I Want You!

35

Depois de um período de afastamento em razão de compromissos particulares e um casamento posso voltar a dialogar com vocês!

Bem, nas últimas semanas recebi diversos pedidos de análises acerca dos caminhos da tecnologia da informação, não apenas em relação às empresas, mas especialmente em função dos diversos produtos que têm sido anunciados e seus resultados de mercado.

Talvez você mesmo nem saiba o que desejar, mas eu tenho absoluta certeza de que eu sei muito bem qual a sua ambição…

Não, você não quer um Lumia, um Surface, um Xbox, um iPhone, um iPad, um iMac ou seja o que for, o que você realmente ambiciona sem qualquer limite à sua paixão é um DC!

Hã? Aí, fala sério!, esse analista viajou… eu não quero isso não!

Será mesmo?

I-Want-You

Bem, DC é a sigla que eu utilizo para definir o padrão de qualidade e finalidade que um produto tecnológico necessita ter atualmente para triunfar no mercado. Quanto mais dele se aproxima, maior sucesso obtém e inversamente quanto mais distante maior é a rejeição do público.

DC é a abreviação de “device central” ou, em tradução livre, equipamento central, e significa que qualquer produto atualmente lançado pela tecnologia da informação necessita ser uma central de informação, produtividade, entretenimento, diversão, navegação e demais funcionalidades que o engenho humano seja capaz. E mais. Para ser um sucesso comercial necessita deslumbrar os sentidos humanos: visão, audição e tato. Tela, alto falantes e forma são essenciais. O produto tem de despertar a paixão.

Quem sabe não queria um desses... conceito chamado de Microsoft Lumia Spinner

Quem sabe não queria um desses… conceito chamado de Microsoft Lumia Spinner

A partir desse conceito os objetos de consumo perdem sua atua classificação e passam a ser analisados a partir de sua utilidade em função da finalidade e ambiente.

Bem em minha reflexão é ultrapassada a classificação mercadológica atual em televisão, vídeo game, computadores, tabletes, telefones e relógios inteligentes. Para terem sucesso, todos os equipamentos precisam corresponder aos anseios de seus usuários e como eles querem fazer tudo em seus respectivos aparelhos, daí a extrema urgência em torná-los ‘DC’, equipamentos capazes de realizar qualquer atividade que seu proprietário deseje. Limitar ou ser incapaz de oferecer essa capacidade é o tal “tiro no pé”, tão propagado entre diversos meios de formação de opinião.

Será que estou certo? Os números não mentem. Façam às análises de mercado e comprovem essa perspectiva de futuro. O destaque de mercado de 2014 foi o produto que em cada seguimento mais se aproximou do conceito de equipamento central.

Smartphones: iPhone 6 – alguém ainda tem dúvida que seus sistema operacional é o mais completo e capaz de entregar a seus usuários as utilidades que eles demandam?

Tabletes: Surface Pro 3 – embora não tenha sido a unidade mais vendida, foi o responsável por assombrar seus concorrentes e afundar todas as perspectivas dos mais renomados institutos de pesquisa de mercado mundial. Freou o mercado de tabletes impondo aos consumidores uma reflexão acerca da real capacidade de uma lousa portável tecnológica.

Video game: embora em minha perspectiva esse já é um mercado superado em relação aos consoles (caso queiram é só questionar-me na seção abaixo de discussão que escrevo uma matéria apresentando meus argumentos) o destaque ficou com o Xbox, que superou a venda de seu arquirrival a partir do anúncio do Windows 10 e de sua integração à plataforma e o ganho de diversos aplicativos que oferecem muitos serviços de entretenimento, até transmissão ao vivo.

Televisões e relógios: nenhum destaque, haja vista que nenhum produto de mercado atualmente entregar efetivamente uma plataforma central de utilização.

Coincidência?

Adiante!

Share.

About Author

Apaixonado por computação.

  • Pingback: Saiba por que o Windows 10 acabará com o desinteresse dos desenvolvedores pelo Windows Phone - Windows Team()

  • Hamilton Freitas

    “Para terem sucesso, todos os equipamentos precisam corresponder aos anseios de seus usuários e como eles querem fazer tudo em seus respectivos aparelhos, daí a extrema urgência em torná-los ‘DC’, equipamentos capazes de realizar qualquer atividade que seu proprietário deseje. Limitar ou ser incapaz de oferecer essa capacidade é o tal “tiro no pé”, tão propagado entre diversos meios de formação de opinião.” cara ai você disse tudo!

