto e serviço.

Resultados microsoft terceiro semestre 2015

Os resultados da Microsoft com seus produtos em Nuvem, especialmente o Azure, foram mais do que satisfatório. A receita com o Azure quase que duplicou.  Juntando todos os produtos em Nuvem da empresa registrou-se um crescimento de 13%, o que alimenta mais ainda o plano do Satya Nadella – Mobile-First, Cloud-First…

O Office 365 continua em sua escalada de sucesso. Os resultados revelam que mais 3 milhões de usuários compraram uma nova assinatura do serviço, e juntos agora somam mais de 18,2 milhões de usuários. Somando-se o Office empresarial e alguns serviços em Nuvem que englobam a suíte de apps de produtividade, eles cresceram juntos 5%.

BingAcrossDevicesCom relação a área gamer, mesmo tendo sido registrado um aumento no número de assinantes da Xbox Live, eles registraram uma pequena queda nas vendas de consoles, especialmente do Xbox 360, o que já era esperado, já que as pessoas estão preferindo investir mais um pouco e comprar logo o Xbox One. O crescimento no número de usuário da Live possivelmente vem do fato do aumento no número de Xbox One, o que deixou para trás milhares de Xbox 360 desbloqueados e que não acessam a rede privada de gamers da Microsoft.

O Bing surpreendeu a todos e finalmente (depois de anos) começou a dar um bom lucro para a companhia. A receita desse produto subiu incríveis 29%, e mostra que o buscador da Microsoft e seus serviços agregados finalmente está ganhando adeptos advindos do Google.

A receita das fabricantes que utilizam o Windows caiu 6%. É um dado estranho, já que nesse período foi registrada uma queda maior no número de PCs vendidos. Ficou demasiadamente complicado explicar esse resultado. Ainda mais sabendo que o Windows 10 é um upgrade gratuito.

Depois de passar por um período bombástico, a receita com o Surface caiu um pouco. Sua receita foi de 908 milhões no mesmo período do ano passado para 672 milhões de dólares este ano. Claro que ele continua sendo altamente lucrativo. O próprio Nadella justificou a queda com a demora no lançamento de um novo Surface, tendo em vista que sua versão mais recente, antes do Surface Pro 4, havia sido anunciada em junho do ano passado. Agora, com a chegada do novo Surface Pro 4 e do inovador Surface Book, eles esperam que esse lucro volte a crescer.

Por fim vem o Windows Phone… esse sim foi o que mais sofreu nesse relatório. Foi registrada uma queda de 54% nos lucros nesse setor. No ano passado nesse mesmo período analisado foram vendidos 9,3 milhões de aparelhos Lumia contra apenas 5,8 milhões esse ano. O recorde de vendas de Lumias da Microsoft em um mesmo trimestre foi de 10,5 milhões, isto é, quase o dobro do desse trimestre.

windows phone 81 queda mercado

Mesmo sendo um dado horrível de se ler, a mesma explicação dada por Nadella com relação as vendas do Surface, pode ser aplicada a questão do Windows Phone. Sem um novo top de linha há anos, ou novos produtos inovadores na área, os Lumias caíram na mesmice e deixaram de ser o desejo de muitos, passando a ser apenas uma boa opção de compra quando olhamos o custo-benefício. Ninguém vende milhões e milhões de smartphones sem despertar o desejo das pessoas de ter aquele aparelho.

Além de tudo isso, os inúmeros problemas que acometeram modelos como os Lumias 930 (aquecimento e microfones) e 535 (touch e GPS), denigrem a confiança na marca, levando os consumidores para outras fabricantes.

Outro fator problemático é a demora na chegada do Windows 10 Mobile e seus novos dispositivos. Os Lumias 950, 950 XL e Lumia 550 já estão as portas, mas, eles demoraram muito para serem anunciados e até hoje não estão disponíveis para compra imediata.

Com tudo isso em mãos fica fácil entender porque essa área sofreu com uma queda tão grande. E tem mais… a demora foi tanta que já é possível prever que o próximo trimestre não será muito animador, já que o Windows 10 Mobile levará meses ainda para se popularizar.

A saída temporária do Joe Belfiore pode ser uma boa oportunidade para a Microsoft repensar sua estratégia para esse segmento que há muito tempo tenta crescer, inclusive em área como marketing, design, engenharia e produtos e serviços exclusivos para sua linha de smartphones.

O Lumia 550 pode ser um importante produto para popularização do Windows 10 Mobile

O Lumia 550 pode ser um importante produto para popularização do Windows 10 Mobile

Fontes: The Verge e Microsoft

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!