Caso você seja uma pessoa por dentro do mundo da tecnologia, muito provavelmente já deve ter ouvido falar de Full HD, HD, 4K e várias outras resoluções existentes.

Veja também as diferenças entre as resoluções Full HD, 4K e 8K!

Dessa forma, nessa matéria vamos falar sobre Full HD, suas diferenças para outras resoluções e também outras tecnologias. Confira:

O que é Full HD?

Full HD é um termo usado para descrever a tecnologia de exibição de televisão que é um padrão para a televisão de alta definição em termos de qualidade e nitidez do vídeo. É definido como uma imagem com uma resolução de 1920 por 1080 pixels. Os discos Blu-ray são capazes de produzir um sinal progressivo de 1080 e, desde 2012, a maioria das telas de smartphones foi criada para exibir um sinal de imagem/vídeo em Full HD. Além disso, Full HD também é conhecido como 1080 progressivo ou 1080p.

De forma mais aprofundada

Full HD oferece 1080 linhas de resolução com varredura progressiva. Ao contrário de outros métodos convencionais de exibição de imagens e vídeos, o full HD oferece varredura entrelaçada, onde cada varredura exibe linhas alternativas na varredura de imagens e, portanto, são necessárias duas varreduras completas para exibir a imagem inteira. O padrão full HD foi introduzido depois que o uso da televisão digital para residências e escritórios se tornou comum. Na relação de aspecto widescreen, o full HD é 16: 9, que se traduz em 1920 por 1080. Além disso, muitas câmeras de vídeo modernas, câmeras de smartphone e muitos outros dispositivos podem capturar vídeo em 1080p (até em resoluções maiores) e codificá-lo no formato de quadro de segmento progressivo.

Qual é a diferença entre a resolução “HD Ready” e “Full HD”?

O termo “HD Ready”, quando usado para descrever uma televisão ou monitor, refere-se a uma resolução de imagem 720p. Além disso, o termo “HD” também pode ser usado. Uma resolução de imagem 720p contém 720 linhas de pixels ao longo do eixo vertical e 1.280 linhas de pixels ao longo do eixo horizontal. Assim, a imagem tem 720 pixels de altura e 1.280 pixels de largura. Isso resulta em uma contagem total de pixels de 921.600. Esta é a menor resolução de imagem considerada de alta definição. A diferença entre HD Ready (ou HD), Full HD e Ultra HD pode ser vista abaixo:

  • Resolução de imagem HD: 720p (1.280 x 720 pixels – aproximadamente 1 milhão de pixels no total);
  • Full HD: resolução de imagem 1080p (1.920 x 1.080 pixels – aproximadamente 2 milhões de pixels no total);
  • Ultra HD: resolução de imagem 4K (3.840 x 2.160 pixels – aproximadamente 8 milhões de pixels no total).

Quanto mais pixels houver em uma imagem, melhor. Por quê? Como com mais pixels, uma imagem pode ser exibida em tamanhos maiores sem sofrer degradação da imagem. Mais pixels em uma determinada área também permitem que uma imagem contenha pouco ou nenhum pixel visível – isso é conhecido como “exibição de retina”. Em uma tela de retina, há mais pixels em uma área específica do que podem ser vistos individualmente pelo olho humano.

Diferença na prática

Qual é a diferença entre HD e Full HD na prática? A título de exemplo, considere o seguinte: uma televisão de 50″ com resolução de imagem de 1080p será mais nítida e modelada do que uma televisão de 50″ com resolução de imagem de 720p. Além disso, uma tela de retina de 1080p pode ser fisicamente maior que uma tela de retina de 720p, pois há mais pixels totais. Dessa forma, para obter a melhor qualidade de imagem possível, o Full HD oferece uma imagem superior à alta definição padrão.

O que é resolução?

Resolução, em termos de hardware da TV, refere-se ao número de pixels que compõem a imagem na TV. Um único pixel, ou elemento de imagem discreto, consiste em um pequeno ponto na tela. 

Dessa forma, existem inúmeras resoluções encontradas em TVs de tela plana. A televisões mais antigas e muitos modelos de 32 polegadas vendidos hoje em dia têm um milhão ou mais de pixels (720p). As TVs mais recentes e um pouco maiores (geralmente com 49 polegadas ou menos) têm pouco mais de 2 milhões de pixels (1080p). As TVs ainda mais novas e maiores (geralmente de 50 polegadas ou mais, embora também vários tamanhos menores) possuem 8 milhões (para 4K Ultra HD). E as TVs mais novas, maiores e mais ridiculamente caras têm mais de 33 milhões de pixels (8K). Portanto, você terá que olhar muito de perto, ou com uma lupa, para discernir cada um dos pixels.

