Dispositivos

Microsoft anuncia o HoloLens 2 e ele é incrível

Há apenas alguns momentos, a Microsoft usou o palco da sua pré-conferência da Mobile World Congress 2019 para apresentar algumas de suas inovações para o mercado de tecnologia, entre elas o novíssimo Azure Kinect e o HoloLens 2, que é a segunda geração do computador holográfico da empresa.

Com um visual mais compacto, mais leve, construído em fibra de carbono e bem mais confortável, o Headset de realidade mista da Microsoft trouxe inúmeras melhorias com relação a sua geração anterior.

Campo de visão e Design

Alex Kipman, um dos responsáveis pelo projeto e que também foi o escolhido para apresentar as principais novidades do dispositivo no keynote, fez questão de enfatizar que o campo de visão do HoloLens 2 foi bastante otimizado, ao ponto deles o terem quase dobrado. Ou seja, o chamado FOV do HoloLens está até 2X maior que sua primeira versão, com 47 pixels por grau de campo devido a um visor de 2K MEMS.

Com isso o dispositivo agora tem um campo de visão de 52 graus (antes de 34 graus), com grande parte da melhoria na expansão vertical do letterbox.

Resultado de imagem para hololens 2

Eles também adicionaram um mecanismo para que seu usuário levante os displays de realidade mista sem tirar o HoloLens da cabeça, algo simples, porém, extremamente necessário, principalmente depois de conhecer suas possibilidade de uso.

A Microsoft diz que agora ele pode ser considerado até 3X mais confortável que a versão anterior, tanto que ele pode ser usado confortavelmente por até 2 horas, com 3,5 horas de autonomia da bateria.

Mapeamento do ambiente aprimorado

Agora ele também possui rastreamento ocular, fazendo com que o dispositivo saiba para onde o usuário está olhando. Como isso é feito em tempo real, a novidade pode melhorar e muito na imersão na experiência com hologramas.

O rastreamento ocular permite ainda a autenticação biométrica por meio da leitura da íris do usuário e a entrada é feita de forma automática via Windows Hello. Algo que ele herdou dos Lumias 950 e 950 XL.

Novos gestos e manipulação de hologramas

Os gestos antigos ainda funcionam, mas novos gestos foram introduzidos depois que a plataforma de realidade mista ganhou novas funcionalidades que permitem que o usuário “toque” os hologramas.

Antes já era possível manipular os hologramas, mas sem tocá-los. Agora, o usuário pode ir até o holograma e tocá-lo por diversos ângulos, aumentá-lo ou diminuí-lo, e assim por diante. É a imaginação dos desenvolvedores que darão ainda mais sentido a novidade.

A apresentadora desses recursos, Julia Schwarz, chegou a demonstrar a precisão dos toques ao acionar botões virtuais e até tocou um teclado virtual. Tudo graças aos novos gestos que tem sua precisão garantida por meio do aprimoramento no mapeamento do ambiente ao seu redor. Veja no vídeo a seguir:

https://www.youtube.com/watch?v=MxOAYV8JsvY

Novo hardware com processador ARM

Nós chegamos a duvidar dessa novidade, mas a Microsoft mudou mesmo o processador do HoloLens e de forma radical, pois, eles resolveram adotar o processador ARM da Qualcomm, o Snapdragon 850, que é um chipset especialmente desenvolvido para equipamentos com Windows 10.

Vale ressaltar que mesmo usando o chipset da Qualcomm ele não pode ser conectar a redes LTE/4G ou 5G, pois, muito provavelmente o chipset foi customizado para o HoloLens 2.

Ele pode não ter conexão com redes mobile, mas conta com Wi-Fi: 802.11ac 2 × 2, Bluetooth: 5.0, câmera de 8MP que grava vídeos a 1080p 30fps, matriz com 5 microfones, conta ainda com um mini Azure Kinect, dois monitores com resolução 2K, que são os responsáveis por alojar as lentes holográficas do aparelho e, por fim, uma entrada USB: USB tipo C.

Dynamics 365 Guides for HoloLens 2

Aqui a ideia é melhorar a eficácia de treinamentos, já que por meio dessa plataforma será possível criar conteúdo interativo, anexe fotos e vídeos, importar modelos 3D e personalizar o treinamento para transformar o conhecimento institucional em uma ferramenta de aprendizado repetível.

Preço

O HoloLens 2 continua focado no mercado corporativo e também para desenvolvedores, mas nada impede de usuários o comprarem, só vão precisar desembolsar U$ 3500 (cerca de R$ 13000), ou seja, ele ficou U$ 500 mais barato que sua primeira geração.

A seguir temos mais alguns vídeos que foram exibidos juntos com o anúncio. A maioria deles são de parceiros da Microsoft nessa investida chamada transformação digital + realidade mista + nuvem:

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!