Notícias

Engenheiro diz que Google está sabotando o Microsoft Edge

Mesmo não sendo nenhuma surpresa… mais uma vez surgem evidências de que o Google está sabotando o navegador padrão do Windows 10, o Microsoft Edge.

Não faz muito tempo que rumores diziam que o Google sabotava não só o Edge, como também o Firefox no tempo de carregamento de vídeos no Youtube e agora novas informações praticamente confirmam essa denuncia.

Um engenheiro que afirma ter trabalhado na equipe de desenvolvimento do Edge na Microsoft disse que a Microsoft estava lutando uma batalha perdida e simplesmente desistiu. Isso justificaria a recente decisão da Microsoft em “abandonar” seu motor de renderização, o EdgeHTML, em prol do Blink do Projeto Chromium, que também é a base do Google Chrome.

Ele alegou que o Google usou suas propriedades da Web amplamente utilizadas para sabotar Edge, por exemplo, adicionando um recurso para diminuir a velocidade de carregamento do Youtube e quem sabe de outros site quando acessados pelo Edge.

Veja seu relato completou a seguir ou aqui.

Muito recentemente, eu trabalhei muito na equipe do Microsoft Edge, e uma das razões pelas quais decidimos acabar com o EdgeHTML foi porque o Google continuou fazendo alterações em seus sites que quebravam outros navegadores, e não conseguimos acompanhar. Por exemplo, eles recentemente adicionaram um div vazio e oculto nos vídeos do YouTube, o que faz com que nosso caminho de aceleração de hardware seja liberado (agora deve ser corrigido na atualização do Windows 10 atualização de outubro). Antes disso, nossa aceleração de vídeo de última geração nos colocou bem acima do Chrome em termos de tempo de reprodução de vídeos quando o dispositivo estava ligado apenas na bateria, mas quase que no mesmo momento em que eles “quebravam” coisas no YouTube para anular tal vantagem, eles começaram a anunciar o domínio do Chrome sobre o Edge no mesmo cenário. O que o torna tudo isso tão triste é que a alegada dominância não se deveu ao engenhoso trabalho de otimização do Chrome, mas sim, devido a uma falha (ou bug proposital) do YouTube. No geral, eles só tornaram a web mais lenta propositalmente.

Agora, embora não tenha certeza de que estou convencido de que o YouTube foi alterado intencionalmente para prejudicar o Edge, muitos de meus colegas de trabalho estão bastante convencidos – e são eles que investigam isso pessoalmente. Para compor esse relato mais precisamente, quando perguntamos sobre o caso, o YouTube recusou nossa solicitação para remover o div vazio oculto e não deu mais detalhes sobre o assunto.

E este é apenas um caso.

Ou seja, a denúncia que parecia ser apenas um rumor, a cada dia caminha em direção a se tornar uma verdade. Caso seja comprovado, é simplesmente absurda essa atitude do Google que se mantém até hoje a frente de grandes serviços online simplesmente minando o crescimento dos concorrente que aparecem pela frente. Foi assim em diversos outros casos, inclusive com o Windows Phone e o Windows 10 Mobile ARM32, que está chegando ao fim de sua vida sem nunca ter visto os serviços e aplicativos Google em sua loja.

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!