Terca-Feira, 23 de Outubro de 2018
Home Dispositivos

Fujitsu lança leitor biométrico da palma da mão para dispositivos com Windows 10

09/02/2018 411 0
Fujitsu lança leitor biométrico da palma da mão para dispositivos com Windows 10

A Fujitsu, grande empresa japonesa e parceira da Microsoft, lançou essa semana sua ferramenta biométrica com reconhecimento da veias da palma da sua mão para dispositivos com Windows 10.

Segurança na palma da mão.

Aqui no Brasil a Fujitsu já vem promovendo tal ferramenta por meio de uma parceria com o Banco Bradesco, que faz uso justamente da tecnologia da japonesa para autenticar seus clientes em caixas eletrônicos espalhados por todo o país.

O sistema biométrico se chama PalmSecure. Ela mapeia as veias da mão do usuário e usa esse padrão único servirá para desbloquear o acesso aos computadores, da mesma forma como acontece com os leitores de digitais, face e íris.

O sistema é incrivelmente preciso e seguro. O dispositivo de segurança biométrica da Fujitsu, foi desenvolvido para mapear somente os vasos sanguíneos que transportam sangue venoso para o coração. Esses vasos absorvem ondas de luz do PalmSecure na faixa do infravermelho próximo e se tornam mais escuros que o tecido em volta deles.

O PalmSecure enxergara a palma da sua mão mais ou menos dessa forma. Cada pessoa tem um padrão único

O objetivo da Fujitsu e da Microsoft é aumentar a confiabilidade de sistemas de segurança utilizando vasos sanguíneos da palma das mãos, em vez de impressões digitais. Embora sistemas de reconhecimento vascular sejam ainda relativamente novos, eles prometem superar em alguns aspectos os sistemas biométricos que utilizam impressões digitais: nos escâneres de impressões digitais é preciso tocar no aparelho, o que pode acarretar manchas que prejudicam a precisão e espalham germes. Usuários do PalmSecure, contudo, não precisam tocar no dispositivo – um quadrado com 3,5 centímetros de lado e cerca de 2,7 centímetros de altura – para que este faça a leitura do padrão vascular de sua mão. O PalmSecure consegue ler a palma da mão mesmo que ela esteja a até 5 centímetros do aparelho, evitando qualquer contato direto. Esse padrão também é mais difícil de ser falsificado, pois exige que o sangue esteja fluindo pelas veias da mão; experimentos mostraram que escâneres de impressão digital podem ser enganados por impressões fotocopiadas, dedos de cadáveres e impressões feitas em massa de modelar.

O PalmSecure utiliza ondas de luz no infravermelho próximo do espectro eletromagnético para escanear a palma da mão de uma pessoa e identificar padrões de veias que — como as impressões digitais – não serão alterados ao longo de toda a vida, exceto no caso de ferimento ou doença.

O PalmSecure funcionará em parceria com o Windows Hello, que é o sistema responsável por controlar o acesso biométrico no Windows 10. Ele será mais uma opção de biometria para usuários do Windows 10.

Fonte: MSPoweruser e Uol

Compartilhe:

Comentários: