Ex-Microsoft fala porque Alexa continua superando Cortana

0

Em uma entrevista concedida ao pessoal da Wired, Qi Lu, que já foi vice-presidente executivo da Microsoft e trabalhou no time da Cortana, Bing, Skype e Office, teceu alguns comentários sobre o fato de até hoje Cortana e outros assistentes pessoais e digitais estarem “atrás” da Alexa, a assistente da Amazon, no mercado de dispositivos inteligente ou IoT.

A seguir um dos principais comentários da entrevista:

“Trabalhei na Cortana há quatro anos e meio. Na época, todos nós gostávamos. “Amazon, sim, essa tecnologia está tão atrasada”, disse Lu. “Google e a Microsoft, tecnologicamente falando, estavam à frente da Amazon por uma ampla margem. Mas, olhe para a corrida AI (inteligência artificial) hoje. O Amazon Alexa está muito à frente de qualquer outra plataforma nos Estados Unidos. O motivo é porque eles conseguiram o cenário certo. Eles conseguiram construir o dispositivo adequado. Essencialmente, Alexa é um dispositivo AI-first.”

Este é o Amazon Echo, dispositivo voltados para casas conectadas que pode “ouvir” seus usuários. Ele é equipado com a Alexa

Aqui outro comentário-chave:

“A Microsoft e a Google cometeram o mesmo erro. Nos concentramos em Cortana no telefone e no PC, especialmente no telefone. O telefone, na minha opinião, será, no futuro previsível, o principal dispositivo quando pensamos em usar as mãos ou mesmo mobilidade, porém, também precisaremos de um dispositivos AI-First, isto é, com foco em inteligência artificial e que sirva de base para os ecossistemas que estão surgindo/emergindo”.

De fato, Lu tem razão quando fala que a Microsoft, Google e até mesmo a Apple optaram por focar suas assistentes dotadas de AI em smartphones e PCs, no entanto, há quatro anos o “boom” tecnológico ainda estava centrado nos smartphones. Quem, em 2013, pensaria que uma caixa que ouve comandos de voz seria tão desejada e almejada como é o Amazon Echo com Alexa, por exemplo? Poucos, sendo assim, Lu não levou em consideração pesquisas de mercado ou mesmo tendências na época. Sem dúvida faltou visão das gigantes, no entanto, não podemos descartar o fato de que a Amazon contou com um pouco de sorte nessa investida.

Tanto a Microsoft como outras empresas como a própria Google, e agora também a Apple, continuam correndo atrás do prejuízo e isso é muito bom para nós consumidores, já que, tal concorrência continua trazendo boas novidades para esse mercado.

Este é o HomePod da Apple que funciona de forma semelhante ao Amazon Echo

Hoje, estamos perto de uma novo dilema, um novo Boom tecnológico. Falamos dele por aqui sempre, que são os screenless. Especialmente pelo fato deles também contarem com integração com esses assistentes virtuais e AI. O VR e AR também poderão ser agregados a eles.

Os smartphones em si, como bem colocou Lu, continuarão por ai, fazendo seu papel, no entanto, o sucesso de Alexa, da Nuvem inteligente, dos massivos investimentos em AR, VR e Hologramas, nos trarão novos dispositivos, cada um focado em algo, dedicado a algo. Os AI-First como Amazon Echo ou mesmo o Harman Kardon com Corana, ou ainda o HomePod da Apple, por exemplo, terão seu lugar.

Este é o Invoke Harman Kardon com Cortana. Funciona exatamente igual ao Amazon Echo

Nessa mesma linha de raciocínio a Microsoft precisa tomar cuidado, haja vista que os PCs como os conhecemos hoje podem sofrer uma “queda” radical com esses novos aparelhos. Também sempre precisaremos deles quando falamos em produtividade, no entanto, o futuro que nos aguarda é muito impreciso e todo cuidado é pouco. Onde será que tudo isso vai dar?

Fonte: The Verge

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!