CEO da Nokia diz que não deseja fragmentação do Windows Phone

6

Ultimamente temos feito algumas comparações do Windows Phone com relação a algumas plataformas concorrentes como o Android e o iOS da Apple. Dentre muitas delas citamos a questão da interface unificada com o mínimo de personalizações de operadoras e fabricantes que o WP7 usa. Isso beneficia e muito o OS tendo em vista que facilita a manutenção do mesmo.

O quesito: atualizações, também é bastante beneficiado, pois, fica muito mais fácil atualizar a grande maioria dos aparelhos tendo em vista que estes são diferentes em detalhes mínimos. O CEO da Nokia, Stephen Elop, parece adorar essa interface unificada do WP7, tanto que recentemente durante a CES 2012 ele fez o seguinte comentário:

“Nós não queremos que seja introduzida nenhuma fragmentação no Windows Phone porque estamos começando a ver como a fragmentação se tornou um problema em outros eco-sistemas…”

Usuários do Android sofrem com a fragmentação do OS

Não diretamente, mas possivelmente ele está se referindo ao Android da Google, que mesmo tendo muito potencial e sendo muito popular, deixa muitos de seus usuários na mão quando, devido a essa questão, não disponibiliza facilmente versões mais novas do OS para muitos aparelhos.  Em outro momento ele acrescentou:

“Nossa primeira prioridade, sempre, sempre, é diferenciar nossa experiência do Android e do iPhone. Isso é trabalho de um, dois e três, francamente, o Windows Phone já traz o que é necessário para oferecer uma interface de usuário diferente, onde os ícones não mais governam, o seu mundo é onde os serviços de integração são adicionados a experiência”

Acredito que o Windows Phone tenha utilizado um tipo de benchmarking frente a Apple com relação ao assunto fragmentação, pois, a Apple gosta de padronizar a interface de seu sistema o que evita a fragmentação. Tanto que o iPad, o iPhone e o iPod Touch possuem basicamente a mesma “cara”, e isso tem dado certo. Então, a Microsoft também está utilizando essa “melhor prática” no seu sistema.  Por outro lado, a uma repulsa quanto ao modo de navegação por ícones praticada no Android e no iOS e que na verdade foi trazida pela Apple.

Se Elop teceu comentários desse tipo, entendemos que realmente vai ser muito difícil acontecer alguma fragmentação no Windows Phone tão cedo, especialmente em aparelhos Nokia. Além disso, podemos comprovar que a interface Metro do Windows Phone está dando tão certo que a Microsoft resolveu utilizá-la também em seu console de jogos, o Xbox 360, que recentemente recebeu a nova dashboard adaptada a Metro (veja a imagem acima), e o próximo passo é justamente o Windows 8, que também terá traços marcantes dessa Interface (veja a imagem abaixo). Esperamos que continue assim.

Fontes: Pocketnow

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!

  • Chorei de rir com a imagem do Android todo fragmentado.

  • Arthur Amorim

    Desfragmentação???
    Interface retro???

    Mother of God..

  • Franklin

    Concordo com Stephen Elop, esta desfragmentação do sistema apenas atrapalha. Tenho um Android e sei como isso e perturbador na hora de atualizar o mesmo para uma outra versão o que dificilmente acontece. Sejamos francos, não acontece em todos os aparelhos. O que força os usuários do sistema a comprar outro smartphone caso queiram sentir as mudanças do mesmo. Pois quanto mais avançado este fica é necessário um novo tipo de hardware para que a novidade realmente possa se fazer sentir. Com os Windows Phone, vejo que isso pode não acontecer, já que independente do modelo e marca do aparelho, estes possuem recursos de hardware quase que idênticos, visto que seguem o minimo exigido pela Microsoft para que o sisteme rode e flua facilmente sem engasgar. Coisa que nos Androids não acontece.
    A interface metro é realmente impressionante, nunca vi nada igual em materia disso. Ela simples como tem que ser, sem entupir a tela com tantos icones, o que acaba deixando a tela um verdadeiro circo. Baixei no meu Android o Launcher 7, um app que imita a interface retro do WP7 para poder assim ficar mais perto do sistema que adotei como paixão. Confesso que me apaixonei mesmo pelo sistema da Microsof desde a primeira vez em que ouvir, li e o vir pessoalmente em um HTC ultimate. Em junho me livro do Android, passando de vez ao sistema cuja interface é mais que brilhante, é atuante em tudo ha que se propõem: Windows Phone 7

    • Rafael Lima

      Eu recomendo o ultimate ele é ótimo o difícil é se desacostumar com aquela tela enorme. Tenho um android tambem e pra deixar atualizado uso o cyanogenmod7 por que a motorola não quer atualizar o aparelho. Vou de Lumia 800 azul.

      • Ruy Lobo

        Acho que sente a diferença de tamanho quem vem de uma tela de 3,5″ ou 3,7″. Como eu mudei de um HTC HD7 para o HT Ultimate não senti tanto o aumento da tela. Na verdade, não vi muita mudança, fora o desenho mais moderno e o acabamento mais caprichado. Quando à velocidade, desempenho, etc, não vi diferença.
        Quem tem um WP7 de primeira geração e conseguir controlar a ansiedade, fique tranquilo. Para mim a experiência foi a mesma. E isso é ótimo, porque não nos obriga a trocar de celular a cada dois meses.

    • Alexandre

      olha, sei la viu… já ouvi historinha de que o Tango vai ser apenas para aparelhos low-end, o que me leva a crer que vamos ter a mesma coisa… cada aparelho com um windows phone diferente. low = tango/ mid = mango/ high = apollo. espero esta errado, mas se tive certo, a MS vai esta dando passos pra trás..

      e eu que estou querendo um Lumia 800, como fico? compro ou espero o Apollo? pq ai, já teria que ser outro aparelho…