Veja o que é Full HD - Foto: Reprodução/Internet
Veja o que é Full HD – Foto: Reprodução/Internet

A resolução é uma das especificações mais comuns usadas para vender TVs, em parte porque “4K” e “8K” são realmente de alta tecnologia e impressionantes. No entanto, a resolução não é o ingrediente mais importante na qualidade da imagem. Só porque uma TV tem resolução mais alta que outra, nem sempre significa que parece melhor. Pode, mas nem sempre, e por razões que têm pouco a ver com resolução. Uma TV com melhor desempenho de alta faixa dinâmica (HDR), uma melhor taxa de contraste geral ou cores melhores terá melhor aparência do que uma que possui mais pixels.

Dessa forma, ainda vale a pena entender as várias resoluções usadas pelos fabricantes de TV e outros.

Principais resoluções da atualidade

Nome da resoluçãoPixels horizontais x verticaisOutros nomesAparelhos
8K7.680×4.3208K UHDTVs
“Cinema” 4K4.096x [não especificado]4KProjetores
UHD3.840×2.1604K, Ultra HD, Ultra-Alta DefiniçãoTVs, monitores
2K2.048x [não especificado]NenhumProjetores
WUXGA1.920×1.200Matriz de gráficos ultra estendidos widescreenMonitores, projetores
1080p1.920×1.080Full HD, FHD, HD, Alta DefiniçãoTVs, monitores
720p1.280×720HD, alta definiçãoTVs

1080p ou Full HD

Bem, as TVs, por outro lado, historicamente usam a vertical para descrever a resolução (voltando aos dias dos tubos de vidro). Então 1080p é a resolução vertical. Dessa forma, quase todas as HDTVs têm uma proporção de 1,78: 1 (16: 9, também conhecida como “widescreen”), o que significa uma resolução horizontal de 1.920 pixels (1.920×1.080).

Essa é outra fonte de confusão, já que décadas de discussões na TV falam sobre resoluções verticais e, de repente, estamos falando sobre “TVs 4K”, que se refere à resolução horizontal. Não me culpe, não foi minha ideia.

Isso significa que 1080p não é “1K”. Dessa forma, a maioria das pessoas não chamam 1080p de 1K. Portanto, eles chamam de 1080p ou Full HD.

A propósito, 1080i tem a mesma resolução que 1080p, mas nenhuma TV moderna é 1080i. No entanto, a maioria das transmissões de HDTV ainda são 1080i. 

Conclusão sobre as resoluções

Quando você resume tudo, aqui está o ponto principal: sua TV atual (a menos que você a tenha comprado nos últimos anos) é HD, 1080p. As TVs mais recentes são 4K Ultra HD, com quatro vezes mais pixels que 1080p. Dessa forma, algum dia você pode ter uma TV de 8K ou 10K, mas talvez isso demore um pouco.

Aqui é onde lembramos que mais pixels não significam necessariamente uma imagem melhor. Existem outros aspectos da qualidade da imagem, como contraste e cor, que são muito mais importantes que a resolução. 

No futuro, a resolução pode se tornar irrelevante. Dessa forma, tecnologias como o MicroLED separam tamanho e resolução, para que a sua futura TV de quarto de 50 polegadas tenha uma resolução radicalmente diferente da TV de 100 polegadas da sala de estar, em vez de ambos terem 4K com pixels de tamanho diferente. Graças aos avanços no processamento de vídeo, isso não importa. Todas as resoluções parecerão nítidas e detalhados. 

LED e LCD: juntos para sempre

Veja o que é Full HD – Foto: Reprodução/Digital Trends

Apesar de ter um acrônimo diferente, uma TV LED é apenas um tipo específico de TV LCD. O nome adequado seria “TV LCD com iluminação LED”, mas isso é demais para conversas do dia a dia, então as pessoas geralmente as chamam de TVs LED.

Uma TV LED usa um  painel de cristal líquido (LCD) para controlar onde a luz é exibida na tela. Estes painéis são tipicamente compostos por duas folhas de material polarizador com uma solução de cristal líquido entre eles. Dessa forma, quando uma corrente elétrica passa pelo líquido, faz com que os cristais se alinhem, de modo que a luz possa (ou não) passar. Pense nisso como um obturador, permitindo a passagem de luz ou bloqueando-a.

