Confirmado! Google temia que a Microsoft dominasse o mercado de smartphones

0

Nós, e muitos outros canais especializados em Windows e Windows Phone, sempre falamos sobre a “implicância” da Google com o sistema operacional móvel da Microsoft. Todos nós sempre falamos que a Google tinha um certo medo do Windows Mobile/Windows Phone e isso podia ser nitidamente comprovado pelo fato deles até hoje não terem lançado seus APPs oficiais para a plataforma, como o Youtube, Gmail, Google Mapas, etc.

Eles também adoram jogar terra em projetos que dariam aos usuários do Windows Phone uma experiência mais agradável nesses serviços, e para isso fizeram questão de barrar projetos da Microsoft, como um APP “oficial” do Youtube criado por Redmond anos atrás. O problema é que nós não tínhamos nenhuma prova de que a ideia deles sempre foi sabotar a Microsoft. Não tínhamos nada até hoje…

Agora sabemos que Rich Miner, um dos co-fundadores do Android, escreveu um e-mail interno para funcionários da empresa onde ele mesmo revelou sua preocupação quanto a um possível domínio da Microsoft no mercado de smartphones.

O e-mail data de meados de 2008, quando o Windows Phone 7 ainda sequer tinha sido lançado. Nessa época a Microsoft continuava apostando no Windows Mobile 6.X, e em primeiro de abril de 2008 anunciou o Windows Mobile 6.1, que era uma pequena atualização para a versão 6.0 do sistema. Nesse mesmo período o Android ainda não existia no mercado.

Aparelho da ASUS com Windows Mobile 6

Aparelho da ASUS com Windows Mobile 6 – sua tela já era sensível ao toque do tipo resistiva

No e-mail Miner deixa claro que se nada fosse feito a Microsoft estaria no centro desse mercado, seguida de perto pela RIM com o seus Blackberrys e depois pelo Symbian da Nokia. Ele comentou que esse cenário poderia e deveria ser evitado com o lançamento de um sistema operacional de código aberto. E num é que a ideia deu certo? Nesse mesmo ano chegaria ao mercado a primeira versão pública do Android, mais precisamente em 28 de setembro de 2008. Miner estava certo e agora, 8 anos depois, o Android domina com folga esse concorrido mercado, enquanto o S.O. móvel da Microsoft tem que lidar com uma cota de 1% de market share na atualidade.

Tudo isso veio a tona devido a documentos anexados ao processo entre a Google e a Oracle quanto ao uso de APIs do Java no Android, e terminou que esse e-mail de Miner e outros documentos tornaram-se públicos.

Primeira versão do Android

Primeira versão do Android

A questão toda é que está mais do que claro que a Microsoft, e por que não dizer a Nokia e até mesmo a Blackberry, se acomodaram diante das inovações trazidas pela Apple. A empresa fundada por Jobs havia lançado o primeiro iPhone com o iOS em junho de 2007.

É impossível negar o fato de que o iPhone foi um divisor de águas que mudaria para sempre esse segmento por meio da popularização das telas sensíveis o toque. Pouco mais de 1 ano depois desse lançamento o Android já nascia dentro de uma proposta touch, enquanto a Microsoft insistiu no Windows Mobile liberando a versão 6.5 do sistema, que trazia pequenas melhorias para telefones com telas full touch screen, mas, passava longe do que o iOS e o Android tinham a oferecer.

Foi só em 2010 que a Microsoft finalmente acordou pra vida e lançou o novíssimo e inovador Windows Phone 7, porém, já era tarde demais, já que nessa época o Android havia crescido de uma forma absurda e já dominava uma parcela significativa do mercado. Nesse mesmo momento do tempo até o Symbian e o Blackberry OS já haviam sucumbido ao “monstro” chamado Android. Apenas a Apple e o seu iOS continuaram em ascensão.

Muitas fabricantes apostaram no Windows Phone 7, inclusive a LG, a Samsung e a HTC

Muitas fabricantes apostaram no Windows Phone 7, inclusive a LG, a Samsung e a HTC

O maior trunfo da Apple foi rapidamente copiado e incorporado de forma muito produtiva no Android, que era sua loja de aplicativos. A Apple Store sem dúvida é a mais antiga das lojas de APPs para smartphones (nos moldes que conhecemos hoje), enquanto a Play Store, mesmo tendo surgido cerca de 1 ano e meio depois, hoje é tão grande quanto.

Lendo esse breve histórico fica fácil perceber porque a Windows Store até hoje não conta com a mesma quantidade de APPs de seus rivais… ela simplesmente chegou 3 anos atrasada e isso é muito tempo.

iOS_Android_Windows_Phone_Wide

Hoje a Microsoft tem um plano diferente, que não é mais concorrer diretamente com o iOS e com o Android, afinal, eles tentaram com o Windows Mobile 6.X, Windows Phone 7, 7.1, 7.5, 7.8, 8, e 8.1, e nada de alavancar as vendas o suficiente para botar medo novamente na Google, que nesse meio tempo continuou sabotando a Microsoft no quesito APPs e suporte. A ideia agora é vender um conjunto completo, oferecendo um ecossistema completo, e seu nome é Windows 10.

O Windows 10 é um único sistema que funciona em vários dispositivos diferentes, como PCs, tablets, smartphones, consoles de jogos e até em dispositivos IoT (internet das coisas). O plano é convencer os usuários de que é melhor ter tudo unificado e centralizado do que disperso. Se esse novo plano dará certo, só o futuro nos dirá. Só podemos dizer que não vai ser nada fácil… ao menos não quando o assunto são os smartphones.

Fontes: tudocelular

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!