    • Hamilton Freitas

      Acho que a equipe de desenvolvimento do WP deveria ler o seu texto, pois ate hoje não entendo pq o usuário da plataforma não tem a possibilidade de editar o numero de telefone sem ter que apagar-lo antes.

  • Aqui é briga de cachorro grande. Nem me meto. Rs

  • Geovane Borges Dantas

    Concordo com o raciocinio em ambito global da materia mas em alguns aspectos individuais eu discordo. Um applemaniaco vai comprar um iPhone de qualquer jeito mesm o que ele rache no seu bolso ou o seu bolso. E tem as preferencias pessoais. Para mim o smartphone desejado seria focado em musica, mas nao estes meia bocas que tem por ai nao. Nao seria um excepcional celular com um bom tocador de musicas nao. Teria que ser um EXCEPCIONAL Mp3 Player com funçao de um bom celular com acesso a redes sociais e alguma navegaçao. Mas nao precisaria ser tao grande, 4 polegadas ja estaria otimo. Ou seja, o Mp3 Player Walkman NW-ZX2 da Sony com a funçao secundaria de smartphone.

    • Marcio Vianna

      Boa tarde Geovanne.
      Procure por qualquer aparelho com boa capacidade de memória interna ou algum com suporte a micro cartão SD.
      Quanto a qualidade musical. Qualquer sistema operacional móvel com suporte a APT-X (formato de transmissão de áudio bluetooth sem compressão) e claro um fone de ouvido bluetoth com suporte a esse protocolo e você estará muito bem servido. Se a opção for pelo Windows Phone, somente a partir do Windos 10 você terá esse suporte.
      Quanto ao formato de compressão de áudio, já foi comprovado que o ouvido humano (setembro de 2014) não é capaz de diferenciar entre um arquivo de áudio digital MP3 comum e um arquivo de áudio de “nível profissional”. Então, basta você ripar seus CD’s com um bom programa em qualidade boa que você estará muito bem acompanhado.
      Boas compras!

      • Matheus Felipe

        Se você tiver um fone de ouvido minimamente decente é perceptivel a quantidade maior de detalhes em uma musica em FLAC ou ALAC, mas concordo que 320KBPS-10MB são o suficiente para a maioria das pessoas.

        • Marcio Vianna

          Matheus, o problema dos formatos Flac e Alac é não possuir suporte nativo em alguns sistemas operacionais móveis, então não posso supor que o leitor terá conhecimentos avançados para buscar programas específicos. Assim temos que oferecer soluções que os usuários possam compreender de acordo com seu nível de conhecimento.

          • Matheus Felipe

            PowerAmp lê ALAC e FLAC. Já chegou a custar 3 reais no final de ano. As funções e temas extras valem a pena por todo o programa. Fora que o PowerAmp sempre utilizou as API’s mais otimizadas para reprodução de audio.

            Ou você escuta musica de alta qualidade pra escutar no player padrão?
            Só perguntar para os outros, dont worry.

      • Geovane Borges Dantas

        Marcio Vianna, valeu a dica e ja anotei tudo para correr atras. Tudo que escrevi acima para o Matheus Felipe é para voce tambem! Valeu!

    • Matheus Felipe

      Se você é um audiofilo não vai encontrar EM NENHUM SMARTPHONE uma qualidade de audio melhor que um DAC dedicado, como um Fiio X5, infelizmente.

      MP3 Player? Really? Se quer qualidade de audio baixe musicas Lossless(aka FLAC ou ALAC) e tenha um fone de ouvido minimamente decente e que seja do seu gosto.

      A unica coisa que posso lhe recomendar para um player de musica de alta qualidade( melhor que qualquer device no mercado, eu garanto)

      Comprar um Android-Instalar o ViPER4Android-configurar o programa e as opções de audio ao seu gosto.

      • Geovane Borges Dantas

        Valeu a dica colega, ja anotei tudo. Imagine ouvie Meanstreak do AC/DC ou Slowdance do Motorhead em um arquivo de alta qualidade e num excelente tocador de musicas?! Ou entao ouvir as vozes das back vocais que cantam por baixo da voz do Cat Stevens na musica Morning Has Broken?! Ja ouvi num aparelho de um amigo e é fantastico. E aumentou em muito o meu nivel de exigencia com relaçao a audio.