Como as TVs de LED e LCD são baseadas na tecnologia de LCD, você provavelmente está se perguntando qual é a diferença. As TVs LCD mais antigas usavam lâmpadas fluorescentes de cátodo frio (CCFLs) para fornecer iluminação, enquanto as TVs LCD de LED usavam uma variedade de diodos emissores de luz (LEDs) menores e mais eficientes para iluminar a tela.

Como a tecnologia é melhor, todas as TVs LCD agora usam luzes LED e são coloquialmente consideradas TVs LED. Para os interessados, aprofundaremos os os conhecimentos sobre essas televisões abaixo:

Luz de fundo

Existem três formas básicas de iluminação que foram usadas nas TVs LCD: retroiluminação CCFL, retroiluminação por LED de matriz completa e iluminação de borda por LED. Cada uma dessas tecnologias de iluminação é diferente uma da outra em aspectos importantes. Vamos nos aprofundar em cada um.

CCFL Backlighting

A luz de fundo do CCFL é uma forma mais antiga e agora abandonada de tecnologia de exibição, na qual uma série de CCFLs fica do lado de dentro da TV, atrás do visor LCD. As luzes iluminam os cristais de maneira bastante uniforme, o que significa que todas as regiões da imagem terão níveis de brilho semelhantes. Isso afeta alguns aspectos da qualidade da imagem, discutidos em mais detalhes abaixo. Dessa forma, como os CCFLs são maiores que as matrizes de LED, as TVs LCD CCFL são mais espessas que as TVs LCD com retroiluminação por LED.

Luz de fundo de matriz completa

A luz de fundo de matriz completa troca os CCFLs desatualizados por uma matriz de LEDs que mede a parte traseira da tela LCD, compreendendo zonas de LEDs que podem ser acesas ou esmaecidas em um processo chamado de escurecimento local. As TVs que usam luz de fundo de LED de matriz completa constituem uma parte saudável do mercado de TVs de LED de ponta e, por um bom motivo – com iluminação mais precisa e uniforme, elas podem criar uma melhor qualidade de imagem, principalmente se forem comparadas as TVs de LCD CCFL.

Iluminação de borda

Outra forma de iluminação da tela LCD é a iluminação de LED. Como o nome indica, as TVs com iluminação de borda têm LEDs nas bordas de uma tela. Dessa forma ,existem algumas configurações diferentes, incluindo LEDs na parte inferior, LEDs na parte superior e inferior, LEDs esquerdo e direito e LEDs nas quatro bordas. Essas configurações diferentes resultam em diferenças na qualidade da imagem, mas os recursos gerais de brilho ainda excedem o que as TVs de LCD CCFL poderiam alcançar. Embora existam algumas desvantagens na iluminação de borda em comparação com os displays de luz de fundo ou de matriz completa ou direta, o resultado é que a iluminação de borda permite aos fabricantes fabricar TVs mais finas que custam menos.

Para diminuir melhor a diferença de qualidade de escurecimento local entre as TVs com borda iluminada e as TVs com iluminação traseira de matriz completa, fabricantes como Sony e Samsung desenvolveram suas próprias formas avançadas de iluminação de borda. A tecnologia da Sony é conhecida como “Slim Backlight Master Drive”, enquanto a Samsung possui “Infinite Array” empregado em sua linha de TVs QLED. Eles mantêm o formato fino possível através de um design com iluminação de borda, mas com a qualidade de escurecimento local mais parecida com a luz de fundo de toda a matriz.

O que é escurecimento local?

O escurecimento local é um recurso das TVs LCD de LED em que a fonte de luz LED atrás do LCD é esmaecida e iluminada para corresponder ao que a imagem exige. Entretanto, os LCDs não podem impedir completamente a passagem da luz, mesmo durante cenas escuras. Portanto, escurecer a própria fonte de luz ajuda a criar pretos mais profundos e um contraste mais impressionante na imagem. Isso é feito escurecendo seletivamente os LEDs quando a parte específica da imagem – ou região – deve ficar escura.

Veja o que é Full HD - Foto: Reprodução/Digital Trends
Veja o que é Full HD – Foto: Reprodução/Digital Trends

O escurecimento local ajuda as TVs de LED / LCD a se aproximarem mais da qualidade dos displays de plasma mais antigos (RIP) e dos displays OLED modernos, que apresentam melhores níveis de contraste por natureza – algo que as TVs de LCD CCFL não poderiam fazer. Dessa forma, a qualidade do escurecimento local varia dependendo do tipo de luz de fundo que seu LCD usa, quantas zonas individuais de luz de fundo são empregadas e a qualidade do processamento. Aqui está uma visão geral da eficácia do escurecimento local em cada tipo de TV LCD.

