Microsoft pode diminuir propositalmente a quantidade de apps na Windows Store

1
Windows Store, Alex Washburn

Windows Store, Alex Washburn

O título desse post tem um tom meio sensacionalista e ele foi proposital, assim como a próxima atitude que a Microsoft tomará para tornar a Windows Store um lugar onde todos queiram fazer uma visitinha.

A ideia é fazer uma limpeza pesada na loja excluindo apps duplicados, mal intencionados, falsos, etc. Tudo consiste em fazer com que a loja de apps e jogos para o Windows, que futuramente será unificada com a do Windows Phone, ofereça apenas aplicativos e games de qualidade, e não apenas que tenha uma enorme quantidade de itens disponíveis.

A ideia da Microsoft vai na contramão do mercado, que impulsiona desenvolvedores a lançar cada vez mais e mais aplicativos que, por vezes, não importa se será apenas mais um app de lanterna. O plano da Microsoft, que inclusive já está ação, consiste em:

Acabar com apps repetidos

A Microsoft vai tirar do ar apps que tenham um conteúdo muito semelhante. A mesma medida vale para as aplicações que tenham ícones muito semelhantes, esses também estarão suscetíveis a retirada da loja, mesmo que de forma temporária. Tudo isso é uma precaução para evitar que desenvolvedores metidos a espertos enganem usuários ou mesmo prejudiquem a divulgação do serviço original ou oficial.

icones iguais windows store

 Apps com preço justo

Sim! A Microsoft poderá interferir no preço dos apps daqui para frente. O intuito é evitar que usuários paguem por um serviço que é oferecido gratuitamente por outro app, ou que o desenvolvedor cobre por algo que o software não ofereça de verdade, ou, por fim, evitar que o consumidor pague por algo que não funcione.

Exemplo de app que não vela o preço que cobra

Exemplo de app que não vela o preço que cobra

Como eles farão isso? Uma equipe ficará responsável por testar aplicações pagas e comparará não apenas se o seu conteúdo condiz com o prometido, como também analisará o desempenho do app, fazendo com que o usuário pague apenas pelo que realmente vale a pena.

Eles darão um sumiço nos apps disfarçados, clonados ou falsos

Quem nunca deu de cara com um clone de um app famoso na loja? A Microsoft quer pôr um fim nisso e deverá apertar o cinto na hora da aprovação das aplicações. Caso o app seja apenas um guia ou ofereça um tutorial para outro serviço, essa informação deverá constar em seu nome oficial, sob o risco de ser púnico com a exclusão da loja caso a regra não seja obedecida.

Exemplo de apps que não são o original, mas sim, guias, bibliotecas e tutorias.

Exemplo de apps que não são o original, mas sim, guias, bibliotecas e tutorias.

Essa ação visa diminuir o número de downloads feitos por engano por usuários desavisados ou desatentos. Claro que também servirá para acabar com a raça de devs mal intencionados.

Pesquisas mais fiéis e sem manipulação

Uma nova fiscalização feita por uma equipe exclusiva fará a análise dos títulos de apps para comprovar se eles são o que realmente dizem ser. Isso por que muitas vezes desenvolvedores nomeiam suas criações com nomes de serviços mais populares apenas para aparecem na lista de busca mais facilmente.

Exemplo de uma busca com resultados não tão relacionados

Exemplo de um busca com resultados não tão relacionados

Isso evitará que o usuário faça uma busca por um determinado tópico, app ou jogos, e apps que não tem relação alguma com ele apareçam na listagem.

A Microsoft não deixou claro como os desenvolvedores serão avisados da exclusão do seu app da loja, mas, cremos que tudo poderá, de alguma forma, ser revertido, bastando para isso que o DEV faça ajustes no seu app o adequando as novas regras da loja.

No fim, pode ser que vejamos uma queda considerável na quantidade de itens disponíveis atualmente na loja, porém, é dar um passo para traz para poder dar muitos outros para frente, só que passos mais firmes e mais largos, haja vista teremos uma loja com menos itens que a da concorrência, contudo, com muito mais qualidade.

Fontes: Windows Blog

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!