Sábado, 23 de Marco de 2019
Home Aplicativos

Falha no Google Plus expõe dados de 52,5 milhões de usuários

11/12/2018 1076 0
Falha no Google Plus expõe dados de 52,5 milhões de usuários

Nova falha no Google Plus expõe dados de mais de 52,5 milhões de usuários… nova porque há 2 meses uma outra falha vazou dados de cerca de 500 mil contas. O estrago agora foi bem maior.

Resultado de imagem para Google plus

Segundo o próprio Google, a falha na API do Google+ afetou contas de mais 52,5 milhões de usuários e expôs informações como endereços de email, nome, idade, ocupação e outras para os desenvolvedores de aplicativos que exploraram a brecha.

Ainda segundo a empresa, a “brecha” ficou aberta por um período de 6 dias e sobre isso a empresa disse:

desenvolvedores com acesso a API não tinham conhecimento da falha e os que tinham não fizeram mal-uso dos dados.

Na primeira ocasião, o comunicado da empresa dizia as APIs do Google+ deram a desenvolvedores de terceiros acesso não autorizado aos dados pessoais de alguns usuários, como nome e idade, embora a empresa acreditava que nenhum desenvolvedor tenha descoberto o bug ou usado para abusar da privacidade dos usuários. 

“Não encontramos nenhuma evidência de que qualquer desenvolvedor tenha conhecimento desse bug ou que quis “abusar” das permissões da API de forma deliberada, e não encontramos nenhuma evidência de que qualquer dado do Perfil tenha sido mal utilizado”, disse a empresa.

Infelizmente agora não há muito o que fazer, mas, a empresa resolveu tomar uma atitude mais enérgica e, por causa da nova falha, a rede social Google+ será desativada em abril de 2019 ao invés de agosto de 2019, como era previsto anteriormente.

Antecipar em 90 dias o fim da rede social não é bem uma solução para a falha, mas, pela cara é o que tem no cardápio pra hoje. E mesmo sabendo que praticamente ninguém usa o Google+ (até o Google admite isso), vale salientar que ela é uma rede integrada ao sua Conta Google (Gmail como muitos preferem), então, não é algo bobo que estamos falando aqui. É muito sério.

Fonte > Thurrott

Compartilhe:

Comentários: