CEO da Microsoft confirma que eles farão novos telefones, mas eles não serão como o iPhone

0

Já falamos e falamos e falamos, mas muitos ainda não entendem o porquê da Microsoft ter cessado os investimentos no Windows Phone, ou o porquê deles não lançarem mais novos Lumia, ou ainda o porquê deles estarem fundindo o setor de smartphones da empresa com outros… o porquê disso é que a Microsoft não deverá mais fabricar telefones como os conhecemos hoje. A ideia é criar uma nova categoria tal como foi feito com o Surface Pro, que se tornou um híbrido 2-em-1 que abriu novos caminhos dentro de um mercado já saturado e hoje dita tendências.

A segunda preocupação das pessoas é com os Apps, porém, mais uma vez… no futuro, não haverá diferença entre um App feito para o Windows 10 Mobile e Desktop, todos os aplicativos rodarão em ambas as versões do sistema, então, um bom exemplo disso será novo Spotify que virá para a loja portado via Projeto Centenial. Ele não rodará no Windows Phone, fato! mas rodará no Windows 10, já que o Windows Phone 8.1 será descontinuado em junho. Como o Windows 10 é um só, em breve, você poderá usar essa aplicação em um futuro dispositivo móvel com Windows 10. Agora não! mas, poderá no futuro com o Windows 10 ARM. O CShell fará milagres, pode acreditar.

Dito isto, Nadella confirmou novamente que a Microsoft tem sim planos para investir em novos telefones, porém, eles não se parecerão com o iPhone ou com os Galaxys da vida com Android. Ele deverá inaugurar uma nova categoria de telefones inteligentes. Ele reforçou esse comentário durante uma conversa com Molly Wood no podcast de Make Me Smart (Episódio 15). Ele disse:

‘Se vamos fazer mais telefones? Tenho certeza que vamos fazer mais telefones, mas eles não se parecerão com os telefones que estão nas lojas hoje.”

Nadella sem dúvida está fazendo referência ao que chamamos de Surface Phone ou Surface Pocket ou seja lá qual será seu nome comercial. Ele será um telefone que rodará o Windows 10 ARM e deterá todo o poder do Windows 10 Pro, porém, será uma tela otimizada para tal arquitetura, tal como foi a otimização criada para o Windows 10 S, lançado ontem. Então, ele não será bem um celular apenas. Também não será um PC de bolso. Será algo novo, um híbrido novo.

Sendo assim, aplicativos que hoje são criados só para desktops serão acessíveis pelo Windows 10 ARM. Quanto a adaptação de tudo isso a telas menores, deixemos esses pormenores com a Microsoft e suas ferramentas universais, como o CShell por exemplo, que adapta a interface a qualquer tamanho e tipo de tela de forma automática.

Novo conceito de um Surface Phone

Ao fazer isso, a Microsoft está mandando um recado para os DEVs… olha, não somos mais 1% do mercado de smartphones ou X porcento daquele segmento… somos mais de 700 milhões de usuários que usam o Windows 10 todos os dias (e crescendo), então, será que não chegou a hora de baixar o Visual Studio e adaptar sua aplicação para a plataforma universal do Windows? Se quiser, use o Visual Studio para otimizar sua aplicação para o iOS e Android também… ou melhor… crie um App do zero para as três plataforma usando o Xamarim, que também está contido no Visual Studio, ou ainda porte sua aplicação desktop pelo Projeto Centenial ou, por fim, use o Microsoft Bridge para portar sua aplicação mobile para a UWP. Não haverá motivos para não investir no Windows 10 e o gap de Apps não será mais um problema. Sem falar em rumores maiores quanto ao investimento em aplicativos que rodam em nuvem e sequer precisam ser instalados no dispositivo.

Alguém pode dizer: assim como o Surface Laptop lançado ontem, o Surface Phone não será um dispositivo barato e acessível a todos. Você está certo. A linha Surface da Microsoft não foi criada para ser acessível, mas sim, para ser uma linha premium que tem como principal finalidade gerar altos lucros e também ser a “prateleira” onde são exibidas as possibilidade de uso dos softwares criados por Redmond. São o parâmetro a ser seguido

Então, a era pós Surface Phone contará com smartphones acessíveis, mas que também rodam o Windows 10 ARM, logo, que também agregam suas funcionalidades. A Microsoft não quer ser “a” maior fabricante de hardware do planeta, como Samsung, Dell, HP, Lenovo e outras, ela quer ser a líder em soluções de produtividade. Softwares para ser mais exato. Dessa maneira, a ideia é que sua OEMs deem conta de todos os segmentos do mercado (low, mid e high-end), como já acontece hoje no mercado de Notebook, tablets e Desktops, o que abrirá as possibilidade de qualquer pessoa ter um telefone com Windows 10.

Fonte:onmsft

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem