Após anos de exageros e um primeiro ano de lançamentos acidentados (no exterior) as redes de operadoras 5G chegaram a vários países do mundo. Dessa forma, a tecnologia deve mudar sua vida com sua velocidade e capacidade de resposta revolucionárias. Mas antes de entrarmos nisso, é importante entender o que é a Internet 5G, quando e como isso afetará você, e como distinguir entre o hype (a realidade ainda crescente) e a realidade. 

Veja também se os planos móveis do EUA são melhores que os disponíveis no Brasil!

Até o momento, a Internet 5G apresenta “velocidades absurdas”, mas alcance limitado e cobertura irregular.  Além disso, muitos produtos ainda são incompatíveis com a nova tecnologia, principalmente aqui no Brasil. Vale lembrar que a rede 5G será “inaugurada” no Brasil pela Claro nos estados de São e Rio de janeiro

Assim como em todo o resto, é preciso dar a Internet 5G algum tempo para amadurecer. 

As coisas certamente estão melhorando no mundo. Portanto, as operadoras continuam expandindo a cobertura da internet 5G em mais cidades, e novos dispositivos compatíveis com várias redes estão sendo lançados. Mas a rapidez com que esse aspecto de mudança de vida do 5G chegará permanece no ar. Isso é exacerbado pelo novo coronavírus, que “prendeu” em suas casas milhões de pessoas em todo o mundo. Além disso, a pandemia também atrasou o o lançamento do 5G e diminuiu o entusiasmo do consumidor por novos dispositivos e tecnologias.

O 5G também foi referido como tecnologia fundamental que sobrecarregará áreas como carros autônomos , realidade virtual e aumentada e serviços de telemedicina, como cirurgia remota. Eventualmente, conectará tudo, desde equipamentos agrícolas a câmeras de segurança e, é claro, seu smartphone. 

Mas o que exatamente é 5G? Por que as pessoas estão tão empolgadas? Nessa matéria, você verá tudo sobre a Internet 5G.

O que é 5G?

Veja o que é e como funciona a Internet 5G - Foto: Reprodução/Qualcomm
Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm

É a próxima (quinta) geração de tecnologia celular, e promete aumentar bastante a velocidade, a cobertura e a capacidade de resposta das redes sem fio. Quão rápido estamos falando? Operadoras norte americanas, como Verizon e AT&T, mostraram velocidades passando de 1 giga byte por segundo.

É 10 a 100 vezes mais rápido que a sua conexão celular típica e ainda mais rápido do que qualquer coisa que você pode obter com um cabo de fibra óptica físico entrando em sua casa. (Em condições ideais, você poderá baixar uma temporada de Stranger Things em segundos.)

É apenas sobre velocidade?

Não! Um dos principais benefícios é algo chamado baixa latência. Dessa forma, você ouvirá muito esse termo. Latência é o tempo de resposta entre quando você clica em um link ou inicia a transmissão de um vídeo em seu telefone, que envia a solicitação até a rede e quando a rede responde, fornecendo o site ou reproduzindo o vídeo.

Esse tempo de latência pode durar cerca de 20 milissegundos com as redes atuais. Não parece muito, mas com 5G, a latência é reduzida para apenas 1 milissegundo, ou o tempo necessário para um flash em uma câmera normal. 

Essa capacidade de resposta é crítica para coisas como jogar um intenso videogame em realidade virtual ou para um cirurgião em Nova York controlar um par de braços robóticos executando um procedimento em San Francisco. Você conhece esse pequeno atraso quando está em uma videoconferência Zoom? A internet 5G ajudará a eliminar alguns daqueles momentos embaraçosos de “desculpe, vá em frente” momentos depois que as pessoas conversam umas com as outras. Entretanto, esse tempo de atraso não desaparecerá completamente, especialmente se você estiver se comunicando com alguém do outro lado do mundo. A distância é importante, pois essa informação ainda precisa viajar para lá e para trás. 

Mas uma conexão praticamente sem atraso significa que os carros autônomos têm uma maneira de se comunicar em tempo real – assumindo que haja cobertura 5G suficiente para conectar esses veículos. 

Quem inventou a internet 5G?

Nenhuma empresa ou pessoa possui 5G, mas existem várias empresas no ecossistema móvel que estão contribuindo para “dar vida” ao 5G. Por exemplo, Qualcomm desempenhou um papel importante na invenção das muitas tecnologias fundamentais que impulsionam o setor e compõem o 5G, o próximo padrão sem fio.

Além disso, a Qualcomm está no 3rd Generation Partnership Project (3GPP), a organização do setor que define as especificações globais para as tecnologias 3G UMTS (incluindo HSPA), 4G LTE e 5G.

O 3GPP está conduzindo muitas invenções essenciais em todos os aspectos do design 5G, desde a interface aérea até a camada de serviço. Outros membros do 3GPP 5G variam de fornecedores de infraestrutura e fabricantes de componentes/dispositivos a operadoras de rede móvel e provedores de serviços verticais.

Quais tecnologias subjacentes compõem o 5G?

Veja o que é e como funciona a Internet 5G - Foto: Reprodução/Qualcomm
Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm

A Internet 5G é baseado no OFDM (multiplexação ortogonal por divisão de frequência), um método de modular um sinal digital em vários canais diferentes para reduzir a interferência. Além disso, o 5G usa a interface aérea 5G NR, ao lado dos princípios OFDM. O 5G também usa tecnologias de largura de banda mais ampla, como sub-6 GHz e mmWave.

Como o 4G LTE, o 5G OFDM opera com os mesmos princípios de rede móvel. No entanto, a nova interface aérea 5G NR pode aprimorar ainda mais o OFDM para oferecer um grau muito maior de flexibilidade e escalabilidade. Isso poderia fornecer mais acesso 5G a mais pessoas e coisas para diversos casos de uso.

A internet 5G trará maiores larguras de banda expandindo o uso de recursos de espectro, de sub-3 GHz usado em 4G a 100 GHz e além. A internet 5G pode operar em bandas mais baixas (por exemplo, sub-6 GHz) e em mmWave (por exemplo, 24 GHz e acima), o que trará capacidade extrema, taxa de transferência multi-Gbps e baixa latência.

Além disso, o 5G foi projetado para oferecer não apenas serviços de banda larga móvel mais rápidos e melhores em comparação com o 4G LTE, mas também pode se expandir para novas áreas de serviço, como comunicações de missão crítica e conexão à Internet das Coisas. Isso é ativado por muitas novas técnicas de design de interface aérea 5G NR, como um novo design de sub-estrutura TDD independente.

Quais são as diferenças entre as gerações anteriores de redes móveis e 5G?

Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm

As gerações anteriores de redes móveis são 1G, 2G, 3G e 4G.

Primeira geração – 1G
1980: 1G emitiu voz analógica.

Segunda geração – 2G
No início dos anos 90: a 2G introduziu a voz digital (por exemplo, CDMA – Acesso Múltiplo por Divisão de Código).

Terceira geração – 3G
Início dos anos 2000: a 3G trouxe dados móveis (por exemplo, CDMA2000).

Quarta geração – 4G LTE
2010s: 4G LTE inaugurou a era da banda larga móvel.

1G, 2G, 3G e 4G levaram ao 5G, projetado para fornecer mais conectividade do que nunca.

5G é uma interface aérea unificada e mais capaz. Portanto, ele foi projetado com uma capacidade estendida para permitir experiências de usuário de próxima geração, capacitar novos modelos de implantação e fornecer novos serviços.

Com altas velocidades, confiabilidade superior e latência insignificante, o 5G expandirá o ecossistema móvel para novos domínios. Além disso, o 5G impactará todos os setores, tornando realidade o transporte mais seguro, a assistência médica remota, a agricultura de precisão, a logística digitalizada e muito mais.

Veja o que é e como funciona a Internet 5G - Foto: Reprodução/Qualcomm
Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm

Como o 5G é melhor que o 4G?

Existem várias razões pelas quais o 5G será melhor que o 4G. Veja as principais mudanças:

  • A Internet 5G é significativamente mais rápida que 4G;
  • Ela tem mais capacidade que a 4G;
  • Apresenta uma latência significativamente menor que 4G;
  • 5G é uma plataforma unificada que é mais capaz que 4G;
  • Ela usa espectro melhor que 4G;

O 5G é uma plataforma unificada que é mais capaz que o 4G
Embora o 4G LTE se concentre em fornecer serviços de banda larga móvel muito mais rápidos que o 3G, o 5G foi projetado para ser uma plataforma unificada e mais capaz que não apenas eleva as experiências de banda larga móvel, mas também oferece suporte a novos serviços, como comunicações de missão crítica e a IoT massiva. Além disso, a Internet 5G também pode oferecer suporte nativo a todos os tipos de espectro (licenciado, compartilhado, não licenciado) e bandas (baixa, média, alta), uma ampla variedade de modelos de implantação (de macrocélulas tradicionais a hotspots) e novas maneiras de interconectar (como dispositivos malha ao dispositivo e multi-hop).

5G usa espectro melhor que 4G
O 5G também foi projetado para tirar o máximo proveito de cada bit de espectro em uma ampla variedade de paradigmas e bandas regulatórias de espectro disponíveis – de bandas baixas abaixo de 1 GHz, bandas médias de 1 GHz a 6 GHz, até bandas altas conhecidas como ondas milimétricas (mmWave).

5G é mais rápido que 4G
O 5G pode ser significativamente mais rápido que o 4G, oferecendo taxas de dados de pico de até 20 Gigabits por segundo (Gbps) e taxas de dados médias de mais de 100 Megabits por segundo (Mbps).

5G tem mais capacidade que 4G
O 5G foi projetado para suportar um aumento de 100x na capacidade de tráfego e na eficiência da rede.

O 5G possui uma latência menor que o 4G

A intenet 5G possui latência significativamente menor para fornecer acesso instantâneo e em tempo real: uma diminuição de 10x na latência de ponta a ponta até 1ms. 

Existem outros benefícios?

A rede 5G foi projetada para conectar um número muito maior de dispositivos do que uma rede celular tradicional. Aquela  tendência da Internet das coisas que você continua ouvindo? O 5G pode alimentar vários dispositivos ao seu redor, seja uma coleira de cachorro ou uma geladeira. 

Além disso, a rede 5G foi construída para lidar com equipamentos usados ??por empresas, como equipamentos agrícolas ou caixas eletrônicos, e pode se ajustar a diferentes necessidades. Por exemplo, alguns produtos, como sensores para equipamentos agrícolas, não precisam de uma conexão constante. Esses tipos de scanners de baixa potência devem funcionar com a mesma bateria por 10 anos e ainda podem enviar dados periodicamente.

Vai custar mais?

Depende, mas tudo indica que sim. Vamos utilizar os exemplos da operadores de telefonia norte americanas para mostrar como esse tipo de Internet pode custar mais.

Nos EUA, os clientes da Verizon pagam mais. Dessa forma, o 5G móvel da Verizon custará mais que a 4G. A AT&T também exige que seus clientes se inscrevam em uma de suas camadas premium de planos de dados ilimitados. 

“O 5G traz recursos que nos farão pensar diferente sobre preços”, afirmou a AT&T. “Esperamos que os preços sejam superiores ao que cobramos hoje”.

Jeff McElfresh, CEO da AT&T Communications, que é o braço de serviços de vídeo sem fio, banda larga e assinaturas da gigante de telecomunicações e mídia, afirmou que o 5G mais acessível pode chegar em pouco tempo.

“Você não deve assumir que a internet 5G é uma capacidade exclusiva para os aparelhos mais caros e encontrada apenas nos planos de tarifas mais caros”, disse ele em entrevista em maio. “A velocidade com que a tecnologia está começando a entrar na rede é incomparável”.

Há precedentes para manter a linha de preço: o LTE não custou mais quando foi lançado. Dessa forma, você só precisava comprar um novo telefone. Mas os modelos de preços mudam com o tempo. Desde o lançamento do 4G, as operadoras retiraram planos ilimitados e os trouxeram de volta. 

O serviço de banda larga doméstica da Verizon custa US$ 50 para assinantes sem fio e US$ 70 para todos os demais. Esses estão alinhados com outros custos de banda larga. A T-Mobile, por sua vez, utiliza 5G em todos os seus planos. 

Como funciona?

Inicialmente, o 5G usou um espectro de super alta frequência, que possui menor alcance, mas maior capacidade, para fornecer um enorme canal para acesso online. Pense nisso como um hotspot Wi-Fi glorificado. 

Mas, considerando os problemas de alcance e interferência, as operadoras também estão usando espectro de frequência mais baixa – o tipo usado nas redes atuais – para ajudar a transportar 5G por distâncias maiores, além de paredes e outras obstruções. 

No ano passado, a Sprint (agora parte da T-Mobile) afirmou ter a maior rede 5G do mundo porque está usando sua banda de espectro de 2,5 gigahertz, que oferece uma cobertura mais ampla. Mas a T-Mobile, em dezembro, lançou uma rede nacional usando espectro de frequência ainda mais baixo, que pode se espalhar ainda mais. A T-Mobile pretende usar o espectro de 2,5 GHz da Sprint para adicionar mais velocidade à sua rede. Além disso, a AT&T também lançou o 5G com bandas mais baixas no final do ano passado, e diz que planeja ter cobertura nacional até o final do verão. 

O resultado é que as velocidades insanas que as empresas prometeram nem sempre estarão lá, mas ainda veremos um impulso além do que temos hoje com o 4G LTE. 

Espere, então existem tipos diferentes de 5G?

Correndo o risco de complicar ainda mais as coisas, sim. Esse espectro de banda baixa – o tipo usado nas redes 3G e 4G – é o que oferece às operadoras uma ampla gama de cobertura. Mas as velocidades são apenas ligeiramente melhores que a 4G. Em alguns casos, são quase os mesmos. Mas essa ampla gama é essencial para cobrir o maior número possível de pessoas. 

O extremo oposto da escala é a banda de super alta frequência, conhecida como espectro de ondas milimétricas, que operadoras como a Verizon lançaram desde o início. Além disso, você obtém velocidades tremendas, mas o alcance é curto e tem problemas para penetrar nas janelas e paredes. 

Depois, há um espectro de banda média como a faixa de 2,5 GHz da Sprint. Em todo o mundo, é o tipo de espectro mais usado, pois oferece a melhor mistura de velocidade e alcance. Nos EUA, apenas a T-Mobile tem acesso a esse tipo de espectro por enquanto. 

Onde essas operadoras conseguem o espectro?

Algumas dessas operadoras já controlam pequenas faixas de ondas de rádio de alta frequência, mas muitas terão que comprar mais do governo. Dessa forma, operadoras de todo o mundo estão trabalhando com seus respectivos governos para liberar o espectro necessário. Nos EUA, a Federal Communications Commission está realizando mais leilões para o chamado espectro de ondas milimétricas, do qual todas as operadoras estão participando.  

Como foi o lançamento?

Entre o final de 2018 e os primeiros meses do ano passado, as operadoras (principalmente as norte americanas) estavam correndo para reivindicar algum tipo de “primeiro”. A Verizon e a AT&T lançaram suas redes móveis 5G, enquanto a KT disse que um robô na Coréia do Sul era seu primeiro cliente 5G. A Sprint ligou sua rede em junho, seguida pouco depois pela T-Mobile. 

A Verizon lançou o primeiro serviço “5G” no mundo em outubro de 2018, mas é um pouco técnico. O serviço, chamado 5G Home, é uma substituição de banda larga fixa, e não um serviço móvel. Portanto, um instalador precisa colocar em sua casa ou apartamento equipamentos especiais que possam captar os sinais 5G e transformá-los em uma conexão Wi-Fi em casa, para que outros dispositivos possam acessá-lo. 

Também houve um debate sobre se o serviço era qualificado como 5G, já que ele não usava os padrões acordados pelo setor. A empresa queria avançar e usou sua própria tecnologia proprietária. Dessa forma, a Verizon argumentou que as velocidades, que variam de 300 megabits por segundo a 1 gigabit por segundo, qualificam o serviço para a designação 5G.

O lançamento foi extremamente limitado em bairros selecionados em Houston, Indianapolis e Los Angeles e Sacramento, Califórnia.

No final de dezembro de 2018, a AT&T ativou sua rede móvel 5G em uma dúzia de cidades e, mais especificamente, em “áreas urbanas densas e de alto tráfego”. 

Onde o 5G está disponível?

Essa é uma pergunta bastante complicada, dependendo da sua operadora, região e qual tipo específico do 5G você está falando. No entanto, de forma resumida, podemos dizer que a Internet 5G foi “inaugurada” no Brasil a pouco tempo pela Claro nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Muitos países têm usado esse espectro de banda média, com sua boa mistura de alcance e velocidade, e a cobertura melhorou constantemente desde o lançamento – mesmo que ainda haja muitos pontos mortos. Mas nos EUA, a imagem é mais fragmentada. 

Empresas de telefonia norte americanas: T-Mobile

A T-Mobile é a única que reclama cobertura total no EUA, mas usa esse espectro de frequência mais baixa que muitas vezes se parece muito com um sinal 4G glorificado. No lançamento, a empresa disse que as pessoas poderiam esperar um aumento de velocidade de cerca de 20% em relação ao 4G, o que para muitos consumidores não é rápido o suficiente para ser perceptível. A empresa disse também que cobre 6.000 cidades e mais de dois terços da população. 

A T-Mobile disse ter sua rede de ondas milimétricas em partes de sete cidades, incluindo Nova York, Dallas e Los Angeles. Além disso, a empresa também tem a vantagem de absorver o espectro de banda média que a Sprint estava usando para alimentar sua própria rede 5G. Por um curto período de tempo, em 2019, a Sprint afirmou ter a maior rede 5G em virtude de seu espectro de 2,5 GHz. A operadora ativou o espectro de 2,5 GHz na Filadélfia e Nova York e está trabalhando em outros mercados. 

Empresas de telefonia norte americanas: AT&T

A AT&T também possui uma rede de banda baixa e planeja ir para todo o país até o final do verão. A empresa disse recentemente que cobre 190 mercados com seu 5G mais amplo, que como a rede da T-Mobile, é apenas incrivelmente mais rápido que o 4G. 

A AT&T diz que sua rede de ondas milimétricas está em partes de 35 cidades. 

Empresas de telefonia norte americanas: Verizon

A Verizon disse que usaria o espectro de sua rede 4G existente para alimentar uma rede 5G mais abrangente na segunda metade do ano, mas não ficou muito específica sobre seu plano de banda baixa. Ele está usando uma tecnologia chamada Dynamic Spectrum Sharing (pense em redirecionar as faixas mais rápidas de uma rodovia entre 4G e 5G em tempo real) para impulsionar esse movimento. 

Quando se trata desse sabor de onda milimétrica super-rápida, a Verizon é o principal portador padrão. O chamado 5G UW da empresa está em 35 mercados, com a meta de atingir 60 mercados até o final do ano. 

E o serviço de banda larga doméstico?

O serviço 5G Home da Verizon, que foi lançado inicialmente usando tecnologia proprietária, não utiliza o 5G padrão do setor, o que resultou em maior disponibilidade e velocidades mais altas. Mas o serviço ainda está limitado a seis cidades. No final de junho, Houston recebeu uma atualização para o padrão 5G do setor, resultando em um melhor serviço. Dessa forma, a empresa diz que planeja ter 10 mercados totais com o 5G Home. 

Enquanto isso, a T-Mobile falou sobre a oportunidade de oferecer o serviço 5G como substituto da banda larga, mas ofereceu poucos detalhes. 

E os outros nomes 5G?

