Terca-Feira, 22 de Janeiro de 2019
Home Análises

[Review] Nokia 5: o retorno da Nokia ao mercado, mas sem Windows

29/09/2017 684 0
[Review] Nokia 5: o retorno da Nokia ao mercado, mas sem Windows

Depois de investir boa parte dos seus esforços no Windows Phone da Microsoft, em fevereiro deste ano, durante a feira de eletrônicos Mobile World Congress em Barcelona, a Nokia voltou as atividades no mercado de smartphones com os lançamentos dos Nokia 3, Nokia 5 e Nokia 6, só que desta vez apostando no Android da Google. Mesmo sabendo que os aparelhos citados são, na verdade, resultado de um licenciamento da marca para a HMD Global, que é uma companhia finlandesa que conta com ex-funcionários da Nokia, neste review você confere o que podemos esperar dessa nova empreitada da velha Nokia, agora de volta mercado mobile, a partir da análise do intermediário Nokia 5.

Como foi dito acima, esse smartphone não foi propriamente desenvolvido pela marca finlandesa que dá nome ao mesmo, tão pouco pela Microsoft, que comprou a divisão mobile da empresa. Essa é uma iniciativa da HMD Global, uma empresa que também tem como cede a Finlândia, formada por ex funcionários da Nokia após o fechamento das unidades de desenvolvimento local pela Microsoft. Eles são os responsáveis por desenvolver e fabricar os celulares (junto a parceiros na china) ficando a cargo da Nokia apenas empresta o nome aos parelhos.

A caixa – 3 estrelas

Iniciando pelo básico, a caixa do Nokia 5 faz uma referencia direta ao antigo tema de inicialização dos celulares da Marca, o que logo de cara traz uma confortante sensação de nostalgia. Fora a bela imagem de campa, a caixa em si não tem nada de especial, ficando os equipamentos bem acomodados em três compartimentos: Smartphone, acessórios e manuais. Ela é simples e ao mesmo tempo elegante e bonita.

Dentro, além do próprio aparelho, há os manuais em diferentes linguagens (português não incluso), o carregador padrão dois pinos não sendo necessário nenhum adaptador para funcionamento no Brasil, o cabo USB, a chave para acesso as gavetas de SIM-Card e SD e os fones de ouvido.

Aqui fica minha primeira crítica a HMD. A Nokia nunca foi uma referência em fones de ouvido no mercado, mas ainda assim sempre entregou bons fones na sua linha de intermediários para cima. Entretanto, o fone de ouvido do Nokia 5 é de qualidade inferior, menor do que o aceitável. Ao meu ver, a empresa poderia ter simplesmente ignorado os fones, pois, só assim o impacto negativo seria menor.

Design – 5 estrelas

Esse é o ponto em que os engenheiros da antiga Nokia mais aplicaram seus vários anos de experiência com a linha Lumia e outros mais antigos. O equipamento é belíssimo, sendo uma peça única em alumínio, com bordas levemente arredondadas, muito elegante e ao mesmo tempo passa uma ótima sensação de robustez, padrão Nokia que estamos habituados. O acabamento é tão bom que nem me arrisco a dizer que ficou melhor que boa parte dos aparelhos top de linha dos concorrentes.

Imagem real do aparelho

Na lateral esquerda ficam os acessos ao SD Card e ao slot para SIM Cards (padrão Nano SIM) do tipo gaveta, acessível apenas com uso de chave. Na parte superior apenas o conector P2 para fones de ouvido.
Na lateral direita temos os botões de volume integrados em única peça e logo abaixo o botão de Power. Infelizmente a HMD não optou por inserir um botão dedicado para a câmera, o que já alguns anos esta virando padrão do mercado. Já na parte inferior apenas o microfone e a entrada USB 2.0 e novamente a HMD resolveu não se arriscar e inserir um USB Type C, como está sendo comum em equipamentos superiores.

Na traseira temos apenas a câmera, que apresenta uma leve saliência em relação ao corpo do equipamento e mais abaixo a logo da Nokia. