Conheça o projeto da Microsoft de câmeras dotadas de inteligência artificial

0

Apresentado durante a Build 2017, o projeto da Microsoft de câmeras dotadas de inteligência artificial (Microsoft Cognitive Services and Cameras), pode ter passado despercebido por muitos, mas esses “muitos” deveriam prestar muito mais atenção nesse tópico e por isso, hoje, vamos nos aprofundar mais um pouco nele.

Antes de tudo, é bom você saber que se um dia tal tecnologia vier a ser adotada em massa por empresas e governos, viveremos num imenso “Big Brother”. Isso mesmo… começamos pensando grande porque a possibilidade desse projeto se tornar mundial e onipresente é enorme.

A Microsoft mostrou como essa tecnologia é capaz de reconhecer, pessoas, lugares e objetos, e até poderia agir de acordo com o que vê.  Funciona assim:

Usando milhões de câmeras já existentes em nossas comunidades, hospitais, lojas, shoppings e locais de trabalho, a Microsoft explicou que essa tecnologia nos permitirá “pesquisar no mundo real” assim como pesquisamos na web. A empresa diz que isso representa a união dos mundos físico e digital, porém, muita gente já está com o pé atrás de olho no que chamamos de hiper-vigilância. Os vídeos abaixo podem dar uma prévia do que estamos falando:

Esses vídeos foram exibidos durante a Build 2017 e por eles vemos o poder desse projeto. São milhares de dispositivos IoT que poderão se conectar a esse poderoso sistema. Com ele, uma simples câmera conectado ao sistema IA poderia detectar se um paciente que deveria ficar deitado, está em pé, se um funcionário derramou uma substância perigosa no chão e não viu, se deixaram uma ferramenta perigosa mal posicionada, se alguém pode ter roubado uma peça de roupa, enfim, no exemplo postado pela Microsoft estamos olhando para aplicações práticas e que só irão melhorar a segurança de todos, mas, será que é só isso?

O sistema é realmente incrível, porém, ele pode fazer muito mais que isso. Ele pode reconhecer não apenas pessoas, como objetos, afinal, ele precisa disso para funcionar como o esperado. Sua capacidade de reconhecimento é tamanha que ele pode reconhecer objetos em uma prateleiras, no chão, roupas e, é claro, pessoas. A coisa é tão séria que ele pode reconhecer ao mesmo tempo se uma ferramenta de trabalho pode ou não ser operada por determinado indivíduo, isto é, ele reconhece o objeto e a pessoa ao mesmo tempo e ainda cruza os dados para determinar se aquilo é autorizado ou não. É o sistema de vigilância perfeito, pois, nada nem ninguém passaria despercebido por ele.

Tempos atrás vimos do que os Cognitive Services da Microsoft seriam capazes, como por exemplo, por meio do Projeto Adam. Desenvolvido pela Microsoft Research, ele é um tipo de inteligência artificial que poderá nos ajudar a identificar e saber informações sobre tudo ao nosso redor.

A ideia do Project Adam é reproduzir a capacidade do nosso cérebro de fazer conexões entre informações ao ponto de identificarmos algo apenas com um rápido olhar. Nosso cérebro usa nossa rede neural e suas conexões para compilar informações quase que instantaneamente e aprende com o passar do tempo a identificar as coisas ainda mais rapidamente.

É justamente isso que a Microsoft quer reproduzir artificialmente. No futuro, a ideia é que o Project Adam possa identificar a comida que estamos comendo, afim de nos trazer informações nutricionais sobre ela, entre outras coisas. Um ferimento no nosso corpo poderá ser fotografado e com o auxílio do seu celular será possível determinar se aquilo é uma dermatite ou algo que precise de socorro urgente. Enfim, as possibilidades são diversas.

Notou algum potencial latente entre as câmeras IA da Microsoft com o Projeto Adam? Imagine o que essas tecnologias podem fazer juntas se forem fundidas… agora imagine unir a tudo isso a tecnologia cognitiva de Cortana e do Windows Hello? De fato, nada nem ninguém passaria despercebido por tal sistema. Realmente seria como pesquisar no mundo digital como se estivéssemos no mundo real.

Vale lembrar que os Cognitive Services abrangem não apenas a linguagem visual, mas também a língua, a fala, o conhecimento disponível na web e o conhecimento científico. Leia mais sobre isso aqui.

Por trás de tudo isso temos a poderosa Nuvem (intelligent edge) então, o sistema teria informações sobre tudo e sobre todos disponível 24 horas por dias e em todo o mundo. No caso da Microsoft, tudo passaria pelo Azure.

Seria possível dar uma espiada em seu escritório em Dubai enquanto você almoça em Paris (#sópraquemérico), mas não uma simples espiada… com isso em mãos, seria possível ver se está realmente tudo em ordem na sua sala, vendo quem está na sua sala, ou quem mexeu nos seus papéis, se está tudo exatamente no mesmo lugar que você deixou, se alguém que entrou para limpar sua sala tem autorização para isso ou até se mudaram algo de lugar.

Agora, imagine isso nas mãos de órgãos como a CIA, Interpol, FBI, entre outros. Seria muito mais fácil prender um criminoso ou, talvez, vigiar toda e qualquer pessoa. Se hoje, com base no que pesquisamos na web e nas rede sociais as empresas já sabem muito sobre nós, imagina com a possibilidade de controlar tudo o que fazemos na vida real… sim! é assustador. É uma realidade distópica, mas possível.

Se esta será a estação de destino deste projeto de IA embutida em câmeras, não sabemos; se a intenção final do projeto é promover tamanha capitação de dados, também não sabemos; se a ideia por trás de tudo isso é trocar a privacidade pela segurança, também não sabemos. Sabemos que esse futuro já se mostrou ser inevitável.

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem