Receitas dá Microsoft só cresceram no último trimestre de 2017

0

O massivo investimento da Microsoft em produtos e serviços em Nuvem continua dando um enorme retorno positivo para a Microsoft. A empresa divulgou o seu mais recente relatório de receitas referente a FY17 Q4, que é o trimestre que se findou em 30 de junho deste ano, e os resultados são muito positivos.

Sobre isso, Satya Nadella, CEO da empresa, disse:

“A inovação em nossas plataformas em nuvem nos levou a bons resultados neste trimestre. Os clientes estão buscando a Microsoft e nosso próspero ecossistema parceiro para acelerar suas próprias transformações digitais e desbloquear novas oportunidades nessa era de intelligent cloud e intelligent edge”.

A receita foi de US $ 23,3 bilhões GAAP (já deduzidos os impostos) e US $ 24,7 bilhões não GAAP (sem a dedução dos impostos). O lucro operacional foi de US $ 5,3 bilhões GAAP e US $ 7,0 bilhões não GAAP. O lucro líquido foi de US $ 6,5 bilhões GAAP e US $ 7,7 bilhões não GAAP. O lucro diluído por ação foi de US $ 0,83 GAAP e US $ 0,98 não GAAP. Sobre esse último item, a Microsoft devolveu US $ 4,6 bilhões aos acionistas sob a forma de recompra de ações e dividendos no quarto trimestre do ano fiscal de 2017.

“Entregamos um forte acabamento no ano com crescimento de 30% nas reservas comerciais neste trimestre”, disse Amy Hood, vice-presidente executivo e diretor financeiro da Microsoft. “Vamos continuar investindo em áreas-chave que impulsionam o crescimento futuro da Microsoft e de nossos clientes”.

A receita com a intelligent cloud (nuvem inteligente) aumentou 11% para US $ 7,4 bilhões, impulsionada em grande parte por um aumento de 15% na receita de serviços em nuvem. O Office também registrou um forte desempenho para o trimestre, com os produtos comerciais do Office e os produtos de consumo do Office que registraram um aumento de 5 e 13 por cento, respectivamente.

A receita na categoria “Computação Pessoal” da Microsoft, que contabiliza a receita com a linha Surface, Games e OEMs do Windows, foi, de fato uma das únicas áreas em que foi registrado uma queda, 2% pra ser mais exato, embora ainda gerou um lucro de US $ 8,8 bilhões. Segundo a Microsoft, a culpa dessa queda, em grande parte, tem relação com a receita do seu setor de telefonia, que eles dizem ter tido uma diminuição “imaterial” de US $ 361 milhões. De forma individual, ainda dentro dessa categoria, apenas a linha Surface registrou uma queda de 2% (provavelmente devido ao fim do ciclo de vida da geração anterior), enquanto Games cresceram 3% e OEMs do Windows cresceu 1%.

Fonte: Microsoft

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!