Dispositivos

Huawei também apresentou ao mundo seu primeiro smartphone dobrável

Assim como a coreana Samsung, a chinesa Huawei aproveitou o ensejo da Mobile World Congress 2019 para apresentar ao mundo sua mais nova criação, que é seu primeiro smartphone dobrável, o Mate X.

Ele é diferente da proposta da Samsung, onde temos um display externo e outro flexível na parte “interna”. Dizemos interna porque eles optaram por um mecanismo de dobra que lembrar um tipo de carteira, enquanto que o modelo da Huawei possui apenas um único display flexível. No caso do Mate X a tela se dobra para trás e o sistema operacional adapta a UI de modo que ele pareça um smartphone com tela grande na frente e a parte que fica virada para trás fica apagada ou se tornar um display secundário. Eles criaram até um tipo de “simulação” de bora quando o Mate X está fechado.

Melhor do que explicarmos com palavras é você ver o aparelho, então, assista o vídeo a seguir:

A primeira vista seu projeto parece ser bem mais consistente que o da Samsung, mas será que por dentro ele tem muito o que oferecer também? Vamos conferir:

  • Tela flexível de 8 polegadas com 2480 x 2200 pixels de resolução na proporção  8:71. Quando fechada gera duas telas menores de  6,25 e 6,6 polegadas
  • Processador Kirin 980 acompanhado do modem 5G Balong 5000
  • Memória RAM de 8 GB
  • Memória interna de 512 GB
  • Bateria de 4500 mAh
  • Conjunto de 3 câmeras com sensores com lentes Leica
  • Dual-SIM com conectividade global, ou seja, funciona até mesmo no Brasil
  • Ele roda uma versão personalizada do Android 9

Uma tela.

Lindo, poderoso, porém, caro. Mais caro que o modelo da Samsung. A chinesa anunciou que seu preço deverá ser de 2.299 euros, ou seja, cerca de U$ 2600 ou quase R$ 10000. O Samsung Galaxy Fold foi anunciado por U$ 1980, então, pode ser que a Huawei tenha que repensar o preço do seu smartphone dobrável.

Provavelmente a próxima grande fabricante a entrar na onda dos dobráveis será a também chinesa Xiaomi, que recentemente apresentou ao mundo o poderoso Mi9. Não tem muito tempo que seu CEO exibiu um protótipo do smartphone dobrável da empresa em um vídeo curto.

Pelo que vimos no vídeo a proposta da Xiaomi se assemelha muito mais a da Huawei do que da Samsung, porém, ele teria sua própria identidade, pois, sua tela se dobra para trás, porém, em dois pontos diferentes.

E a Microsoft? Vai mesmo vai esperar os outros errarem para enfim lançar o seu dobrável? Ou simplesmente está ignorando esses lançamento por considerar que todos eles não passam de smartphones com telas flexíveis? Será que Redmond tem um carta na manga?

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!