DestaqueNotícias

Confirmado! A Microsoft comprou o GitHub por US $ 7,5 bilhões

Uma das aquisições mais importantes dos últimos tempos para a Microsoft

“A aquisição do GitHub pela Microsoft é um selo de validação da crescente influência dos desenvolvedores de software no mundo”. Palavras da equipe GitHub sobre a compra.

Falam ontem aqui sobre isso. O rumor era forte, tanto que se confirmou como o programado. O anúncio feito nessa segunda dia 4 de junho confirma mais um investimento da Microsoft no segmento open Source, assim como reforça o compromisso da empresa com os desenvolvedores de software, sejam eles corporativos ou independentes. O investimento foi no valor de US $ 7,5 bilhões. Sem dúvida uma proposta irrecusável, afinal de contas, analistas estimavam que a plataforma valia atualmente pouco mais do que US $ 5 bilhões.

A comunidade de software deve muito ao GitHub, e isso inclui a comunidade GitLab. O GitLab foi desenvolvido primeiramente no GitHub e encontrou seus primeiros colaboradores através dele.

Colaboração de código antes do GitHub

Ao longo dos anos, a colaboração de código já percorreu um longo caminho. Muitos desenvolvedores se lembrarão de como o código era frequentemente hospedado em sites privados, servidores FTP, e-mails e IRC. Costumava-se colocar um disquete ou CD-ROM com código e enviá-lo pra lá e pra afim de que as modificações fossem feitas, ou enviar patches para grupos de notícias ou listas de discussão para compartilhar e trabalhar juntos no código. Foi uma época dolorosa e propensa a erros.

O Git, o sistema de controle de versão usado pelo GitHub, GitLab e outros, foi introduzido pela primeira vez em 2005. Ele permitiu que os desenvolvedores trabalhassem de forma assíncrona, em todo o mundo, no mesmo código. O GitWeb foi um passo além, com sua interface web para navegar em um repositório Git, incluindo visualização de conteúdo de arquivos, mensagens de commit e mais.

O SourceForge ofereceu o primeiro vislumbre da moderna colaboração de código, oferecendo um local central para hospedar e gerenciar projetos gratuitos e de código aberto. Apesar da funcionalidade limitada e de uma interface complicada, o SourceForge começou a reunir os desenvolvedores em um só lugar. Cada passo ao longo do caminho melhorou a experiência do desenvolvedor, permitiu que mais pessoas contribuíssem e acelerou o ciclo de vida de desenvolvimento de software.

Um lugar comum para o código

GitWeb user interface

O GitHub foi lançado em 2008. Enquanto o controle de versão do Git era um ponto de partida para uma melhor colaboração de código, o GitHub tornou isso ainda mais fácil. Ao aplicar recursos de comunicação modernos inspirados em sites de mídia social, o GitHub fortaleceu a codificação social. Ele forneceu a primeira interface realmente acessível para gerenciar e revisar ramificações de recursos e a capacidade de mesclá-las com um clique em “Pull Requests”. Como resultado, os projetos de código aberto reuniram-se no GitHub como um local não só para hospedar código, mas também para crescer uma comunidade também.

O que a aquisição da Microsoft significa para o setor?

O GitHub passa a ser uma das aquisições mais importantes dos últimos tempos para a Microsoft

A crescente influência dos desenvolvedores de software no mundo é notória e isso não é um exagero. Desenvolvedores são os novos criadores de “reinos” e sua influência dentro das organizações está crescendo junto com seu valor.

O GitHub conquistou a atenção da comunidade de desenvolvedores, e sua aquisição pela Microsoft é, certamente, uma tentativa de reunir e cultivar esse mindshare. No entanto, a implicação estratégica de longo prazo parece ser que a Microsoft deseja usar o GitHub como um meio de impulsionar a adoção do Azure.

As ferramentas de desenvolvedor têm uma alta capacidade de direcionar o uso da nuvem. Depois de ter seu código de aplicativo hospedado, a próxima etapa natural é precisar de um local para implantá-lo. Hoje, a Microsoft promove a adoção da nuvem unindo o Azure, seu serviço de nuvem, junto com o VSTS (Visual Studio Team Services), um conjunto de ferramentas de desenvolvimento. A Microsoft provavelmente integrará o GitHub ao VSTS para aproveitar o forte vínculo com o Azure.

