AplicativosDevsNotícias

Google aumenta suporte aos PWA e eles irão para a Play Store

PWA da Globo Play já é completamente funcionam no Windows 10 (funciona até no Mobile) e em todos os sistema que suportam essas aplicações

Vamos lá… mais uma vez falar sobre os PWA (progressive web apps) por aqui. Sim! você pode estar cheio de ouvir sobre isso, mas tem muito o que falar sobre eles ainda e você vai ouvir muito sobre eles ainda, não só aqui, como em muitos outros lugares. Está ouvindo de nós muitas coisas em primeira mão, como a informação de hoje de que a Google aumentou ainda mais seus investimento em PWA e certamente eles irão para a Play Store em algum momento.

A Google reforçou seu investimento nos PWA e falou sobre isso publicamente durante sua conferência anual para desenvolvedores, a Google I/O, essa que aconteceu durante essa semana praticamente nos mesmos dias do Microsoft Build 2018.

Uma ano atrás a própria Google falou que os PWAs são o futuro dos aplicativos da web porque eles superam as limitações inerentes da Web – desempenho, qualidade e conexões de Internet limitadas ou indisponíveis – e fornecem experiências “nativas” no celular e no PC. Os PWAs são tão poderosos que podem e frequentemente substituirão aplicativos verdadeiramente nativos e, como podem ser executados em qualquer plataforma moderna, eles apresentam uma solução interessante para desenvolvedores e usuários. 

Durante a Google I/O, um dos apresentadores revelou que os PWA já funcionam nos principais navegadores da atualidade, como o Google Chrome, o Microsoft Edge, o Opera, o Safari, o FireFox, o Samsung Browser e o UC Browser. Todos já contam com suporte ao Service Worker, ferramenta essencial para o correto e completo funcionamento dos Progressive Web Apps.

This is What Google Said About PWAs at I/O 2018A imagem acima é reveladora, já que aponta quais browser já estão preparados para os PWA e quais ferramentas eles já suportam com relação a essas aplicações. O Chrome parece ser o mais completo, seguido pelo Samsung Browser e depois pelo Microsoft Edge. Inclusive existem indicativos de que a Google tem planos para levar os PWA para a loja do Android.

Atualmente é difícil usar uma sistema operacional ou navegador que não suporte os PWA e suas tecnologias constituintes de alguma maneira significativa. E isso significa que, à medida que os recursos dos PWA se tornam mais sofisticados, essa plataforma surgiu como a solução para desenvolvedores que estão criando vários aplicativos clientes no Android, no iOS, no Windows e na Web. Ou deseje fazê-lo com novos aplicativos. 

Algumas dicas de no que os desenvolvedores e usuário precisam ficar de olho ainda este ano sobre os PWA

Resultado de imagem para pwa on google i/o

A Google está movendo seus aplicativos para PWAs – a Google finalmente comentou publicamente sua própria mudança para as tecnologias do PWA, começando com o Google Search, seu principal serviço. “A Pesquisa do Google agora é apoiada pelo Service Worker [a tecnologia chave do PWA”, disse Malte Ubl, do Google, durante a palestra “The Web: State of the Union”. Como resultado, agora ele carrega 50% menos código JavaScript externo enquanto executa 6% mais rápido suas funções. Para um serviço na escala da Pesquisa do Google, “essa é uma grande vitória”. O Google também está usando o PWA para outros serviços existentes, como o novo Gmail, novos serviços como o Bulletin e novas versões de serviços existentes, como o Google Maps Go.

PWAs podem usar recursos nativos – Em toda a conversa sobre os PWAs serem “nativos”, acho que muitos perdem de vista o que isso significa. O que é isto então? Significa que os PWAs podem usar recursos reais do sistema operacional nativo. Estes incluem, entre outros, geolocalização, APIs de câmeras e muito mais. E há novos recursos nativos do PWA sempre presentes: o Google falou sobre novos recursos de mídia no I/O, incluindo suporte Picture-In-Picture (PIP). O Google também criou um novo formato de vídeo aberto chamado AV1, que oferece uma compactação 30% melhor do que o VP9 e é otimizado para PWAs.

Não é apenas para celular – Além do Windows 10, os PWAs são suportados nativamente no Chrome OS e no Chrome (o navegador da Web), e ambos estão captando recursos adicionais relacionados aos PWAs. Isso inclui uma função “adicionar ao desktop” que é mais sofisticada/nativista para os PWAs. Até mesmo o Chrome para Mac terá essa funcionalidade até o final de 2018. (Atualmente, não há nenhuma funcionalidade de “adicionar ao desktop”). Muitos PWAs agora suportam o uso de desktops com recursos nativos, incluindo Spotify, Gmail e até mesmo o AutoCAD.

Novos PWAs – O Google falou sobre vários novos PWAs, e embora tenhamos a certeza de que estamos perdendo alguns deles de vista dada a velocidade de lançamentos, alguns deles incluem o Pinterest, Ofo, 1-800-Flowers, Starbucks, Vimeo, Voot Lite, Globo Play (Brasil) e Editora Globo (Brasil).

PWA da Globo Play já é completamente funcional no Windows 10 (funciona até no Mobile) e em todas as plataformas que suportam essas aplicações

Mais estão a caminho – Em um futuro próximo, os PWAs serão suportados nativamente no Mac e Linux via Chrome. Eles suportarão atalhos de teclado específicos do aplicativo que podem se adaptar à plataforma subjacente. Eles suportarão badges de notificação no ícone do aplicativo (digamos, na barra de tarefas do Windows 10) e poderão capturar links de aplicativos. (Isso significa que quando o usuário clica em algo em qualquer lugar que requeira um aplicativo específico, esse aplicativo pode ser um PWA em vez de um aplicativo nativo).

Fonte: Turrott

Alexandre Lima
Microsoft MVP Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!