Nokia registra patente de uma bateria flexível para dispositivos móveis

7

A Nokia registou recentemente um nova batente para um tipo de bateria flexível voltada para dispositivos móveis. Tal bateria teria como principal finalidade se adaptar a smartphone ou tablets com formatos curvos ou maleáveis ou quaisquer outros.

patente nokia bateria flexivel

A bateria funciona com o entrelaçamento do cátodo com o ânodo, de modo especial, como visto na figura acima. Ela seria composta por uma fita única. Essa fita única seria composta por duas partes em forma de blocos e uma parte de interligação com o gadget. Entre as duas partes que compõem o primeiro bloco e o segundo vai um tipo de embalagem a vácuo, que possivelmente funciona como um tipo de isolante separador entre os dois blocos.

Tal projeto poderia ser usado naquele suposto relógio inteligente da Nokia que vimos tempos atrás, mas, que até hoje não veio a toma (relembre aqui). Além disso, as possibilidades são inúmeras, deste smartphones com telas flexíveis até modelos mais básicos que usamos hoje, porém, quem sabe essas novas baterias proporcionem um maior tempo de carga útil para eles. Confira as informações completas dessa patente aqui.

nokia morph conceito relógio inteligente

Fontes: WMPoweruser

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!

  • Reinaldo Yuri de Lima

    No começo do post ta escrito ” uma nova batente” ???? creio q seja patente

  • Joao Paulo

    Quero ver mesmo as pesquisas provenientes do grafeno ,a Nokia investe nesse material desde da década passada e assinou um tratado de 1 bilhão de dólares com a união europeia.
    Mas ate hoje não vi nada de concreto .

    • Luiz Eduardo

      Que material é esse?

    • Andriw

      Realmente, um tempo atrás saiu até boato de smartphone com carcaça em grafeno. Outros boatos traziam esse grafeno substituindo o silício nos componentes eletrônicos… Mas algo prático ainda nada…