Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Home Destaque

Microsoft abraça o open source e abre seu portfólio de patentes para o Linux

10/10/2018 1737 0
Microsoft abraça o open source e abre seu portfólio de patentes para o Linux

Ao ingressar na Open Invention Network, a Microsoft está oferecendo todo o seu portfólio de patentes – exceto o seu código de aplicativo para Windows e desktop – para todos os membros do consórcio de patentes de código aberto.

A Microsoft fez o que tinha que fazer e mostrou de fato, que realmente é uma empresa defensora do código aberto e parou de usar suas patentes contra os fornecedores do Android. Agora, a Microsoft se uniu à Open Invention Network (OIN), um consórcio de patentes de código aberto. A Microsoft concordou essencialmente em conceder uma licença livre de royalties e irrestrita a todo o seu portfólio de patentes para todos os outros membros da OIN.

Veja o tamanho e a robustez da Microsoft. Antes de ingressar, a OIN tinha mais de 2.650 membros da comunidade e possui mais de 1.300 patentes e aplicativos globais. A OIN é a maior comunidade de não-agressão de patentes da história e representa um conjunto central de valores de propriedade intelectual de código aberto. Seus membros incluem Google, IBM, Red Hat e SUSE. A licença de patente OIN e licenças cruzadas de membro estão disponíveis sem royalties para qualquer pessoa que se junte à comunidade OIN.

Keith Bergelt, CEO da OIN, comentou o anúncio da Microsoft em uma entrevista:

“Isso é tudo que a Microsoft tem, e abrange tudo relacionado a tecnologias de código aberto mais antigas, como Android, Linux e OpenStack; novas tecnologias como a LF Energy e HyperLedger e suas versões antecessoras e sucessoras. “

Erich Andersen, vice-presidente corporativo e diretor de propriedade intelectual IP da Microsoft

Em uma conversa, Erich Andersen, vice-presidente corporativo e diretor de propriedade intelectual (IP ou Intellectual Property) da Microsoft – isto é, o principal funcionário de patentes da Microsoft – acrescentou:

“Comprometemo-nos a fornecer todo o portfólio de patentes para o sistema Linux, mais, outros pacotes construídos sobre ele “.

ISSO É ENORME

Quantas patentes isso afeta? Andersen disse que a Microsoft está trazendo 60.000 patentes para o OIN.

Tenha em mente que, até 2014, a Microsoft fez aproximadamente US $ 3,4 bilhões em receitas de suas patentes do Android. Só a Samsung pagou à Microsoft um bilhão de dólares para licenciar suas patentes do Android. Isso é dinheiro sério – mesmo nos livros de balanço lucrativos da Microsoft.

Andersen sabe que o movimento é surpreendente.

Em um post no blog, Andersen escreveu:

“Sabemos que a decisão da Microsoft de participar do OIN pode ser vista como surpreendente para alguns; não é segredo que houve atrito no passado entre a Microsoft e a comunidade de código aberto sobre a questão de patentes “

microsoftlogo

O QUE MUDOU?

Em uma entrevista em setembro, Scott Guthrie, vice-presidente executivo do grupo de empresas e nuvem da Microsoft, disse que a Microsoft passou por uma “mudança filosófica fundamental”.

O gigante de Redmond está em uma jornada, sugeriu ele.

“Viemos de um lugar onde não éramos amigos do código aberto”, disse Guthrie. Mas, você deve “olhar para nossas ações nos últimos cinco ou seis anos … no final do dia, mostramos por nossas ações que estamos falando sério sobre o código aberto”.

Com este último movimento, Guthrie explicou:

“Queremos proteger projetos de código aberto de ações de PI (Intellectual Property), então, estamos abrindo nosso portfólio de patentes para o OIN”.

Sim, quem disse isso foi, nada mais nada menos que, Scott Guthrie, Vice Presidente Executivo do grupo Cloud e Enterprise na Microsoft.

Scott Guthrie, Vice Presidente Executivo do grupo Cloud e Enterprise na Microsoft.

Andersen acrescentou: “Estamos evoluindo. Estamos lidando com o que nossos clientes e desenvolvedores precisam. Você deve nos julgar por nossas ações.”

Esta é uma grande mudança. Enorme!

Suas ações estão mostrando que a Microsoft acha que tem mais a ganhar abrindo suas patentes do que cobrando por elas. E a Andersen acredita especificamente que este é o “próximo passo lógico para uma empresa que está ouvindo clientes e desenvolvedores e está firmemente comprometida com o Linux e outros programas de código aberto”.

NÃO É O DIA DA MENTIRA

Este movimento não saiu do nada.

Além da Microsoft simplesmente estar contribuindo mais para o código aberto, a Microsoft vem buscando uma reaproximação com seus antigos inimigos de IP (Propriedade Intelectual ou Intellectual Property).

