Começou a temporada de caça aos PWA para encher a Windows Store

0

Ontem começou a Microsoft Edge Web Summit 2017, em Seattle, a terceira conferência anual para desenvolvedores web com foco no navegador Edge da Microsoft.

Durante o evento, veio uma grande notícia: começando pelo Microsoft Teams, que está em desenvolvimento e irá como PWA para a Windows Store, a Microsoft deu início a uma varredura na web em busca dos mais diversos PWA para lotar sua loja de aplicações diversas.

Mas o que é um PWA?

Progressiva Web Apps é um esforço da indústria para padronizar os web apps e service workers, que permitem que os apps funcionem no seu dispositivo como um app nativo da plataforma. Os apps podem trabalhar off-line e responder rapidamente como um app nativo, independente da latência da rede. Apps do Chrome, apps embalados do Windows e Hosted Web Apps são baseadas em padrões HTML5, mas, têm diferentes formatos de manifesto e requisitos. A padronização destes requisitos implicará que o PWA seja verdadeiramente multiplataforma e o Google agora está exigindo que os desenvolvedores adotem padrões de PWA para seus Apps no Chrome. A Microsoft disse que os Hosted Web Apps (HWA) naturalmente irão evoluir para PWA com a tecnologia service workers à disposição no Microsoft Edge.

A definição de Progressive Web Apps para um aplicativo, não deixa nenhuma dúvida de suas qualidades:

  • Progressivo – Funciona para qualquer usuário, independentemente do navegador escolhido, pois é criado com aprimoramento progressivo como princípio fundamental.
  • Responsivo – Se adequa a qualquer formato: desktop, celular, tablet ou o que for inventado a seguir.
  • Independente de conectividade – Pode trabalhar off-line ou em redes de baixa qualidade (Brasil, estou olhando para você).
  • Semelhante a aplicativos – Parece com aplicativos para os usuários, com interações e navegação de estilo de aplicativos, pois é compilado no modelo de shell de aplicativo.
  • Atual – Sempre atualizado, não precisa baixar atualizações para o aplicativo, o navegador faz isso nos bastidores, se necessário.
  • Seguro – Fornecido via HTTPS para evitar invasões e garantir que o conteúdo não seja adulterado.
  • Descobrível – Pode ser identificado como “aplicativo” graças aos manifestos W3C, que permitem que os mecanismos de pesquisa os encontrem.
  • Notificações – Facilita o engajamento com recursos como notificações push.
  • Instalável – Permite que os usuários “guardem” os aplicativos mais úteis em suas telas iniciais sem precisar acessar uma loja de aplicativos.
  • Linkável – Compartilhe facilmente por URL, não requer instalação complexa.

De acordo com o Microsoft MVP Ryan Hayes, a Microsoft agora irá rastrear a web procurando por respeitáveis Progressive Web Apps (PWA) e encher a Windows Store.

Além disso, confirmando a informação do MVP, a equipe do Microsoft Edge ecoou o post de Hayes:

Esta novidade está prevista para chegar nos próximos meses e a equipe do Microsoft Edge confirmou que o PWA do Microsoft Teams será um Windows 10 Hosted Web App (HWA) construído em EdgeHtml.

Nos últimos anos, a única desvantagem da plataforma Windows para telefones, em comparação com o iOS e o Android, é a falta de apps. No entanto, com a Microsoft trazendo os PWA para a Windows Store ao longo do tempo, a realidade em breve, deverá ser outra, desde telefones Windows, Xbox, HoloLens e dispositivos com o Windows 10 S, a Microsoft terá mais facilidade junto aos consumidores.

Que venham os PWA! Porque apps, é o que o povo quer.

Fonte: OnMsft

Share.

About Author