Devido aos altos impostos brasileiros, Nintendo encerra operações no Brasil

121

nintendo

E lá se vai mais uma grande empresa para longe das nossas terras… depois de vermos a HTC, que foi a primeira empresa a lançar um Windows Phone no Brasil com o glorioso HTC Ultimate, agora temos que assistir a gigante Nintendo encerrando suas atividades por aqui. O motivo? Os altos impostos brasileiros.

O anúncio é oficial e não estamos falando de um rumor. “O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável”, foi o que disse em nota Bill van Zyll, diretor e gerente geral para América Latina da Nintendo of America.

Ele completou dizendo: “Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro.”

Zyll teceu o último comentário baseado no fato de que a Nintendo não fabrica jogos localmente no Brasil, mas sim, eles os importam por meio da Juegos de Video Latinoamérica, que no caso contava com uma subsidiária no Brasil chamada de Gaming do Brasil. E isso não vai mais acontecer.

Alguém pode perguntar por que estamos falando da Nintendo num site especializado em Microsoft, e o porquê vem agora.

impostosA questão é que no Brasil é mais barato importar uma arma de fogo do que um simples jogo. Para importar um revolver, por exemplo, o governo tarifa esse produto em 71,6%, enquanto os jogos em mais de 72%, o que torna a importação de games um verdadeiro assalto a mão “desarmada”.

Esses valores não valem apenas para a Nintendo, mas sim, para jogos do Xbox, Playstation, PC e demais consoles. A sorte é que muitos dos jogos vendidos pela Microsoft para o Xbox, e o próprio console, são produzidos aqui mesmo no Brasil, e não são submetidos a essas taxas abusivas. Esse foi um dos motivos do Xbox One ter chegado por aqui custando basicamente metade do preço do PS4.

Alguém pode perguntar porque os impostos são tão altos por aqui, e o problema pode ser explicado por diversos pontos de vista, mas escolhemos o principal deles para deixar registrado aqui, que é o fato do jogo ser tratado como um brinquedo, e não como o software. Nosso governo possui tarifações especiais para softwares, então, se os games passassem a ser taxados como tal, eles poderiam ser vendidos por preços bem menores do que o que vemos hoje nas prateleiras.

É preciso levar em consideração que o Brasil é o 4º maior mercado de games em todo o mundo, uma pena que a maioria dos consoles, jogos e acessórios são comprados e adquiridos no mercado paralelo ou no exterior e trazidos para o mercado interno. Com os incentivos certos poderíamos chegar ao 3 ou 2º lugar facilmente.

Outro ponto que vale a pena comentar, é que os jogos vendidos na Windows Phone Store e Windows Store também sofrem com alguns desses impostos. Além disso, os desenvolvedores ainda precisam se adaptar a classificação etária brasileira, que é bem mais complicada de se entender do que fora daqui.

Microsoft-Xbox-One-vs-Sony-PlayStation-4-Side-by-Side-Comparison-Infographics

Quem quiser comprar algum jogo da Nintendo agora vai ter que fazer a importação do jogo por si só. E com essa saída da Nintendo do mercado nacional a disputa entre a Microsoft e a Sony deverá aumentar ainda mais por aqui. E olha que a Microsoft já disse que vai investir pesado em jogos para o Windows esse ano, o que vai botar ainda mais lenha nessa fogueira.

De fato, o mercado de jogos eletrônicos no Brasil precisa melhorar e muito, caso contrário, o que aconteceu hoje com a Nintendo, pode acontecer em seguida com outras empresas tão importantes quanto.

Fontes: Tecnoblog e OlhaDigital

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!

  • Luís Filipe

    Realmente uma pena, eu tenho todos consoles da Nintendo, além de PS3 e PS4.. ironicamente sou fã de WP mas não tenho nenhum xbox hahaha…
    Eu importava jogos que não conseguia comprar no brasil (ex. Edições Especiais ou jogos que já não eram mais fabricados) e parei um pouco de importar justamente por causa do roubo (leia taxa de importação) praticada aqui.

  • Flavioblom

    Faltou uma informação no título, que deveria ser esse:Devido aos altos impostos brasileiros e à falta de produtos de qualidade, Nintendo encerra operações no Brasil.

  • João Silverado

    Empresas desenvolvedoras de jogos, como Ubisoft e outras, vieram para o Brasil mas já foram embora pelo mesmo motivo.

  • João Meneses

    Eu fiquei meio encucado com essa saída da Nintendo mas também soube que ela não fez muito por aqui. De qualquer modo fica o aviso: Mudança aqui no Brasil NUNCA existirá! Não estou sendo extremista, temos um povo em sua grande maioria ignorante,o que é culpa da comodidade e falta de investimento em educação. O governo sabe que burros não matam leões…

  • Daniel F.

    Final das contas é melhor a Nintendo fecha parceria com terceiros no Brasil e exporta os produtos para distribuidoras parceiras, jogos por exemplo se faz lá fora e traz para cá.
    Não adianta fabrica nada aqui sendo que o preço acaba ficando o mesmo ou até mais caro, perda de tempo.

