Google passa Apple como marca mais valiosa do mundo e Microsoft cai uma posição

0

De acordo com o mais recente relatório da Brand Finance, a Apple já não é mais a marca mais valiosa do mundo, posto o qual a empresa fundada por Steve Jobs ocupou desde 2011. Quem tomou o seu lugar foi a gigantes das buscas, a Google.

O relatório aponta que a Apple foi parar no segundo lugar do ranking depois de perder US $ 39 bilhões em valorização da sua marca, enquanto isso a Google ganhou US $ 21 bilhões no sentido contrário, e assim arrancou o primeiro lugar da maça.

Segundo os especialistas da Brand Finance, o motivo para tal é o fato da Apple ter “parado” de inovar como antes. De acordo com eles, a Apple está “abusando” da boa vontade dos seus fãs ao explorar continuamente a mesma fórmula de sucesso das gerações anteriores do seus produtos, com destaque para o iPhone e o MacBook Pro.

“Em suma, a Apple tem sobre-explorado a boa vontade de seus clientes… Sua marca perdeu o brilho e agora deve competir em um campo cada vez mais nivelado, não apenas com sua tradicional rival Samsung, mas também com uma série de marcas chinesas, como Huawei, Oppo (esse que recentemente vendeu mais telefones que a Apple na China), OnePlus e outras, no mercado de smartphones, mercado esse que atualmente é principal fonte de rentabilidade da Apple.” Disseram os analistas da Brand Finance.

Do lado de Redmond o relatório mostra que a Microsoft teve que ceder seu 4º lugar no ranking para a AT&T. Não é pra menos, já que a AT&T recentemente expandiu suas atividades para a América Latina e México e de quebra comprou a DirectTV.  Além de passar a Microsoft em valor de sua marca, de quebra a AT&T passou a ser a marca de empresas de telecomunicações mais valiosa do mundo, deixando a Verizon para trás.

Esse gráfico mostra o crescimento do valor das marca das principais empresas contidas no relatório. Nele é possível visualizar a enorme queda sofrida pela Apple em 2016 e o constante crescimento das demais, inclusive da Google, Amazon, AT&T e Microsoft

Como o Brand Finance usa a abordagem ‘Royalty Relief’, e tal abordagem envolve estimar as prováveis vendas futuras que são atribuíveis a uma marca, ao mesmo tempo que eles calculam uma taxa de royalties que seria cobrada pelo uso da marca, ou seja, o que o proprietário teria que pagar pelo uso da marca, supondo que ela não fosse já possuído, as recentes aquisições da AT&T contribuíram para deixa Redmond para trás, mesmo sabendo que a Microsoft registrou uma valorização de sua marca de 13% com relação ao no anterior. Mas, isso não foi suficiente para conter vencer a incrível valorização de 45% da marca AT&T.

Segundo os especialistas, espera-se que produtos como o Surface Studio e outros adicionem “pontos” a posição da Microsoft. Eles não citaram, mas a aquisição do LinkedIn feita pela Microsoft em dezembro também pode contribuir para seu retorno a 4ª posição, ou mesmo para chegar ao top 3, hoje ocupado pela Google, Apple e Amazon. Nadella e sua equipe tem muito trabalho pela frente…

Fonte: brandfinance

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem