Em nota oficial, os Correios alertam para e-mails encaminhados por “Sedex Brasil” ou “Financeiro Correios”. Isso porque tais e-mails tem se multiplicado há alguns meses, servindo como isca para fraudes de phishing. Além disso, foram criadas contas em redes sociais utilizando o título de “Suporte Correios”. Esses perfis afirmam que irão auxiliar em produtos a serem entregues devido ao consumo pelo e-commerce ter aumentado durante a crise do corona vírus.

De acordo com os Correios, diversos e-mails falsos são enviados por perfis com o nome da estatal, por exemplo: Imprensa Correios, Financeiro Correios, Sedex Brasil e Correios Brasil. No corpo do e-mail, afirmam que possuem dados de tentativa de entrega, embora a real intenção seja fraudar os dados da vítima. “Trata-se de spam, com links contendo vírus ou agentes maliciosos”, diz a estatal.

Inclusive, também há contas fraudulentas com o nome de Suporte Correios nas redes sociais. Por meio delas os golpistas tentam conseguir dados dos usuários. Embora a estatal não tenha dito em qual rede social isso acontece, é possível verificar que o golpe é bem recorrente no Instagram.

Tais perfis tem pouquíssimos seguidores e algumas delas não publicaram nada no feed. Mesmo assim, elas podem ser usadas como um meio de divulgar anúncios fraudulentos na rede. Os bandidos também utilizam Nubank, Caixa e aplicativos de entrega como isca para o golpe.

Correios alertam para golpes de phishing via e-mail e redes sociais

Locais oficiais de contato com os Correios

Uma das repercussões da pandemia foi o aumento gradativo de compras por meio da rede. Desde o mês de março, os Correios mudaram o procedimento de entrega de itens para prevenir o contágio do COVID-19. No entanto, muitos usuários reclamaram sobre demora na entrega ou mesmo extravios. Isso levou a uma investigação do Procon-RJ por esse motivo.

Pessoas má intencionadas viram nesta situação uma oportunidade para golpes. Oferecem auxílio para aqueles que estão aguardando por uma entrega. No entanto, na nota oficial, a estatal afirma que “não envia mensagens eletrônicas sem prévia autorização do cliente e não dá permissão para que terceiros o façam em seu nome”. Dessa forma, os Correios recomendam que mensagens suspeitas sejam excluídas, mesmo que pareçam ter vindo da estatal.

As contas falsas são acompanhadas nas redes sociais e outros locais digitais: “quando identificada esse tipo de violação, a estatal toma as medidas cabíveis, conforme o caso, e as reporta às autoridades de segurança da informação, quando necessário”, completou.

As contas oficiais dos correios estão no Twitter (@correiosbr), no Facebook (@correios), no LinkedIn (@correios), no Instagram (@correiosoficial) e no Youtube (@correiosoficial). Além disso, também é possível contatar a estatal por meio de telefone ou chat.

O que você achou dos Correios alertar para golpes de phishing? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar no ícone azul da rede social ao lado!