    • Andriw

      O problema da NINTENDO é justamente esse. Os jogos são feitos fora e vendidos aqui. Isso encarece ainda mais.

  • Elton Sabino

    liguei para a nokia ontem novamente e veja como falei, mandei meu lumia 830 para nokia e até hoje ele não voltou

    Bom dia

    gostaria de saber se vou ter meu smartphone de volta, quero ser tratado como ser humano, pois vocês estão me tratando como um animal qualquer, já liguei varias vezes, e vocês não dão importância, vocês ficaram com algo que não é de vocês, porque paguei R$ 1,079 e foi a vista, e quero meu smartphone de volta, já liguei para vocês umas 20 vezes, e já esperei 21 dias o prazo dos correios, liguei a primeira vez e vocês me disseram para esperar 7 dias a reposta dos correios, liguei a segunda e esperei mai 7 dias, liguei a terceira e mais 7 dias, um atendente de vocês chegou a insinuar que o comprovante que enviei estava ilegível, até que ponto a nokia chegou, sou cliente da nokia a muitos anos, liguei ontem dia 09/01/2014 e a atendente informou que não sabia do ocorrido, que sistema é esse que vocês não colocam observações, gostaria de saber se vocês estão esperando os correios frabricarem outro, pois eles não fabricam, eles roubam, ou vocês não sabem disso. isso ou é irresponsabilidade de vocês ou vocês tratam os clientes como animal, sou advogado e queria entrar em uma negociação amigável, e não judicial, como consumidor mereço uma resposta concreta, ou vocês vão continuar me tratando como um animal, gostaria de saber?

    • Andriw

      Isso é exemplo do “bom” atendimento prestado pelas empresas no Brasil.

  • Pregador

    NÃO COMPREM NOKIA LUMIAS VOCÊS VÃO TER UMA SUPRESA NO BRASIL! ESPEREM PRA VER

  • Pregador

    acho isso um desrespeito, comprar um smartphone por R$ 1,079 e ficar sem ele , eu não tenho culpa se ele apresentou problema, eu quero outro smartphone, pois até agora se os correios não acharam, não vão achar mais, o que eu não compreendo é essa enrolação de daqui a 6 dias ulteis, porque já faz mais de 20 dias e nada de resolverem, veja quantos protocolos: protocolo de número: 82139726, protocolo de número: 81676014, protocolo de número: 81598931, protocolo de número: 81594000, protocolo de número: 81549201, protocolo de número: 81437069, protocolo de número: 115810636141, protocolo de número: 115824183111, vou encher um caderno e nada vai ser resolvido, se até 09/01/2015 não obter respostas vou entrar com uma ação no decom, pois isso não é coisa de uma gigante fazer com os seus clientes

  • Lucas Cardoso

    O fato do imposto de importação ser alto é o de ja existir fabricação do mesmo segmento do produto no país. Assim fica desleal a concorrência no mercado interno, pois muitas vezes alguns produtos importados saem mais barato.

    Se importássemos tudo para ter preço baixo não haveria mais dinheiro par comprarmos pois estaríamos pobres sem dinheiro.

    • Andriw

      Imposto de importação nunca foi medida protecionista. Medidas protecionistas são medidas que geram economia para as empresas que produzem aqui. Quer um bom exemplo? O Brasil não tem uma Industria de semicondutores. No entanto, dependendo de onde você importar terá de pagar de 16 a 30 por cento (somado ai o valor do frete) para trazer um simples transistor.

      • Lucas Cardoso

        Se realmente não existe o importador tem o direito de não pagar imposto algum.

        • Andriw

          Cara, não escreva besteiras. Ninguém tem o direito de ser sonegador.

          • Lucas Cardoso

            Tome cuidado com o que estás escrevendo. Tentei ajudar, porém não deu. Lhe aconselho a conhecer um pouco mais sobre a legislação de comercio exterior do Brasil a qual é muito bem eldorado comparado a outros países.

          • Andriw

            Me de um exemplo então em que eu possa trazer um C.I. Ou transistor sem impostos. O Brasil não produz nenhum deles e a taxa é de 16% no II. Isso não tem nada de “proteção” ao mercado interno, pelo contrário, encarece a produção de qualquer eletrônico montado aqui.

  • Miyata

    Minha esperança nesse joça morreu junto com Bin Laden. O único capaz de explodir as torres gêmeas de Brasília. #runtothehills

  • Jeferson Melo

    Eu sou um “nintendista” fiel, sempre tive problemas com jogos. Essa “saída” é ruim, sim! Mas não fara tanta diferença. Pra começar minha região da Nintendo está como Canadá. Pago 50% menos comprando jogos na loja digital de lá, no brasil um jogo pelo Eshop custa R$ 150.00, lá custa $ 29.00, 39.00. Mesmo com o dolar alto, pago praticamente a metade. E outras as grandes lojas de games nunca tem nada de lançamento da Nintendo, sempre tive que comprar fora, muitas vezes em shopping populares. Salve santa Efigênia. Isso é uma desculpa para cortar custos.