Sim, é super confuso. Além do nome 5G, existem rótulos legítimos como o 5G UW da Verizon (para Ultra Wideband), que sinaliza o sabor mais rápido do 5G (usando ondas milimétricas). A AT&T está chamando sua rede super-rápida de próxima geração 5G Plus, enquanto usa a 5G como uma etiqueta para o serviço em execução no espectro de frequência mais baixa. 

Posso pegar o 5G com meu smartphone existente?

Depende. A tecnologia 5G requer um conjunto específico de antenas para acessar bandas específicas. No ano passado, o Samsung Galaxy S10 5G foi ajustado para a rede da Verizon e seu espectro de ondas milimétricas. O Samsung Galaxy S20 5G deste ano é compatível com mais redes, mas ainda há uma variante específica para a Verizon que utiliza sua rede “UW”. 

A maioria dos telefones de 2019 usava o modem X50 da Qualcomm, projetado especificamente para acessar bandas 5G específicas. Dessa forma, os celulares lançados neste ano usarão um chip de segunda geração que capta mais bandas de espectro. 

Você pode esperar que mais telefones com internet 5G sejam lançados ainda este ano, com telefones capazes de rodar em diferentes redes que sairão em massa em 2020. 

Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Motorola

Todos os celulares 5G são dispositivos “premium”?

Por enquanto sim. Mas o setor está trabalhando duro para reduzir os preços. McElfresh, da AT&T, disse que estava trabalhando para reduzir os preços dos celular, para que fiquem mais acessíveis. A Verizon anunciou em janeiro que planeja lançar 20 dispositivos 5G este ano, com alguns caindo abaixo de US$ 600. 

A TCL planeja lançar um dispositivo 5G nos EUA no final deste ano, que fica abaixo de US$ 500, segundo Stefan Streit, gerente geral de marketing global da fabricante chinesa de telefones e TV.  

Algo com que eu deveria me preocupar?

O espectro de alta frequência é a chave para a captação maciça de capacidade e velocidade, mas há desvantagens. O alcance não é ótimo, especialmente quando você tem obstruções, como árvores ou edifícios. Como resultado, as operadoras terão que implantar muito mais rádios celulares pequenos, denominados criativamente células pequenas, em torno de qualquer área que receba um sinal 5G. 

Isso vai incomodar quem não quer rádios celulares perto deles. 

Mas, como as operadoras levarão o 5G para mais pessoas?

A T-Mobile e a AT&T estão utilizando seu espectro de largura de banda inferior para levar o 5G a mais áreas. Por outro lado, a Verizon não possui essa largura de banda mais baixa, por isso está usando uma tecnologia chamada Dynamic Spectrum Sharing que permite usar seu espectro existente para suas redes 4G para também alimentar 5G. Além disso, a AT&T também está testando isso. 

Como e quando o 5G afetará a economia global?

A internet 5G já está impulsionando o crescimento global.

  • US$ 13,2 trilhões de dólares da produção econômica global;
  • 22,3 milhões de novos empregos criados;
  • US$ 2,1 trilhões de dólares em crescimento do PIB.
Veja o que é e como funciona a Internet 5G - Foto: Reprodução/Qualcomm
Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm

Por meio de um estudo histórico da 5G Economy, descobrimos que o efeito econômico total da 5G provavelmente será realizado em todo o mundo até 2035 – apoiando uma ampla gama de indústrias e potencialmente possibilitando até US$ 13,2 trilhões em bens e serviços.

Esse impacto é muito maior que as gerações anteriores da rede. Dessa forma, os requisitos de desenvolvimento da nova rede 5G também estão se expandindo além dos players tradicionais de redes móveis para setores como a indústria automotiva.

Além disso, o estudo também revelou que a cadeia de valor 5G (incluindo OEMs, operadores, criadores de conteúdo, desenvolvedores de aplicativos e consumidores) poderia suportar sozinha até 22,3 milhões de empregos, ou mais de um emprego para cada pessoa em Pequim, China. E há muitos aplicativos novos e emergentes que ainda serão definidos no futuro. Somente o tempo dirá qual será o “efeito 5G” completo na economia.

