NotíciasRumor

Microsoft pode comprar a EA para resolver questão de jogos exclusivos no Xbox One?

A Microsoft deu um voto de confiança ao chefão do Xbox, Phil Spencer, promovendo-o à vice-presidente executivo de jogos. Em troca, espera-se que Spencer resolva o problema imediato da empresa: O Xbox One não tem suficientes e grandes títulos exclusivos em comparação à Sony.

Verificando a massa de consumidores desta era da geração de consoles, o Xbox One está muito aquém do PlayStation 4 em termos de base global instalada. A Microsoft se recusa a liberar os números de vendas de consoles, mas, analistas estimam o Xbox One em cerca de 35 milhões, já o PlayStation 4, teria mais de 73 milhões de unidades.

Com 2 a 1 para a Sony, é improvável uma melhora nos números este ano. Olhando para lista de exclusivos de 2018 das duas empresas, a leitura é desagradável, pelo menos para os fãs do Xbox.

Este ano, o PlayStation 4 oferecerá: The Last of Us Part 2, Spider-Man, God of War, Dreams, e Detroit: Become Human como grandes lançamentos dos estúdios. A Sony também está ocupada fechando negócios com terceiros para jogos como Destiny 2, Call of Duty: WWII e Star Wars Battlefront 2.

O Xbox One já confirmou os exclusivos de 2018 e incluem: State of Decay 2, Crackdown 3 e Sea of Thieves. Estes são jogos interessantes de bons estúdios, no entanto, todos, até os mais fanáticos fãs admitem que esta lista é abaixo da Sony. Os cancelamentos de dois jogos de alto nível do Xbox One nos últimos dois anos, PlatinumGames’ Scalebound e Lionhead’s Fable Legends, foram duros golpes na lista de exclusivos da Microsoft.

Spencer sabe que tem um problema. Ele mesmo disse:

“Nossa capacidade de avançar e criar conteúdo tem de ser um dos nossos pontos fortes”, disse à Bloomberg no ano passado. “Nem sempre investimos no mesmo nível. Passamos por altos e baixos no investimento.”

Encontrar os jogos que irão energizar o Xbox One será o maior desafio da sua longa carreira.

Opinião dos analistas

Falamos com quatro analistas e todos concordaram que a Microsoft precisa agir logo, e que maiores aquisições são, de longe, a opção mais provável.

“A Microsoft reconhece isso como uma questão importante”, disse Piers Harding-Rolls, diretor de pesquisa e análise do IHS. “Portanto, comentários do Phil Spencer de investir mais na entrega de conteúdo Premium ou exclusivo.”

“Eles têm que tomar algumas decisões estratégicas muito grandes”

“A Sony vai ser agressiva nesta fase de troca de hardware” disse o CEO da SuperData, Joost van Dreunen. “Dá a impressão que o portfólio de exclusivos da Microsoft é bastante escasso. Ainda não tiveram essa agenda de conteúdo consistente, como a Sony, e por isso acho que eles agora ficaram reduzidos. Alguns de seus títulos não foram muito bem.”

A Microsoft tem um pote de dinheiro de pelo menos US $ 130 bilhões de dólares, impulsionado pelos recentes cortes de impostos que favorecem fortemente as grandes corporações. Quando você considera que a capitalização de mercado de uma empresa como a Electronic Arts está em torno de USD $ 35 bilhões de dólares, parece um bom e útil investimento.

“A Microsoft global teve um grande ano,” disse David Cole, proprietário da DFC Intelligence. “Mas, não teve nada a ver com o Xbox One. Para a equipe do Xbox, eles têm que tomar algumas decisões estratégicas bem grandes. Eles precisam explicar uma estratégia de como eles podem ser relevantes daqui pra frente na indústria dos games. “

Rumores de aquisições é um passatempo favorito nesta indústria de jogos, mas, com o problema de exclusivos da Microsoft, aliado a impossibilidade de alcançar o PlayStation nos números de vendas, a fofoca se intensificou recentemente.

Rumores de aquisição

Alguns dos nomes sendo jogados na mesa como possíveis aquisições pela Microsoft são francamente, e até mesmo surpreendentemente, impensáveis. Mas, o fato é que fontes disseram que existem sondagens. A mais recente que ouvimos (a partir de uma fonte confiável próxima da Microsoft) foi, de fato, a EA (Electronic Arts). Também ouvimos um boatos sobre a compra da Valve e outra sobre a coreana PUBG Corp, que a Microsoft ano passado assinou contrato para o exclusivo arrasa-quarteirão PUBG, PlayerUnknown’s Battlegrounds, um estrondoso sucesso.

“Por causa de onde nós estamos no ciclo de vida de todas essas coisas, estou esperando ouvir a Microsoft anunciar algo muito, muito em breve,” disse van Dreunen.

Outra razão para o otimismo sobre uma aquisição vem de mudanças internas dentro da Microsoft. Spencer foi promovido no Outono para vice-presidente executivo de jogos, onde ele tem agora uma responsabilidade muito maior em dizer onde o vídeo game se encaixa na estratégia global da empresa.

“Ele veio em um momento quando o Xbox One estava em uma posição ruim,”, disse Cole. “Acho que ele fez o melhor dada a situação ruim. A forte posição global da empresa é positiva, porque dá o espaço para investir em jogos. “

O CEO da Microsoft, Satya Nadella está mais entusiasmada com jogos e Xbox do que o seu antecessor, Steve Ballmer, que desembolsou US $ 2,5 bilhões de dólares para comprar o Minecraft, desenvolvido pela Mojang como uma das suas primeiras maiores aquisições em 2014.

Registro incompleto

Vale a pena olhar para a história fragmentada de aquisições da Microsoft na indústria de jogos. Mojang foi a primeira aquisição de estúdio de jogos da Microsoft desde compra da Lionhead em 2007. Em 2016 a Lionhead foi fechada.

Antes disso, a Microsoft comprou a Rare em 2002. Rare ficou mais focada em jogos para o Kinect. Este ano, fez um retorno incomum com um jogo multiplayer, o aguardado Sea Of Thieves.

 “A Sony tem um monte de estúdios internos, e isso significa que eles vão ter mais jogos exclusivos do que a Microsoft,” disse Michael Pachter, analista sênior de Wedbush Securities. “A Sony tem sido sempre a primeira e a Microsoft queria entrar na briga, mas, permitiram que estúdios como Rare e Lionhead desaparecessem.”

O maior sucesso de estúdio da Microsoft foi Bungie, adquirida em 2000, alimentando a série Halo através de três gerações de consoles. Mas, a Bungie já não faz mais parte da Microsoft. Sua série de sucesso shooter Sci-Fi da série Destiny ofuscou o estúdio interno de reposição,  343 Industries. 

Em 2013, enquanto ele era vice-presidente corporativo da Microsoft Studios, Spencer disse que planejava abrir novos estúdios internos e incubadoras, mas, apesar do trabalho digno, os resultados não chegaram com o Projeto Spark desaparecendo.

Algumas equipes da Microsoft fazem um grande trabalho. Turn 10 Studios e Playground Games lançam um título Forza Motorsport ou Forza Horizon todos os anos, respectivamente. O programa [email protected] está fazendo um trabalho competente em atrair grande jogos indie, como o Cuphead.

Este ano, um número menor de exclusivos chegará ao Xbox One, incluindo Ashen, Deep Rock Galactic e The Darwin Project. Mas, não é esperado que nenhum desses títulos irão fazer a diferença contra os gigantes da Sony. E, claro, a Sony também tem uma lista forte de indies exclusivos, incluindo uma programação atraente para o PlayStation VR.

Sem dúvida, a Microsoft tem alguns segredos na manga. Um novo Gears of War, seria uma adição bem-vinda, mas, não há nenhuma palavra sobre ele, e espera-se ainda o anúncio do novo Gear Of War 6, fora uma menção de passagem em um anúncio recente da Microsoft sobre a Xbox Game Pass. É possível que um estúdio como The Coalition esteja trabalhando em um novo grande IP, embora isto pareça improvável, dado o  começo falso da empresa com sua tentativa anterior de criar algo novo para assumir a série Uncharted da Sony.

E, claro, a Microsoft tem a Mojang, mas, o maior jogo do estúdio não é um exclusivo da Microsoft — o Minecraft está disponível em quase tudo.

Sabemos que há um novo jogo de Tomb Raider, vindo da Square Enix, mas, será um exclusivo temporário do Xbox como 2015’s Rise of the Tomb Raider? É uma questão em aberto. Comercialmente, é mais difícil argumentar por isso do que era no início desta geração de consoles.

Rumores não apontam que a marca de tiro Perfect Dark poderia fazer um retorno, mas, o estúdio britânico Eletric Square ao que parece, está trabalhando em um exclusivo para o Xbox One.

Olhando para a frente

Certamente, podemos esperar algo na E3 deste ano. Em novembro,  o gerente da publicação Xbox, Shannon Loftis disse ao GameSpot:

“Acho que nossa oferta é boa e é sólida. Eu definitivamente ouvi dizer que os jogadores querem mais. Nós gostaríamos de ter duas dúzias de mais exclusivos super fortes? Pode apostar. Temos mais a caminho; mas que estão em obras e que nós não estamos falando agora. “

Ainda vai demorar muito para fechar a lacuna de qualidade percebida com a Sony, posicionando a Microsoft como um concorrente viável nesta geração. Afinal, ela enfrenta agora outra ameaça de sucesso da Nintendo, o Switch, que está alcançando sucesso através de jogos exclusivos, bem como um design de hardware inteligente.

“No topo do sucesso contínuo do PlayStation 4, o Switch teve um ano incrível,” observou Cole. “Uma vez que Microsoft está atrasada, eles podem começar a ser visto como uma plataforma secundária.”

Tudo isso nos traz de volta para uma potencial aquisição que pode dar à Microsoft um conjunto de talentos de desenvolvimento, um grande novo IP e, potencialmente, grandes novos jogos na mão, prontos para serem lançados no Xbox One.

Obrigado ao Marcos Valim pelas dicas 😉

Fonte: Polygon