Cientistas fazem mapeamento de DNA usando um Lumia 1020

0

Esta semana, uma equipe de pesquisadores suecos da UCLA, anunciaram que eles construíram um microscópio que usa a câmera de um smartphone para detectar os produtos fluorescentes de reações de sequenciamento de DNA em células e tecidos.

O que isso significa é que um médico pode ligar o microscópio otimizado em um smartphone e executar o sequenciamento de DNA direcionado e a análise moleculares em diversas aplicações, como em tumores, em locais que não dispõem de laboratórios médicos bem equipados e hospitais. A nova ferramenta, em teoria, poderia permitir que médicos executem diagnósticos de câncer high-end em qualquer lugar.

“Diagnóstico molecular no ponto de atendimento é atualmente, e em grande parte, uma necessidade não satisfeita devido a recursos e configurações limitados”, escreveram os pesquisadores. “O gerenciamento eficiente de uma ampla gama de doenças é severamente limitado pela falta de informações moleculares”.

Esse seria o protótipo do equipamento acoplado ao celular

O protótipo desenvolvido pelos pesquisadores da UCLA inclui peças montadas por uma impressora 3D e um Lumia 1020 com Windows. Este modelo de smartphone da Nokia/Microsoft foi escolhido por contar com uma poderosa câmera de 41 MP, e mesmo tendo sido lançado em 2011, ainda conta com recursos avançados necessários ao projeto. Os cientistas destacam, porém, que muitos ajustes ainda precisam ser feitos e que o protótipo ainda não está pronto para ser usado em larga escala ou por hospitais.

Não é a primeira vez que o Lumia 1020 é usado em um projeto audacioso. Outro dia ele foi usado por um cientista chamado James Parr, que criou um tipo de telescópio usando um Lumia 1020 como apoio do dispositivo. O projeto que ele chamou de Ultrascope, usa a poderosa câmera de 41 MP e tecnologia PureView do Lumia 1020, tem o potencial para reinventar completamente a astrofotografia, tornando possível capturar imagens celestes em nível profissional, só que pagando-se uma fração do preço dos telescópios tradicionais.

Voltando as questões relacionadas ao sequenciamento de DNA, de fato, é uma grande feito o que esses pesquisadores conseguiram desenvolver. O custo de todo um aparato tecnológico necessário para fazer o tradicional sequenciamento genético é bem alto, o que tornará o projeto um enorme sucesso em locais mais pobres.

Fonte: Gizmodo Obg ao Danilson Lee pela imagem do protótipo 😉

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!