O programa de videoconferência Zoom se tornou uma febre nos últimos dias devido a pandemia do coronavírus. Suas ações dispararam e a empresa passou a valer US$ 38 bilhões em poucas semanas. No entanto, milhares de gravações de vídeo na nuvem da empresa vazaram pela falta de cuidado na hora de nomear os arquivos.

Como os arquivos de vídeo eram nomeados de forma padrão e não aleatoriamente, eles poderiam ser facilmente encontrados por meio de uma pesquisa online. Os vídeos que poderiam ser encontrados estavam armazenados de forma desprotegida na Amazon Web Services. No entanto, os arquivos que foram guardados com o próprio Zoom não ficaram expostos.

A revelação do vazamento foi feita por Patrick Jackson, diretor de tecnologia da empresa Disconnect, que é especializada em softwares ligados à privacidade. Patrick alertou o site de notícias The Washington Post sobre a falha e comentou que encontrou cerca de 15 mil vídeos utilizando apenas uma ferramenta de busca grátis que investiga nuvens desprotegidas.

Os vídeos expostos mostram várias conversas que não deveriam vir a público, como reuniões de empresas, aulas com crianças e nudez. Ainda não se sabe como os vídeos foram parar nesse servidor da Amazon, no entanto o Zoom alega que os próprios usuários fizeram o upload no servidor.

“O Zoom notifica os participantes quando um anfitrião grava uma reunião e oferece uma forma segura para que eles guardem essas gravações. As reuniões do Zoom são gravadas apenas a pedido do anfitrião e gravadas localmente na máquina do anfitrião ou na nuvem do Zoom. Se o anfitrião posteriormente escolher enviar as gravações para qualquer outro lugar, nós recomendamos que eles sejam cuidadosos e sejam transparentes com os outros participantes, levando em consideração se a reunião contém informações sensíveis e as expectativas dos participantes”, diz o comunicado da plataforma.

Entretanto, segundo o Washington Post, muitas das pessoas que foram identificadas nos vídeos disseram que não fizeram o upload.

O Zoom ainda não se manifestou se pretende mudar a forma como os arquivos de vídeos são nomeados, para que ao menos dificulte a possibilidade de encontrá-los.

Crescimento da empresa

Desde que o coronavírus se tornou uma pandemia, o Zoom viu suas ações crescerem mais de 100%. Atualmente, a empresa possui um valor de mercado de US$ 38 bilhões.

O crescimento da empresa pode ser explicado pela necessidade das pessoas em realizar reuniões virtuais, seja elas familiares, empresariais ou educacionais. Inclusive, o Zoom tornou o software gratuito para escolas fechadas do EUA, Oriente Médio e Europa.

LEIA MAIS:

WhatsApp Web: Como escanear o QR code no celular

Resident Evil 3 Remake é liberado para download na Steam