Luz de fundo local direta e de matriz completa

TVs com luz de fundo de matriz completa têm o escurecimento local mais preciso e, portanto, tendem a oferecer o melhor contraste. Como uma série de LEDs abrange toda a tela LCD, as regiões geralmente podem ser escurecidas com mais requinte do que nas TVs com iluminação de borda, e o brilho tende a ser mais uniforme em toda a tela. Dessa forma, as impressionantes TVs P-Series  e M-Series da Vizio são ótimos exemplos de modelos relativamente acessíveis que usam luz de fundo de várias zonas e matriz completa com escurecimento local.

O “escurecimento local direto” é essencialmente o mesmo que o escurecimento de toda a matriz, apenas com menos LEDs que estão mais afastados na matriz. Vale ressaltar, no entanto, que muitos fabricantes não diferenciam o “escurecimento local direto” do escurecimento de matriz completa como duas formas separadas de escurecimento local. Ainda sentimos que é importante observar a diferença, pois uma menor quantidade de LEDs mais espaçados não terão a mesma precisão e consistência que os displays de toda a matriz.

Iluminação de borda

Como a iluminação de borda emprega LEDs posicionados na borda ou nas bordas da tela para projetar luz na parte de trás da tela LCD, em vez de vir diretamente atrás dela, pode resultar em blocos ou faixas muito sutis de pixels mais claros dentro ou ao redor das áreas. Como tal, o escurecimento local das TVs com iluminação de borda às vezes pode resultar em um pouco de obscuridade em áreas escuras, quando comparado às TVs de LED de gama completa. Além disso, também deve ser observado que nem todas as TVs com iluminação de borda LED oferecem escurecimento local, motivo pelo qual não é incomum ver faixas brilhantes de luz nas bordas de uma TV e menos brilho em direção ao centro da tela.

CCFL Backlighting

Como as TVs com iluminação traseira CCFL não usam LEDs, os modelos com esse estilo de iluminação não têm capacidade de escurecimento. Em vez disso, o painel LCD dos LCDs CCFL é constante e uniformemente iluminado, o que faz uma diferença notável na qualidade da imagem em comparação com os LCDs LED. Isso é especialmente visível em cenas com alto contraste, pois as partes escuras da imagem podem parecer muito claras ou desbotadas. Ao assistir em uma sala bem iluminada, é mais fácil ignorar ou perder a diferença, mas em uma sala escura, será bem claro.

OLED vs. QLED

Como se já não fosse suficientemente confuso, uma vez que você começa a explorar o mundo da moderna tecnologia de exibição, surgem novas siglas. Os dois que você mais encontrará são OLED e QLED.

Apesar do nome semelhante, as TVs OLED (diodo orgânico emissor de luz) estão em uma categoria própria.

Um monitor OLED usa um painel de compostos orgânicos do tamanho de pixels que respondem à eletricidade. Como cada pixel minúsculo pode ser ativado ou desativado individualmente, os monitores OLED são chamados de monitores “emissivos” (o que significa que não requerem luz de fundo). Portanto, eles oferecem taxas de contraste incrivelmente profundas e melhor precisão por pixel do que qualquer outro tipo de exibição no mercado.

Como eles não precisam de uma fonte de luz separada, os displays OLED também são incrivelmente finos. Além disso, os painéis OLED são freqüentemente encontrados em TVs de ponta no lugar da tecnologia LED/LCD. Entretanto, isso não significa que os LED/LCDs não estejam sem sua própria tecnologia premium.

O QLED é um nível premium de TVs LED/LCD da Samsung. Diferentemente dos monitores OLED, o QLED não é a chamada tecnologia de exibição emissiva (os pixels QLED ainda são iluminados pelas luzes por trás). No entanto, as TVs QLED apresentam uma tecnologia de iluminação atualizada sobre LCDs regulares de LED na forma de material Quantum Dot (daí o “Q” em QLED), o que aumenta a eficiência e o brilho geral. Isso se traduz em cores e tons de cinza melhores e mais brilhantes e aprimora as  habilidades HDR (High Dynamic Range).

Fonte: Digital Trends

Gostou? O que achou? Entendeu tudo sobre Full HD? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar em “Telegram” que está localizado no canto superior direito da página.