Rumor

Intel pode ter interferido na escolha do processador do Surface Go

Segundo informações não confirmadas, a Intel pode ter interferido na escolha do processador do Surface Go, o mais recente híbrido da Microsoft da linha Surface. Mesmo sabendo que essa informação tenha vindo de uma fonte tão confiável como é o Paul Thurrott, não é algo que possamos dizer que é totalmente verdade… mas, vamos analisar tudo o que ele afirma ter descoberto.

Resultado de imagem para surface go intel inside

Segundo Thurrott, a ideia inicial era equipar o Surface Go com um processador ARM da Qualcomm. Quem sabe um Snapdragon 850, porém, a Intel teria insistido para que a Microsoft usasse algum modelo da sua serie de processador x86. Neste caso, a insistência parece ter dado certo, tanto que ele vem com um Pentium Gold.

Thurrott continua afirmando que a disputa entre Intel e a Qualcomm foi grande, já que havia dois componentes bem interessantes envolvidos, que era o Snapdragon 850 VS o Pentium Gold. Ambos atenderiam o requisito principal de não precisar de uma ventoinha, e ainda teria que ser silencioso e oferecer uma boa autonomia de bateria. Por fim, o processador precisava ser barato para que o preço final do equipamento não ultrapasse os US $ 399.

Se a questão fosse processamento, muito provavelmente seria melhor ter apostado no Snpadragon, que nessa disputa poderia oferecer um desempenho superior, por outro lado, a Intel teria argumentado que a arquitetura x86 do Pentium Gold seria mais vantajosa para esse equipamento em específico, haja vista que este ofereceria uma gama maior de compatibilidade com todas as aplicações atualmente disponíveis para o Windows 10.

Por falar nisso, é bom a Microsoft e a Qualcomm tomarem muito cuidado, pois, a Intel já avisou que processará qualquer empresa que emular a sua arquitetura x86 em processadores ARM, coisa que a Qualcomm já planejava fazer para rodar ainda mais satisfatoriamente o Windows 10 Pro (veja mais informações sobre isso aqui).

Do outro lado da moeda temos a poderosa Qualcomm, líder no mercado de processadores para dispositivos móveis, e a ARM, parceria comercial da dona dos Snapdragon e agora também da Microsoft. Essa última já prometeu que até 2020 ultrapassariam os processadores da Intel.

Pela cara toda a pressão que supostamente a Intel fez sobre a Microsoft deu certo, pois, o híbrido de fato chegou ao mercado com um Intel Inside… mas, será que qualquer outro modelo da linha Surface ainda virá com um Snapdragon comandando tudo? Quem sabe um Snapdragon 1000?

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!