Andersen apontou o movimento da Microsoft há cerca de dois anos com seu plano Azure IP Advantage. Isso deu aos usuários do Azure o escudo de 10.000 patentes da Microsoft contra “ações judiciais de patente infundadas”.

Então, ele disse, “Nós nos juntamos à Red Hat para unir a linguagem de compromisso de cura da GPLv3 a projetos de código aberto, como o Linux, cobertos pelo código da GPLv2”.

Finalmente, a Microsoft juntou-se recentemente à LOT, um grupo de troll anti-patentes.

“Eles não estão tentando vender algo para você. A Microsoft realmente está mudando. Ninguém fez uma jornada mais longa do que a Microsoft, de uma empresa proprietária de software, até uma empresa que vive com código aberto”, explicou Bergelt, CEO da OIN.

POR QUE A MICROSOFT MUDOU RADICALMENTE?

De acordo com Guthrie,

“Nós reconhecemos que o código aberto é algo que todo desenvolvedor pode se beneficiar. Não é legal, é essencial. Não é apenas código, é a comunidade. Nós não apenas lançamos código no site. Nós publicamos nosso roteiro abertamente, e temos 20 mil funcionários da Microsoft no GitHub, com mais de 2.000 projetos de código aberto, somos o maior apoiador de projeto de código aberto do mundo. “

Andersen acrescentou:

“Na Microsoft, consideramos que os desenvolvedores não querem uma escolha binária entre o Windows versus o Linux, ou o .NET vs o Java – eles querem plataformas de nuvem para suportar todas as tecnologias. Eles querem implantar tecnologias na borda – em qualquer dispositivo – que atenda às necessidades do cliente. Aprendemos também que o desenvolvimento colaborativo através do processo de código aberto pode acelerar a inovação “.

Assim, faz todo o sentido para a Microsoft suportar as defesas de IP do software de código aberto. Você vê, a Microsoft, com a maior exceção herdada de seu código de aplicativo desktop e desktop do Windows, é uma empresa de código aberto.

“Vemos o código aberto como central para a missão de nossa empresa e o que nossos clientes estão tentando alcançar”, disse Erich Andersen, vice-presidente corporativo e diretor de propriedade intelectual (IP ou Intellectual Property) da Microsoft.

Ele continuou:

“Acreditamos que a proteção que a OIN oferece à comunidade de código aberto ajuda a aumentar as contribuições globais e a adoção de tecnologias de código aberto. Estamos honrados em permanecer com a OIN como participante ativo em seu programa de proteção contra agressão de patente no Linux principalmente e outras importantes tecnologias de software de código aberto “.

Deixe-me lembrá-lo mais uma vez que é a Microsoft quem está falando aqui – não é a Canonical, Red Hat ou SUSE. Ok?

De fato, Guthrie, Andersen e Bergelt disseram que esperam que essa iniciativa da Microsoft ajude a estimular outras empresas que podem relutar em fazer backup de seus códigos e serviços de código aberto com suas patentes e se juntar ao OIN.

Especificamente, Bergelt disse:

“A participação da Microsoft em OIN aumenta a nossa forte comunidade, que através de sua amplitude e redução reduziu o risco de patentes em tecnologias essenciais e sinaliza inequivocamente para todas as empresas que estão usando OSS, mas, ainda não se juntou a OIN para comportamento autêntico na comunidade OSS inclui participação na OIN “.

SE A MICROSOFT PODE PARTICIPAR DO OIN, VOCÊ TAMBÉM PODE

Então, e se a sua empresa já tiver assinado um contrato de patentes da Microsoft para o Android, Linux ou outro software de código aberto? Bem, depende, segundo Andersen, do contrato exatamente. Embora não sejamos advogados, mas, achamos que se você é um membro da OIN, estará em uma posição muito melhor para trabalhar em um novo e melhor acordo com a Microsoft.

Como você faz isso? Ao concordar com a prática comunitária da OIN de não-agressão de patentes em tecnologias de código-fonte aberto por meio do licenciamento cruzado de patentes do Sistema Linux entre si com base em royalties.

Com o passar do tempo, a definição de “Linux System” cresceu mais e mais. As patentes OIN são licenciadas similarmente royalty free para qualquer organização que concorda em não declarar suas patentes contra o sistema Linux. Você pode assinar a licença OIN online, mas, antes de fazer isso, você deve ter uma longa conversa com seus advogados de PI.

A Microsoft levou anos de mudanças internas e profunda consideração para fazer essa mudança fundamental no modelo de negócios e no desenvolvimento do software. No final, o código aberto venceu e a Microsoft agora é uma empresa de código aberto.

Satya Nadella fez história na Microsoft, mais uma vez.

Satya Nadella, CEO da Microsoft

Fonte: ZDNET

Compartilhe:

Comentários: