Os Lumias estão perdendo espaço para os iPhones no Brasil

0

Desde o ano passado que é sabido que no Brasil os Lumias da Microsoft com Windows Phone vendem mais que os iPhones da Apple com iOS. O volume de vendas do Windows Phone por aqui é maior que a do iOS já tem muitos meses. A novidade de hoje é que a vantagem da Microsoft sobre a Apple nesse segmento sofreu uma leve queda no período analisado que foi entre maio e julho deste ano.

Kantar Marketshare Brasil Windows Phone iOS Android

Em um novo relatório da Kantar WorldPanel vemos que a Microsoft e seus Lumias agora respondem por 5,9% das vendas de smartphones no mercado brasileiro, enquanto a iOS por 3,5%. Até o final de março deste ano as cotas eram 6,3% e 3,3% respectivamente (Veja aqui). Isto é, o Windows Phone sofreu uma retração de 0,4% (em proporção percentual ele sofreu uma redução de 6,35%), enquanto o iOS cresceu 0,2% (teve um aumento percentual de 6,06%). Não é algo proporcional, porém, como vemos que a cota do Android sofreu uma pequeníssima queda, percebemos que os iPhones foram os únicos que cresceram em sales share nesse período, além de outros, como mostra o gráfico.

Se pegarmos os dados do mesmo período do ano passado veremos que os Lumias cresceram e muito, já que na época o iOS ainda era superior ao Windows Phone nesse quesito, porém, não há o que comemorar atualmente nessa questão.

Os motivos para essa retração são vários: falta de novos aparelhos top de linha, demora no lançamento do Windows 10 Mobile e suas novidades, queda no preço de alguns modelos de iPhone, como o 4S e o 5C, atraso no lançamento de apps considerados populares na Windows Store, etc.

Com o agravamento da crise econômica que assola o país, os Lumias devem voltar a vender mais no mercado brasileiro, tendo em vista que as pessoas estão mais cautelosas com seus gastos pessoais, e, sem dúvida, optarão por smartphones mais baratos na hora de trocar o seu atual aparelho ou adquirir um segundo. Outros, é claro, migrarão para o Android, líder absoluto em nosso mercado com uma absurda cota de 89,5%. A Blackberry, meu Deus, coitada.

[Atualizado] Percebam que a queda no volume de vendas percentual não quer dizer que foram vendidas menos unidades de Lumias nesse período se comparado com os três primeiros meses do ano, onde essa cota era maior. A Microsoft pode ter vendido mais Lumias, porém, pelo visto a Apple vendeu ainda mais iPhones, então, percentualmente houve uma retração no volume total de vendas comparada com seus concorrentes no período analisado. E como a venda de smartphones só cresce no Brasil e no mundo, o índice em questão serve como um indicador de quem está vendendo mais em relação a seus concorrentes, e não quem tem a maior cota de mercado (market share), pois, esse segundo indicador leva em consideração não apenas as novas vendas, como também os dispositivos que já existem no mercado, que já foram comprados antes do relatório em questão ser gerado. Estamos falando aqui de Sales Share.

Recentemente vimos que o Windows Phone ganhou muitos pontos de market share na Europa, possivelmente algo também ligado a crise econômica que também tem afetado essa região do globo. A expectativa é que com essa questão toda da crise mundial e com a chegada do Windows 10 Mobile, os consumidores tendam a comprar mais aparelhos de médio e baixo custo, deixando o iPhone encalhado nas prateleiras.

Fontes: Olhar Digital e Kantar

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!