Quarta-Feira, 18 de Julho de 2018
Microsoft e Fapesp fecham acordo com foco em pesquisas em visão computacional

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Microsoft Brasil anunciaram nesta segunda-feira (18) uma Chamada de Propostas para seleção e apoio a projetos de pesquisa sobre visão computacional aliada à Inteligência Artificial.  As inscrições do edital estão abertas. A iniciativa busca apoiar projetos com aplicação em frentes como mobilidade urbana, segurança pública e industrial.

Resultado de imagem para FAPESP

O valor compartilhado pelas duas partes para apoio por até quatro anos a projetos selecionados, desenvolvidos em cooperação, pode chegar a R$ 4,5 milhões.

Dessa maneira, a FAPESP e a Microsoft estão convidando pesquisadores interessados ??de instituições de ensino superior ou instituições de pesquisa públicas ou privadas do Estado de São Paulo a enviar propostas de pesquisa para financiamento ao abrigo do acordo de cooperação entre a FAPESP e a Microsoft e nos termos e condições do edital do Programa.

O objetivo do convite é definir as condições para a submissão de propostas para projetos de pesquisa que gerem conhecimentos sobre visão computacional e ferramentas de aprendizagem profunda.

Aqui estão os principais objetivos da iniciativa:

O tema do interesse acordado pela Microsoft e a FAPESP para este apelo à pesquisa é sobre visão computacional e aprendizagem profunda com aplicação na mobilidade urbana, segurança pública, industrial e de infra-estrutura e varejo. Possíveis tópicos de pesquisa incluem:

  • Teoria da visão computacional
  • Reconhecimento de ação a partir de vídeo RGB
  • Rastreamento de Objetos
  • Análise de multidão
  • Detecção de objetos, reconhecimento, segmentação
  • Detecção humana, reconhecimento, re-identificação
  • Análise de vídeo
  • Métodos eficientes em tempo real e computacional

Espera-se que o proponente colaborará estreitamente com pesquisadores da Microsoft, incluindo o laboratório de pesquisa da Microsoft no Brasil, incluindo visitas ao laboratório de pesquisa da Microsoft no Brasil.

Mais detalhes podem ser obtido aqui.

Compartilhe