No Brasil, Windows Phone ainda compete de perto com iOS

0

Hoje pela manhã vimos os novos números da Kantar WorldPanel sobre o atual status do market share do Windows Phone e os demais sistema operacionais móveis disponíveis no mercado. Vimos como a cota de mercado do Windows Mobile tem caído e muito em todo lugar, exceto nos EUA, que cresceu. Um dado que pouco gente viu foi com relação ao atual status desse índice no Brasil.

Pois bem, no Brasil, o Windows Phone ainda compete de perto com o iOS da Apple. Veja o gráfico a seguir referente ao meses de abril, março e fevereiro de 2017.

No Brasil, o Windows Phone tem 3,4% de market share contra 4,2% do iOS da Apple. O Android, hum, esse domina tudo com 92,1% do mercado. Isto é, tá explicado o motivo de só vermos Android pra todo lado que olhamos. Ir na vitrine de uma loja de eletrônicos não dá outra coisa… só tem smarts e tablets com Android.

O motivos para o share do Windows Phone ainda se manter nesse nível por aqui se dá pelo fato do Brasil ter sido um dos antros do Windows Phone em seus tempos de “glória”, quando tínhamos a disposição dispositivos como o Lumia 435, que além de ser muito barato, podia ser atualizado oficialmente para o Windows 10 Mobile. Muitos aparelhos ainda podem ser encontrados em lojas do varejo e operadoras. Sem falar na enorme quantidade de aparelhos legados mais antigos que inundaram nosso mercado anos atrás, tanto que chegamos a ser o 2º maior mercado de smartphones com Windows do mundo. Bons tempos…

O fato do iOS estar com um share de menos de 5% pode ter uma relação direta com a atual crise política e econômica que ainda atormenta os brasileiros, então, por ser um telefone muito caro, os mais cautelosos deixaram de comprar iPhones novos. Antes que alguém fale que vê iPhone pra todo lado, lembre-se que há uma gigantesco mercado de iPhones usados no Brasil, portanto, os telefones apenas mudam de mão em mão, mas vendas mesmo, em sua maioria, vem de fora do país, seja por meio de importação, seja porque alguém viaja e compra um fora. Mas, como a  Kantar Worldpanel ComTech coleta os dados direto com as operadoras e por meio de dados com a ativação de aparelhos, vendas diretas de iPhones no Brasil são poucas e o gráfico só confirma isso.

O Android… ah o Android… com centenas de milhares de aparelhos de baixo e médio custo, que são os prediletos do brasileiros, chineses e indianos, ele domina tudo. O domínio é simplesmente absurdo. Quase não sobrou espaço para outro S.O. no Brasil.

A maior lástima da nossa equipe foi o fato da Microsoft nunca ter lançado os Lumias 950 XL, 950, 650 e 550 em nosso mercado. Até hoje sobrou uma lasca de decepção com a Microsoft Brasil por isso, mas, dada as circunstâncias da venda da fábrica da antiga Nokia Manaus, local onde esses Lumias poderiam ter sido produzidos, e as altas taxas cobradas em cima de produtos importados, terminou que ficamos amarrados aos Lumias legados. Uma pena, pois, temos a certeza que o brasileiro gostaria de ter tido acesso a aparelhos como o Lumia 650, por exemplo.

O Lumia 650… venderia bem no Brasil

O pior é saber que nosso mercado, por enquanto, não faz parte da estreita lista de mercados onde os produtos da linha Surface são comercializados, portanto, caso um dia seja lançado algum Surface Phone, Surface Mini, Pocket, ou seja lá o que for, ele sem dúvida não virá pra cá em um primeiro momento. Quem sabe uma nova expansão de mercado nos inclua nessa seleta lista. Neste momento, somos completamente dependentes de OEMs e, por hora, a única interessada no nosso mercado é a WhartoBrooks, que por sua vez, foi mal tratada por blogs e usuários pelo simples fato de sua campanha não ter alcançado a meta desejada para o lançamento do primeiro smartphone com Windows 10 nativo no Brasil, o Cerulean Moment. Não tá fácil ser brasileiro…

Fonte: Kantar

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem