Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018
Home Notícias

Google está sabotando o Youtube no Microsoft Edge e no FireFox

24/07/2018 1281 0
Google está sabotando o Youtube no Microsoft Edge e no FireFox

Eis que surge uma informação da qual já suspeitávamos há muito tempo… a Google tem “sabotado” navegadores rivais, como o Microsoft Edge e o Mozila FireFox, para que o Youtube rode melhor no Google Chrome, seu navegador.

A informação foi confirmada por uma fonte muito confiável, que é ninguém menos que o Cris Peterson, gerente técnico de Programa da Mozila. Ele apontou que a sabotagem acontece quando a Google utiliza um Polymer (biblioteca de JavaScript) redesenhado que só funciona de forma otimizada no Google Chrome. O resultado é que o Youtube funciona até 5X mais rápido no Chrome do que nos demais browsers disponíveis no mercado.

O mais interessante é que a possibilidade do Google ter testado o redesenho dessa biblioteca no Edge e no FireFox é grande, porém, eles preferem não promover a otimização visando o domínio do mercado.

Esse é mais um prato cheio para a União Européia, já que tem apenas alguns dias que o Google foi multado por eles em mais de US $ 5 bilhões por promover ações anti-competitivas envolvendo o Android, e agora, parece estar fazendo algo semelhante com o Chrome, tendo em vista que este navegador já domina o mercado de navegador web. Quem sabe uma nova multa bilionária esteja a caminho e ações sejam duramente punidas. Seria o mais justo.

Projeções sugerem que o Chrome responda por quase 80% desse mercado até 2023, mas com atitudes como essa essas projeções podem falhar miseravelmente, dada a gravidade dos fatos.

Quem quiser driblar tal conduta e deixar o Youtube mais rápido no Edge pode seguir o passo a passo a seguir:

  • Abra o YouTube.com
  • Abra o Modo de Desenvolvedor com o F12
  • Clique na aba de Aplicações
  • Clique em Cookies e selecione youtube.com
  • Uma tabela deve aparecer, encontre a coluna “Nome” e a fileira “PREF” e cole o seguinte na caixa de valores: al=en&f5=30030&f6=8
  • Em seguida, é só recarregar a página do YouTube e visualizar a interface anterior

Agora, se o Google tem aplicado tais práticas em um dos seus principais serviços, resta a dúvida: onde mais o Google tem sido desleal com seus concorrentes? Dado o fato dela ser a empresa dominantes em vários cenários e mercados, como por exemplo, no mercado de adds e de buscas… até onde vai essa “sujeira tecnológica?

Fonte: MSPoweruser

Compartilhe:

Comentários: