Microsoft sai em defesa da linha Surface depois de pesquisa dizer que eles não são confiáveis

0

Pra não perder o costume, a Microsoft está envolvida em mais uma polêmica. Desta a problemática mexeu com o “bezerro de ouro” da empresa, que é sua linha Surface. A aclamada linha de laptops e híbridos de Redmond sofreu duras críticas em uma recente pesquisa que afirmou que os dispositivos não são “confiáveis”.

O termo exato atribuído a linha pela empresa responsável pela pesquisa foi “poor predicted reliability”, que significa dizer que os dispositivos nãos seriam confiáveis a longo prazo, que poderiam falhar ou apresentar problemas com pouco tempo de uso.

A pesquisa foi realizada pela Consumer Reports, uma renomada organização sem fins lucrativos que vem avaliando produtos ao longo dos seus 80 anos de existência. Em um novo estudo realizado por eles [Atualizado] estimasse que cerca de 25% laptops e tablets da Microsoft poderão apresentar algum problema após 2 anos de uso.

De todos os dispositivos afetados, o Microsoft Surface Book (versões de 128 gigabytes e 512 gigabytes) e Microsoft Surface Laptop (versões de 128 gigabytes e 256 gigabytes) perderam suas recomendações anteriores da organização. A empresa retirou o selo de “Recomendado” dado anteriormente.

“A taxa de ruptura estimada da Microsoft para seus laptops e tablets foi maior que a maioria das outras marcas”, afirmou a Consumer Reports em seu relatório. “As diferenças foram estatisticamente significativas, razão pela qual a Microsoft não atende aos padrões da CR para os produtos recomendados”.

Ainda de acordo com o Consumer Reports, seus estudos cobrem uma série de fatores para determinar o desempenho de um laptop ou tablet. Os critérios incluem qualidade de exibição, velocidade, ergonomia e duração da bateria. Os dispositivos da Microsoft da linha Surface tiveram um bom desempenho nesses parâmetros, mas falharam na confiabilidade do consumidor. É como se os consumidores não confiassem nos aparelhos e aqui foi onde o problema foi depositado.

Família de dispositivos Surface com Windows 10

De posse dessas informações, Panos Panay, um dos executivos da Microsoft responsáveis pela linha Surface, veio da público com dados que provam que o relatório da Consumer Reports pode não condizer com a realidade.

Pra começo de conversa, Panay admitiu que o resultado é “decepcionante”, mas ele enfatizou que os laptops e dispositivos da linha Surface “são altamente satisfatórios”, e mesmo respeitando a organização responsável pela pequisa, ele discordou deles.

panos-panay

Panos Panay

“Nós não concordamos com suas descobertas”, escreveu Panay em uma declaração direcionada a Consumer Reports. “98% dos usuários do Surface Pro 4 e os usuários do Surface Book dizem estar satisfeitos com o dispositivo, e o nosso Surface Laptop e o novo Surface Pro continuam a receber críticas favoráveis”.

Panay cita um novo estudo realizado pela empresa de pesquisa, IPSOS, também de renome no país, que a falha esperada nos primeiros 1 ou 2 anos da Microsoft e as taxas de retorno reais para Surface Pro 4 e Surface Book “são significativamente menores que os 25% apontados pelo estudo da CR. O estudo foi realizado entre janeiro e junho de 2017 nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Austrália, França, China e Japão.

“Estamos orgulhosos de nossos produtos”, enfatiza Panay. “Estamos trabalhando firmemente na qualidade e confiabilidade da família de dispositivos Surface, e posso dizer com confiança que nunca houve um melhor momento para comprar um Surface”.

Além disso, ele afirmou que a empresa possui outros indicadores de qualidade, tais como incidentes por unidade (IPU), que melhoraram de geração em geração e agora estão em níveis recordes bem abaixo de 1%.

Não é a primeira vez que uma grande empresa passa por esse tipo de situação com a Consumer Reports. Ano passado a Apple entrou numa “briga” com ele depois que a RC retirou esse mesmo selo de recomendação do MacBook Pro 13 (com touch bar), alegando que o dispositivo não foi muito bem em seus testes de autonomia de bateria, pois, o mesmo não teria atingido a marca prometida pela empresa. Isso deu um rolo dos grandes.

Mesmo Panay tendo rebatido o relatório da CR com dados concretos e reais, é fato que milhões de consumidores em todo o mundo consultam o Consumer Reports para saber como os produtos funcionam. Com o Consumer Reports removendo sua recomendação para os dispositivos da Microsoft, o movimento deverá afetar diretamente as vendas da empresa nesse setor. Infelizmente…

Fonte: ibtimes

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!