Terca-Feira, 11 de Dezembro de 2018
Home Notícias

PWA do Microsoft Teams está em fase de testes na loja

16/03/2018 382 0
PWA do Microsoft Teams está em fase de testes na loja

Progressive Web Apps (PWAs) tem sido uma área de interesse para a Microsoft e outras grandes empresas. Os PWAs poderiam muito bem substituir os aplicativos nativos em sua maior parte, onde as capacidades nativas do sistema operacional não são críticas para o aplicativo. Um desses aplicativos que pode desembarcar em breve, na loja, é o Microsoft Teams.

No início desta semana, o Microsoft Teams comemorou seu primeiro aniversário e com mais de 200.000 organizações agora usando o software, é justo dizer que foi um primeiro ano de sucesso para o produto. O Microsoft Teams chegou para ficar, pois agora está sendo amplamente utilizado no mundo empresarial. Mais do que isso, ele também acabará por substituir o Skype for Business e a empresa também está dando um passo para rearquitetar a solução também.

Quando a empresa anunciou a disponibilidade geral do Microsoft Teams, havia 50 mil organizações que estavam usando o Teams naquele momento, e com 200 mil organizações agora usando o software, isso mostra uma quantidade considerável de crescimento durante o primeiro ano completo de disponibilidade.

A Microsoft possui recursos detalhados de algumas novidades que chegarão ainda este ano para o Microsoft Teams. Provavelmente não é uma lista completa de tudo em que a empresa está trabalhando para a plataforma, confira abaixo a lista de novos recursos:

  • Gravação em nuvem, fornecendo gravações de reunião em um clique com transcrição automática e timecoding, permitindo a todos os membros da equipe a capacidade de ler legendas, pesquisar dentro da conversa e reproduzir tudo ou parte da reunião;
  • Tradução de mensagens em linha, permitindo que pessoas que falem línguas diferentes se comuniquem mutuamente através da tradução de postagens em canais e bate-papo;
  • Interações de voz com a Cortana para dispositivos habilitados para o Microsoft Teams, incluindo telefones IP e dispositivos de sala de conferência, permitindo que você faça uma chamada, faça uma reunião ou adicione outras pessoas a uma reunião no Teams usando linguagem natural falada;
  • Borrar o fundo no vídeo, proporcionando a capacidade de desfocar o seu fundo durante as chamadas de vídeo para que outros participantes da reunião possam se concentrar em você, e não no que está atrás de você;
  • Detecção de proximidade para Reuniões no Teams, facilitando para você a descoberta e a inclusão de uma sala do Skype disponível nas proximidades e para qualquer reunião; e
  • Compartilhamento móvel em reuniões, permitindo que os participantes compartilhem uma transmissão de vídeo ao vivo, fotos ou a tela de seu dispositivo móvel.

No ano passado, foi anunciado que o Microsoft Teams teria uma versão PWA na loja. Parece que o futuro está quase aqui, porque alguns poucos sortudos agora já podem baixar o aplicativo.

A Microsoft começou a testar o PWA do Microsoft Teams com um pequeno grupo de usuários com base em várias fontes que estão usando o aplicativo, o que sugere que o PWA do Teams em breve estará disponível através da Microsoft Store. Considerando que, a partir do próximo lançamento do Windows 10, a Microsoft habilitará a capacidade de colocar esses tipos de aplicativos na loja, o time está correto.

Ainda em versão Alfa, inicialmente o Microsoft Teams apresenta alguma dificuldade de uso, o que é natural, já que ainda não está pronto, é uma versão de testes. Ao testar o aplicativo, a Microsoft também o chama de um Aplicativo Hospedado na Web (HWA) em vez de um PWA, mas, ambos operam de forma semelhante; transformando seu código da web em um aplicativo que é executado localmente com maior acesso aos recursos do sistema.

Feito corretamente, o usuário final não deve notar a mudança para o HWA em comparação a versão Electron atual utilizado no Teams. Enquanto ainda não sabemos quando esta versão do Microsoft Teams será lançada, esperamos que seja junto com a Windows 10 Spring Creators Update.

Fonte: Petri

Compartilhe:

Comentários: