DestaqueNotícias

Huawei continua crescendo mesmo com pressão americana

Não é novidade para ninguém que a Huawei ainda está sobre pressão devido à proibição comercial dos EUA contra ela, porém, com base nos últimos relatórios de crescimento, os números mostram que a gigante chinesa continua fazendo história como se nada tivesse acontecido!

Relatórios da Counterpoint Research e Canalys mostram que a Huawei teve um crescimento anual de quase 30% no terceiro trimestre de 2019. Enquanto isso, a Samsung, mais bem colocada, teve um crescimento anual de 11% ou 8,4%, dependendo de qual relatório você está visualizando. De qualquer forma, ambas as empresas de rastreamento mostram que a gigante chinesa continua crescendo e se aproxima da Samsung.

O desempenho da Huawei é extremamente impressionante dada a proibição comercial contra a empresa. A gigante chinesa é incapaz de pré-instalar o Google Play Services em novos telefones e também foi proibida de realizar negócios com seus parceiros americanos. A fabricante encontrou em seu país natal uma válvula de escape para impulsionar as vendas visto que, os smartphones neste mercado, não são reféns dos serviços do Google.

O relatório da Canalys acrescenta que a Huawei também foi capaz de aumentar as remessas no exterior no mesmo trimestre, já que os parceiros retomaram as compras de dispositivos após um congelamento no segundo trimestre.

Os próximos capítulos ainda são um mistério! O analista sênior da Canalys Ben Stanton afirmou que “As remessas de produtos Huawei no exterior no terceiro trimestre foram em grande parte limitadas a dispositivos certificados antes da proibição comercial. A série Mate 30 foi a primeira família de dispositivos Huawei de alto padrão a não ter serviços do Google embarcados e a fabricante chinesa foi forçada a atrasar lançamentos nos principais mercados ocidentais. Os parceiros também parecem hesitantes em oferecer à nova família devido à falta de integração do Google.”

Já o sócio diretor da Counterpoint, Tarun Pathak, afirma que “A falta de novos dispositivos Huawei com os serviços do Google está criando uma oportunidade para que a Samsung e Xiaomi roubarem participação de mercado. Em todo o caso, o desempenho da Huawei até agora realmente faz você se perguntar: O que poderia ter acontecido se a proibição de comércio não estivesse em vigor? A gigante chinesa poderia ter ultrapassado a Samsung como a fabricante número um?”

E as outras marcas?

Ambas as empresas de rastreamento listaram a Apple em terceiro lugar, enquanto houve uma briga entre Xiaomi e Oppo para o quarto e quinto lugares.

Realme continua tendo o mais forte desempenho em termos de crescimento ano-a-ano de acordo com a Counterpoint, chegando no número sete. Isso significa que a marca está à frente da Motorola e LG, após pouco mais de um ano no mercado (embora com a ajuda do BBK).

Falando em BBK, a Counterpoint acrescenta que o conglomerado chinês está perto de se tornar o fabricante número um de smartphones em todo o mundo. A empresa conta com  grandes nomes como Oppo, Vivo, OnePlus e Realme em seu portifólio.

Podemos ver que, apesar do seu cenário atual, a Huawei não vê limites e continua traçando seu caminho rumo ao topo. Toda essa situação acaba afetando não somente a fabricante chinesa, mas todos os seus clientes que também estão proibidos de fechar negócio com a empresa prejudicando todo o mercado já que isso atrapalha a competitividade aumentando os preços de algumas marcas e favorecendo o crescimento de outras.

Nós do Windows Team esperamos que todo esse mal entendido se resolva logo para que os consumidores não deixem de adquirir excelentes produtos de uma empresa que sempre lutou para entregar qualidade aos seus clientes!

Diego Mendes
33 anos, Paulista, libriano, apaixonado por tecnologia e pelo ecosistema Windows. Fã da Nokia e dono de um Huawei P30 PRO.