  • Joao Paulo

    DC= Dreamcast .
    foi o rubinho quem escreveu ?

  • Ygor Nascimento

    Pois é Marcio. As vezes fico pensando como o Meego – hoje Tizen – foi descontinuado sem mesmo ter tido a oportunidade de ser lançado de forma correta. Gostei muito deste sistema e para mim, é o melhor tecnologicamente falando, pena que, na época, o Elop matou ele… 🙁 E hoje, a Samsung tbm o fez – pelo menos referente à interface. Eu conseguia ver algo promissor nesse sistema e, poderia até ser usado para outras plataformas e não só smartphones.

    Cada um tem uma opinião mas, no quisito smartphone, hoje, EU considero o iPhone o mais completo, pois é estável e tem uma interface que agrada aos olhos. Tenho fé que, se a MS continuar com o WP, um ida ele chege a chamar a atenção desse jeito. Muitos falam que é status… Para muita gente fútil, sim, o é. Mas para quem já gosta do sistema, não é e nunca o será, até porque, ele só é status aqui no Brasil, logo, essa tese de status não cola. Pelo menos não pra mim.

    • Marcio Vianna

      Ygor, você é um dos mais sensatos leitores e saiba que também aprecio sua opinião. Há tempos tenho vontade de escrever uma análise especialmente sobre o iPhone, mas respeitando a origem e tema central do Blog, declino dessa proposta. Acha que seria válida tal abordagem? Agradeço sua admiração pelos meus textos.

      • Ygor Nascimento

        Marcio, que bom que meus textos lhe agradam, lhe agradeço e fico feliz! 🙂 Agora, acho que, como você mesmo disse, o foco central do Blog é Windows (e mais ainda focado em móvel), talvez não seria uma boa não…kkkkkkkkkkkkk

        Eu sou loucamente apaixonado por tenologia, tanto que trabalho com isso porque gosto (Sou analista Microsoft atuando com servidores e Cloud), e essa parte móvel é a que mais me chama a atenção, tanto que, aos poucos, estou tentando aprender a desenvolver (tive uma iniciação em desenvolvimento mas, devido a ser casado ter muitas contas para pagar, não posso me lançar de uma vez como já tentei), mas, aos poucos chego lá. E minha vontade sempre foi me aprofundar na área móvel, gosto muito, muito mesmo! Sonho um dia viver disso, criando, escrevendo em blogs e etc… O mais curioso é que a vontade é desenvolver para as três plataformas…

      • Wallace

        Marcio eu gostaria muito que você fizesse um comparativo com o iOS e o Windows 10 Mobile, mas um comparativo bem profundo em qualidades, problemas, restrições e etc. Acho que dessa forma todos aceitariam e eu acho super interessante saber como funcionam os sistemas e smartphones dos concorrentes, afinal nós queremos o melhor dos 3 né?
        Se o fizer seja totalmente imparcial, sem medo de falar, pois eu vejo o iOS como o principal concorrente do Windows Mobile, seria muito interessante ver algo sobre tal assunto.

  • Duas coisas: Em termos de videogame, o XBone NÃO SUPEROU o PS4, muito longe disso – ele continua pedalando desde que o preço voltou ao normal, tanto que agora em janeiro voltou a perder pro rival (hardware fraco, fiasco do DRMgate e exclusivos fracos são o principal motivo).

    Quanto aos tabletes, prefiro o meu assim:

    • Lindemberg Medeiros

      Realmente o alvoroço que criaram com a politica do ‘Always On’ e a forma como foi mostrada prejudicou a imagem do produto, tanto que houveram diversas mudanças na direção da área. Uma delas foi tentar ouvir o usuário para que ele diga o que gostaria de ter no seu videogame e implementar isso.
      E particularmente na questão de exclusivos lançados até agora acho que os da MS são melhores, mas isso é questão de gosto.

