Empresa britânica quer dominar o mercado de smartphones corporativos usando o Windows 10

0

Wileyfox é uma fabricante britânica que começará a trilhar um novo rumo em sua história. Eles sempre trabalharam com telefones Android, inclusive fazendo bastante uso do CyanogenMod, que é uma versão diferenciada do Android da Google que vemos na grande maioria dos smartphones da atualidade. A ideia deles seria “dominar” o mercado de smartphones corporativos, mas para isso eles mesmo reconhecem que não é possível atingir tal meta usando o Android, sendo assim, a opção deles será usar o Windows 10 Mobile da Microsoft.

“O Windows é muito melhor para a segurança”, disse a Wileyfox na pessoa do seu vice-presidente de vendas Andy Lee, “É por isso que é mais adequado para B2B.”

Atualmente a Wileyfox opera em 15 países em sua maioria na Europa, como França, Alemanha, Espanha e Holanda. A título de curiosidade, são países onde o Windows Phone já teve cotas de market share superiores a 12 a 15%.

Exemplo de um dos modelos da Wileyfox ainda com Android

“Cada vez mais pessoas imploram para conseguir comprar um dispositivo completo, porém, que seja mais acessível. Se as empresas também precisam comprar dispositivos para equipar sua força de trabalho, eles também precisam de um preço igualmente acessível. É nisso onde queremos trabalhar. A maioria das empresas não pode gastar £ 500 por dispositivo, mas conosco, elas poderão ter a qualidade garantida e as características certas. “

Aqui temos alguns exemplo citados por eles mesmo quanto a aplicação de um telefone corporativo equipado com Windows… empresas de courier, por exemplo, podem usá-los para digitalizar produtos e economizar dinheiro que é, naturalmente, o que eles querem. Esse é o benefício do Windows e como ele é adaptável para B2B.

A ideia deles é produzir não apenas um smartphone, como também uma gama de acessórios para o ele. Eles também pretendem embarcar no aparelho uma bateria de longa duração, item que é alvo de várias críticas pela grande maioria dos consumidores que raramente conseguem passar o dia usando o aparelho com constância sem ter que coloca-lo para carregar ao menos uma vez.

“Nós faremos alguns carregadores, fones de ouvido e cases que são baseados em nossos dispositivos atuais e nos novos, tudo isso para garantir uma experiência sob medida. Os acessórios serão desenvolvidos internamente em nossa fábrica na China. Eles serão lançados no final de Q2…”

A Wileyfox espera vender 2 milhões de smartphones este ano, meta bem mais alta do que os 500 mil vendidos no ano passado. O novo dispositivo está atualmente em fase de desenvolvimento e neste momento o aparelho está em processo de certificação pela Global Certification Status (GCF), que é um requisito para sua comercialização.

É um plano bem ousado, porém, não é impossível. Mesmo que a Microsoft apresente seu Surface Phone, que também deve ter foco no segmento corporativo, sem dúvida ele não custará menos do que os 500 euros comentados pela Wileyfox. Como o plano de Nadella passa pela abertura do mercado de telefones com Windows para as OEMs do sistema, empresas como a WhartonBrooks e a Wileyfox  podem abocanhar o espaço deixado pelos Lumias lançando modelos intermediários, com boas funcionalidades e por um preço mais acessível.

Fonte: e mobilenewscwp

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!