Como o 5G me afetará?

A internet 5G foi projetado para fazer uma variedade de coisas que podem transformar nossas vidas, inclusive nos proporcionando velocidades de download mais rápidas, baixa latência e mais capacidade e conectividade para bilhões de dispositivos – especialmente nas áreas de realidade virtual (VR), a IoT e inteligência artificial (IA).

Por exemplo, com o 5G, você pode acessar experiências novas e aprimoradas, incluindo acesso quase instantâneo a serviços em nuvem, jogos em nuvem para vários jogadores, compras com realidade aumentada, tradução e colaboração em tempo real e muito mais.

Onde o 5G está sendo usado?

Em termos gerais, o 5G é usado em três tipos principais de serviços conectados, incluindo banda larga móvel aprimorada, comunicações de missão crítica e a IoT massiva. Dessa forma, um recurso que define o 5G é que ele foi projetado para compatibilidade direta – a capacidade de suportar com flexibilidade serviços futuros que hoje são desconhecidos.

Banda larga móvel aprimorada
Além de melhorar nossos smartphones, a tecnologia móvel 5G pode introduzir novas experiências imersivas, como VR e AR, com taxas de dados mais rápidas e uniformes, menor latência e menor custo por bit.

As comunicações de missão crítica
5G podem habilitar novos serviços que podem transformar indústrias com links ultraconfiáveis, disponíveis e de baixa latência, como controle remoto de infraestrutura crítica, veículos e procedimentos médicos.

O IoT
5G maciço visa conectar perfeitamente um grande número de sensores incorporados em praticamente tudo, através da capacidade de reduzir taxas de dados, energia e mobilidade – fornecendo soluções de conectividade extremamente enxutas e de baixo custo.

Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm

Como os consumidores usam o 5G?

Espera-se que o consumidor médio passe do consumo de 2,3 GB de dados por mês hoje para quase 11 GB de dados por mês em seus smartphones em 2022. Isso é impulsionado pelo crescimento explosivo do tráfego de vídeo, à medida que os dispositivos móveis estão cada vez mais tornando-se a fonte de mídia e entretenimento, bem como o enorme crescimento em experiências e computação em nuvem sempre conectadas.

O 4G mudou completamente a forma como consumimos informações. Na última década, testemunhamos trancos e barrancos no setor de aplicativos móveis em torno de serviços como streaming de vídeo, compartilhamento de viagens, entrega de alimentos e muito mais.

O 5G expandirá o ecossistema móvel para novas indústrias. Isso contribuirá para experiências de ponta do usuário, como realidade extrema ilimitada (XR), recursos de IoT contínuos, novos aplicativos corporativos, conteúdo interativo local e acesso instantâneo à nuvem, entre outros.

Como as empresas usam a internet 5G?

Com altas velocidades de dados e confiabilidade de rede superior, o 5G terá um tremendo impacto nos negócios. Os benefícios do 5G aumentarão a eficiência dos negócios e, ao mesmo tempo, darão aos usuários acesso mais rápido a mais informações.

Dependendo do setor, algumas empresas podem fazer uso total dos recursos 5G, especialmente aqueles que precisam da alta velocidade, baixa latência e capacidade de rede que o 5G foi projetado para fornecer. Por exemplo, fábricas inteligentes poderiam usar 5G para executar Ethernet industrial e ajudá-las a aumentar a produtividade operacional e a precisão.

Como as cidades usam o 5G?

As cidades inteligentes podem usar o 5G de várias maneiras para transformar a vida das pessoas que vivem nelas – fornecendo principalmente maior eficiência, como maior conectividade entre pessoas e coisas, maior velocidade de dados e menor latência do que nunca em áreas como segurança automotiva, infraestrutura, VR e entretenimento.

O 5G está disponível agora?

Sim, o 5G já está aqui hoje e as operadoras globais começaram a lançar novas redes 5G no início de 2019. Dessa forma, em 2020, muitos países esperam redes móveis 5G em todo o país. Além disso, todos os principais fabricantes de telefones Android estão comercializando telefones 5G. E em breve, ainda mais pessoas poderão acessar o 5G.

O 5G foi implantado em mais de 35 países e contando. Estamos vendo implementação e adoção muito mais rápidas em comparação com o 4G. Os consumidores estão muito animados com as altas velocidades e baixas latências. Mas o 5G vai além desses benefícios, fornecendo também a capacidade de serviços essenciais, banda larga móvel aprimorada e IoT massiva. Embora seja difícil prever quando todos terão acesso ao 5G, estamos vendo um grande momento de lançamentos do 5G em seu primeiro ano e esperamos que mais países lançem suas redes 5G em 2020 e além.

Veja o que é e como funciona a Internet 5G – Foto: Reprodução/Qualcomm
  • Austrália;
  • Áustria;
  • Bélgica;
  • Barém;
  • Canadá;
  • China;
  • República Checa;
  • Finlândia;
  • Alemanha;
  • Hong Kong;
  • Hungria;
  • Irlanda;
  • Itália;
  • Japão;
  • Kuwait;
  • Maldivas;
  • Mônaco;
  • Países Baixos;
  • Nova Zelândia;
  • Noruega;
  • Omã;
  • Filipinas;
  • Polônia;
  • Porto Rico;
  • Catar;
  • Romênia;
  • Arábia Saudita;
  • África do Sul;
  • Coreia do Sul;
  • Espanha;
  • Suécia;
  • Suíça;
  • Tailândia;
  • Trindade e Tobago;
  • Emirados Árabes Unidos;
  • Reino Unido;
  • Estados Unidos da America;
  • Ilhas Virgens, EUA.

E os riscos para a saúde?

Há muito que se preocupa que os sinais celulares possam causar câncer. Infelizmente, não existem muitos estudos para provar ou refutar conclusivamente um risco à saúde. 

Isso abre as portas para preocupações com a internet 5G. Embora algumas dessas redes funcionem em frequências super altas, os pesquisadores observam que ela ainda se enquadra na categoria de radiação que não deveria ser prejudicial para as células . 

Os críticos dizem que não há pesquisas suficientes sobre esse assunto e que os estudos que foram realizados não eram adequados. A Organização Mundial da Saúde lista os sinais celulares como potencial cancerígeno. Mas também lista legumes em conserva e café como agentes cancerígenos. 

Ainda assim, é algo com que as pessoas estão preocupadas. 

O que 5G tem a ver com COVID-19?

Nada. Existe uma teoria da conspiração em andamento, impulsionada por vídeos e artigos do YouTube, levando a ideia de que as frequências super altas usadas nas redes 5G estão contribuindo ou até causando o coronavírus. Isso é categoricamente falso, com cientistas e médicos fazendo fila para esmagar essa ideia. 

Lembre-se de que na maioria dos países em que o COVID-19 atingiu, as redes em uso nem usam o espectro de ondas milimétricas de que as pessoas têm medo. Nos EUA, ele foi implantado apenas em áreas selecionadas. 

Ainda não sabemos muito sobre a origem do coronavírus, mas é seguro dizer que o 5G não teve um papel nisso.

Perguntas Frequentes:

O que é 5G?

É a próxima (quinta) geração de tecnologia celular, e promete aumentar bastante a velocidade, a cobertura e a capacidade de resposta das redes sem fio. 

Quem inventou o 5G?

Nenhuma empresa ou pessoa possui 5G, mas existem várias empresas no ecossistema móvel que estão contribuindo para “dar vida” ao 5G. 

Vai custar mais?

Depende, mas tudo indica que sim.

Onde o 5G está disponível?

Essa é uma pergunta bastante complicada, dependendo da sua operadora, região e qual tipo específico do 5G você está falando.No entanto, de forma resumida, podemos dizer que a Internet 5G foi “inaugurada” no Brasil a pouco tempo pela Claro nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Fonte: Qualcomm

Gostou? O que achou? O que você espera da internet 5G? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar em “Telegram” que está localizado no canto superior direito da página.