  • Luis Carlos Carvalho

    Mas mesmo não concordando com todos os pontos a matéria ficou bem redigida e com isso faz a leitura ser prazerosa, cheguei no final do texto querendo ler mais, pena ser muito curto..kakakakak

  • Luis Carlos Carvalho

    Concordo em partes sobre o que foi descrito no texto, as empresas necessitam realmente fornecer um produto que atenda aos anseios das pessoas, mas as pessoas sabem qual seu anseio? Acredito que não, pois as pessoas criam suas necessidades ao verem um novo produto, foi assim com o fogo, a roda, o carro, a energia elétrica, rádio, televisor, computador, walkman e dentre inúmeros produtos que foram criados, as pessoas não sentiam a necessidade, mas elas abraçaram a ideia e compraram os tornando um sucesso.

    • Matheus De Sousa Bernardo

      O que cria a necessidade é uma propaganda bem feita que passe para o consumidor que ele precisa daquele produto, Ou pode fazer uma propaganda que passe a ideia de que aquele produto é luxuoso e para ostentar, Até porque na nossa sociedade ter é mais importante que ser.

    • Marcio Vianna

      “… e demais funcionalidades que o engenho humano seja capaz.”

  • Mattheus

    Muito boa a matéria. Toda vez que vez que vejo um conceito de Smartphone dessa maneira fico doido para que lancem um logo assim e de preferencia com windows phone. #sonho

  • Adriano Ferreira

    Matéria interessante, mandou bem Marcio!

  • Wallace

    Marcio, quando crescer quero ser como você!
    Quando vejo algum título que me chame a atenção mesmo não sabendo do que se trata, já sei que foi você, e sempre alimento meu cérebro com esses textos que eu leio com uma empolgação de um esquilo quando vê uma noz de um tal filme que se passa na era do gelo.

    Eu procuro fugir um pouco dessa visão de status que algum bem possa me trazer, pois acredito que isso irá me fazer perder algum ou alguns recursos que outro não tão visado me beneficiaria.
    Antes de eu comprar meu Lumia 520 eu (como a maioria) me interessei pelo Moto G que até então era o melhor custo x benefício do mercado, mas um dia antes de eu comprar o Moto G eu vi um rapaz com um smartphone com três ícones, uma seta para a esquerda, uma logo do Windows e uma lupa. Esse sistema me chamou a atenção pela rapidez entre as transições de tela e não me parecia um aparelho que eu precisaria pegar um empréstimo pra comprar. Pesquisei sobre e descobri o Windows Phone. Depois de tanta informação nova decidi comprar meu Lumia 520, por não ter um custo alto e ser um ótimo custo x benefício na época.
    Sabe vou casar ano que vem e se eu fosse gastar 700 reais em um smartphone (Moto G) minha noiva iria brigar comigo dizendo que eu não estou querendo juntar dinheiro pra casar kkkkk.

    • Marcio Vianna

      Wallace, agradeço a admiração. É duro de admitir, mas seu amor ???? está certa quanto às economias para casar ????.

  • Miyata

    Bacana demais a matéria! Parabéns!

  • Wesley de Souza

    As pessoas querem statos. Ponto.
    O grande problema é que este tipo de pensamento vem sendo passado pela própria ‘cultura’. Por exemplo: Em uma festa, duas pessoas estão lado a lado com seus smartphones, um com um Lumia 930, e outro com seu iPhone 5s dourado. Notavelmente chamará a atenção das pessoas ao redor o garoto com o iPhone, mesmo que o Lumia possua melhor desempenho. Pois é assim que se consegue uma namoradinha ou um namoradinho. Tudo no mundo hoje em dia se trata disso.

    Ótima matéria, aliás.

    • Matheus De Sousa Bernardo

      Isso por que o iphone passa a ideia de luxo e riqueza.

    • Hamilton Freitas

      Realmente isso eh verdade!

  • Quem sabe um dia eu aprendo a escrever assim… 😀

    • Miyata

      Hehehehehehe…

  • JvRupp

    Gostei bastante da matéria , sou novo no site e nunca vi esse redator, gostaria de ver ele falar um pouco do holo lens(suas expectativas), ou do setor em nuvem da Microsoft( como um todo).

    • Marcio Vianna

      Boa noite. A área de cabeçalho, logo abaixo do título da coluna, traz meu nome com um link. Se você clicar nesse link ele te levará aos meus anteriores textos. Neles eu apresento minha perspectiva respondendo a alguns de seus questionamentos. Boa leitura!