Comparativo entre os sistemas de Comando de Voz TellMe do Windows Phone e o novo Siri da Apple

20

Muitos estão maravilhados com o novo sistema de comando de voz lançado pela Apple para o iOS 5, o Siri, contudo, muitos nem sequer conhecem o TellMe, sistema de comando de voz da Microsoft também extremamente moderno presente no Windows Phone 7.5 Mango e no Xbox 360 e que já existe há algum tempo.

Desde o lançamento do iPhone, Infelizmente toda vez que novas tecnologias envolvendo smartphones são lançadas, ou ela é atribuída a Apple ou no mínimo os fãs de carteirinha dizem que foi ideia do Steve Jobs, mas, para os mais esclarecidos, sabemos que não é bem assim. O sistema de comando de voz avançado é um bom exemplo disso. Não estamos aqui dizendo que um é melhor que o outro, especialmente porque o sistema da Apple acabou de ser lançado e nem pode ser testado em sua magnitude. Queremos apenas colocar ambos os sistemas frente a frente e vermos se o futuro dos gadgets nos prepara para um momento com mais palavras do que de toques.

Não podemos negar que o Siri veio para ficar, ele é extremamente prático, versátil e a princípio dispensa o uso de muitas palavras chaves, mas não se enganem, ainda não estamos na era do filme “Eu, Robô” em que computadores possuem inteligência artificial capazes de entender tudo que falamos prontamente. Ele reconhece comandos simples e alguns mais complexos, mas, tem suas limitações quanto ao entendimento de palavras que não sejam sinônimos, frases com sotaque muito “carregado”, pronúncias em outros idiomas que não o da programação, e principalmente frases e períodos muito longos. Sua maior falha é o fato dele só funcionar  houver uma conexão de internet ativa, isso por que por enquanto quem processa as informações ditadas pelo usuário são os servidores da Apple e não o aparelho, logo, ele não funciona em modo offline, além de que só o novo modelo da empresa, o iPhone 4S, tem acesso a nova funcionalidade, deixando-a por enquanto muito restrita e pouco usável. Confira o vídeo divulgação da Apple logo abaixo.

O TellMe não fica muito a trás do Siri, mas, infelizmente dessa vez temos que dar mérito a Apple, pois, o TellMe ainda precisa de algumas melhorias para executar alguns comandos presentes no Siri, especialmente pelo fato do TellMe ser totalmente baseado em palavras-chaves. Contudo, com diversas palavras-chaves extremamente intuitivas, como Call (ligar), Find (encontre), Open (abra), Starting (inicie ou abra), text (mensagem de texto SMS), etc. o sistema da Microsoft encontra facilmente ou executa comandos com uma precisão tão boa quanto o Siri. Abrir um app, ligar para um contato ou ditar uma mensagem de texto é uma tarefa extremamente simples com o TellMe. Além disso, o sistema da Microsoft tem a vantagem de usar menos “toques” na tela do aparelho, o comando de voz é mais independente, o Siri por muitas vezes precisa que o botão de comando seja acionado. Veja o vídeo demonstrativo do TellMe logo abaixo.

O Siri da Apple tem uma ligeira vantagem sobre o TellMe da Microsoft apenas pelo fato de não estar preso a palavras-chaves, contudo, as principais tarefas de um comando de voz são restritas a  momentos e tarefas repetitivas, geralmente as pessoas o usam quando estão dirigindo ou fazendo algo que as impeçam de impunhar o telefone, para isso o TellMe é mais do que suficiente. A vantagem da Apple foi ter criado um sistema que pode ser muito bem aproveitado por pessoas com deficiência visual ou outras limitações motoras que um comando de voz tão avançado pode melhorar e muito sua qualidade de vida. O TellMe está no caminho certo e não pode ser simplesmente ignorado ou muito menos miniaturizado frente o Siri, muito pelo contrário, ele é o único sistema de comando de voz disponível atualmente que pode ser comparado com o Siri.

Enfim, num futuro não muito distante, em que ambos os sistemas de comando de voz serão ainda mais aperfeiçoados, será que deixaremos um pouco de lado os infinitos toque e apertos que damos na tela e nos botões de nossos smartphones? Só o futuro dirá.

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!