Da esquerda para direita: Chris Wanstrath, CEO e co-fundador da Github; Satya Nadella, CEO da Microsoft; e Nat Friedman, vice-presidente corporativo da Microsoft, Developer Services

“A forma como os desenvolvedores produzem, entregam e mantêm o código mudou significativamente nos últimos dez anos e aplaudimos o GitHub por ser uma força motriz que apoia a vasta comunidade de desenvolvedores independentes por meio dessa evolução. Esta aquisição afirma a importância global dos desenvolvedores de software e sua influência na empresa. A Microsoft provavelmente adquiriu o GitHub para poder integrá-lo mais estreitamente ao VSTS (Visual Studio Team Services) e, por fim, ajudar a impulsionar o uso de computação para o Azure. ”- Sid Sijbrandij, CEO da GitLab

“A Microsoft é uma empresa de desenvolvedores primeiro, e unindo forças com GitHub, reforçamos nosso compromisso com a liberdade do desenvolvedor, abertura e inovação,” disse Satya Nadella, CEO, Microsoft. “Reconhecemos a grande responsabilidade que assumimos com a comunidade ao assinar este acordo e vamos dar o nosso melhor para capacitar todos os desenvolvedores a construir, inovar e resolver os desafios do mundo mais prementes”. Completou ele.

“Estou extremamente orgulhoso do GitHub e o que a nossa comunidade realizou na última década, e eu não posso esperar para ver o que vem pela frente. O futuro do desenvolvimento de software é brilhante, e estou muito feliz de estar unindo forças com a Microsoft para ajudar a torná-lo realidade,”Disse Wanstrath, co-fundador do GitHub”

Como isso se relaciona com o GitLab?

Aplaudimos o GitHub por suas realizações e parabenizamos a Microsoft pela sua aquisição. Enquanto admiramos o que foi feito, nossa estratégia difere em duas áreas principais. Primeiro, em vez de integrar várias ferramentas, acreditamos que um único aplicativo, construído desde o início para suportar todo o ciclo de vida do DevOps, é uma experiência melhor que leva a um ciclo mais rápido. Em segundo lugar, é importante para nós que o núcleo de nosso produto permaneça sempre aberto também. Ser “núcleo aberto” significa que todos podem construir as ferramentas juntos. Ter tudo em um único aplicativo significa que todos podem usar a mesma ferramenta para colaborar juntos. Nós vemos a próxima evolução do desenvolvimento de software como um mundo onde todos podem contribuir. Explicação dada pelo CEO do GitHub.

Como será a gestão do GitHub daqui pra frente?

O GitHub manterá sua essência com foco nos desenvolvedores e irá operar de forma independente para fornecer uma plataforma aberta para todos os desenvolvedores de todos os setores. Os desenvolvedores continuarão sendo capazes de usar suas linguagens de programação preferidas, ferramentas e sistemas operacionais de sua escolha para tocar seus projetos — e ainda serão capaz de implantar o seu código para qualquer sistema operacional, qualquer nuvem e qualquer dispositivo.

A única e principal mudança será na direção do GitHub. O vice-presidente corporativo Microsoft, Nat Friedman, fundador da Novell e um veterano no mercado de softwares open Source, será quem assumirá o papel de CEO do GitHub. O atual CEO do GitHub, Chris Wanstrath, vai se tornar um companheiro técnico Microsoft, se reportando ao Vice-Presidente Executivo Scott Guthrie, para trabalhar em iniciativas estratégicas do software.

Enfim, é uma aquisição mais do que importante para a Microsoft. Todos ganharão com isso, a Microsoft por levar boa parte dos desenvolvedores para sua Nuvem, e os desenvolvedores por passarem a contar com o mais avançado sistema de armazenamento e gerenciamento online de dados, o Azure, mas, sem perder a essência da plataforma open Source.

Fonte: GitLab e Microsoft Obg ao AndrehBuss pela dica ;)w

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!