Dispositivos

Chips ARM da Intel devem chegar ao mercado até o final deste ano

No ano passado, a Intel anunciou uma parceria com a ARM para usar seus conhecimentos de fabricação de processadores para acelerar o desenvolvimento de chipsets ARM. Agora, no ARM Tech Con 2017, a Intel anunciou que os primeiros frutos dessa colaboração podem estar prontos para chegar ao mercado até o final deste ano.

Os primeiro chips da Intel com arquitetura ARM serão pequenos e poderosos. A empresa estaria trabalhando na linha Cortex A, que contaria com um chip ARF FinFET de 22 nm que eles afirmam que consome até 30% a menos de carga de bateria do que dispositivos comparáveis ??de 28 nm.

O seu novo processador teria um clock de 3,5 GHz, mesma velocidade de alguns modelos mais top da linha Snapdragon da Qualcomm, e contaria com 100 milhões de transistores (duas vezes a densidade do processador equivalente da Samsung) enquanto ainda consome 0,25 mW / Mhz.

Claro que a maior rival que a Intel vai enfrentar nesse segmento é a Qualcomm, porém, ela não é a única a produzir chips ARM. Além disso, a Intel não venderá esses novos processadores, mas sim, os produzirá para OEMs.

Dizem as más línguas que a Intel vem paquerando a Apple para, quem sabe, abocanhar a produção dos processadores do iPhone e iPad, colocando a TSMC (empresa responsável pela produção dos processadores dos dispositivos móveis da Apple) em segundo plano frente a Apple, mas isso são apenas rumores.

O fato é que a iniciativa da Intel será muito bem vinda, ainda mais agora que a Microsoft já está para lançar uma versão completa do Windows 10 para chips com arquitetura ARM. Isso será bom para todos, afinal, chips ARM são menores, consomem menos bateria e, por vezes, são até mais baratos que os processadores x86 tradicionais. Os consumidores e OEMs só tem a ganhar com isso. 2018 promete ser o ano da “guerra do processadores ARM”

Fonte: WindowsLatest

Alexandre Lima
Microsoft MVP Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!