Microsoft registra aumento no volume de venda dos Lumias e muito mais

153

A Microsoft divulgou ontem os resultados financeiros da empresa referentes ao seu segundo trimestre fiscal de 2015, que equivale ao período compreendido entre os meses de outubro a dezembro no calendário comum, e pelo visto as coisas estão melhorando.

crescimento windows phone market share geral

Eles divulgaram que foram vendidas cerca de 10,5 milhões de unidades de Nokia Lumias nos últimos 3 meses de 2014, que somados geraram uma receita na casa de U$ 2,3 bilhões. Segundo a própria empresa, o resultado positivo se deve principalmente ao aumento na venda de modelos de baixo custo, com destaque para o Lumia 530. Só a título de comparação, no mesmo período de 2013 foram vendidas 8,2 milhões de unidades, quando os Lumias ainda eram parte integrante da Nokia enquanto empresa independente.

Quem surpreendeu foi o Tablet Surface, que trouxe uma receita de U$ 1,1 bilhões para empresa, cerca de metade do que rendeu as vendas de smartphones. O maior responsável por esse lucro é o Surface 3 Pro e seus acessórios. O aumento de 24% com relação ao mesmo período do ano anterior é bem significativo.

Surface pro 3 table windows microsoft

Quem também cresceu e continua ganhando cada dia mais fãs é o Bing. Enquanto gerador de receita com venda de Adds ele cresceu 23%, e agora tem uma cota de mercado de 19,7% nos EUA. Isso quer dizer que quase 20% dos americanos usam o Bing para fazer buscas entre outras coisas ao invés da Google.

Falando agora de resultados não tão bons, temos as vendas do Xbox One e 360, que mesmo tendo se mantido na liderança do mercado americano nos últimos 2 meses, vendeu menos que no mesmo período de 2013. Na ocasião foram vendidas cerca de 7,4 milhões de unidades contra 6,6 milhões agora em 2014. No final do ano as vendas foram bem mais significativas devido à queda do preço do Xbox One tanto na Black Friday como no período de natal. Mesmo assim o lucro foi menor do que em 2013.

Xbox One caixa microsoft

Também houve crescimento na receita ligada ao licenciamento do Windows, que foi de 3%, porém, a receita com relação a produtos e serviços comerciais, como o Office, sofreu uma queda de 1%.

O interessante desse resultado é que ainda em janeiro um relatório da Kantar apontou uma queda na cota de market share do Windows Phone no mercado internacional, mas como se as vendas foram maiores? A explicação pode ser simplesmente o fato de que modelos com Android e iOS venderam ainda mais, e temos mais smartphones ativos em todo o mundo do que no mesmo período do ano passado. Mesmo assim é um dado interessante que merece ser analisado mais a fundo.

Fontes: Microsoft

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!

  • Andriw

    Olhando apenas os números parece positivo esse aumento do Windows Phone, porem o mercado de smartphones cresceu horrores ano passado e a Microsoft perdeu share, mesmo trazendo bons aparelhos para as faixas mais de baixo desse mercado. Torço para o Windows 10 ser essa virada de mesa, porém já estou cético quanto a essa “revolução” devido ao pouco apresentado dia 21. Faltou novidades que realmente sejam novidades….
    #WPRIP?

  • Windows 10

    E ouve boatos ,que estava na pior.????????????????????????

  • http://m.oglobo.globo.com/sociedade/tecnologia/apple-vende-745-milhoes-de-iphones-tem-lucro-recorde-de-us-18-bilhoes-15167858 o triste é que eu ainda não creio que o aumento das vendas dos Lumias melhorem a participação no mercado. Se não aumentou até agora em penetração no mercado, como vimos em notícias recentes, só algo novo muda o quadro. E a tacada é o Windows 10. A Microsoft quer o outro mercado, não o dos tops.

    • Andriw

      Recente pesquisa divulgada aqui apontou essa retração no share do Windows Phone. O mercado cresceu muito ano passado.

      • Por isto que acho que o wp ainda vai ter resultado ruim em share. Vende, mas muito abaixo do crescimento do Android e do iOS/iPhone que com os lançamentos atuais vai se tornar fortíssimo e recuperar share na Europa.