Especialista diz a Forbes que a nova estratégia da Microsoft para o mercado mobile deve dar certo

2

microsoft-mobile-devices-04

Recentemente vimos um enorme bafafá envolvendo Satya Nadella, CEO da Microsoft, os Lumias, o Windows Phone e o Windows 10 Mobile. Diversos sites e blogs se apoiaram na informação da mais recente leva de demissões promovida pela Microsoft, afirmando que esses seria o fim do Windows Phone/Windows 10 Mobile e dos Lumias.

As chamadas das notícias eram bem variadas: “Fim da era Lumia”, “… é o fim para o Windows Phone”, “Microsoft confirma que o Windows Phone tem 2 anos para dar lucros…”, e por ai vai. São os famosos CHAMA CLIQUES. Além disso, parece que, de fato, há um tipo de complô contra o Windows Phone e uma torcida enorme do contra. Isso não é de hoje, só não sabe o porquê de tanto medo que o WP cresça e apareça.

Além de chamadas exageradas, muitos sites e blogs ainda disseram que a Microsoft, de certo, lançaria no máximo seis modelos de Lumias por ano, mas, isso nunca foi confirmado por eles. No máximo Nadella disse que a empresa passaria a focar em três tipos de usuários finais, e que enxugaria seu portfólio atual de Lumias e nada mais.

Depois disso começaram a aparecer os “especialistas” que começaram a lançar especulações que davam ainda mais sustentação aos primeiros rumores de alguns sites sobre o fim dos Lumias e do futuro abandono ao Windows 10 Mobile. Tudo isso com base em apenas um texto corrido de um e-mail enviado por Satya Nadella.

Agora sim, um especialista de verdade, consultado pela revista Forbes (isso sim é um canal de peso), disse que, ao analisar a nova estratégia da Microsoft para seu departamento mobile, ele vê que as coisas devem melhorar. Quem fez essa afirmação foi J.P. Gownder, vice-presidente e principal analista da Forrester Research.

Projeto de unificação da Microsoft passa por todos os seus produtos e serviços

Projeto de unificação da Microsoft passa por todos os seus produtos e serviços

Gownder comentou sobre a nova proposta da Microsoft com Windows 10 e sua plataforma de apps universais. Se hoje o Windows Phone tem um problema, ele se chama falta de apps com relação a seus rivais, e isso deve acabar com o Windows 10, já que grandes e pequenos desenvolvedores deverão lançar suas aplicações para o Windows 10 para desktops, consequentemente para o Windows 10 Mobile, já que todos terão um único núcleo de desenvolvimento.

Além disso, com as novas possibilidades para portar apps mais facilmente do iOS e do Android para o Windows 10 fazendo uso de boa parte do código original do app, desenvolvedores poderão migrar suas aplicações para o S.O. da Microsoft mais rapidamente e sem tanta dificuldade. Além do mais, apps criados para o Windows 10 poderão ser usados não só em PCs e Smartphones, como também em tablets e demais dispositivos que rodem o Win10, como o Xbox One.

O especialista ainda falou sobre o grande potencial que o Windows 10 tem para conquistar clientes corporativos. “Se uma empresa pode gerenciar os telefones da empresa da mesma forma que gere PCs porque eles estão usando a mesma infra-estrutura, isso é poderoso“, disse Gownder. Isso pode transformar o Windows 10 Mobile no novo Blackberry do mundo corporativo.

Claro que existe a possibilidade de tudo dar errado e, num futuro distante, a Microsoft voltar atrás e abandonar o mercado mobile, afinal, estamos falando de um dos mercados mais competitivos do mundo e o futuro é um mistério. Vide os anos compreendidos entre 2007 e 2011, onde acompanhamos a queda da Nokia e a ascensão do iPhone e Android. Porém, tenha certeza que o investimento que a Microsoft fará nessa área ainda será grande.

Fontes: Forbes

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!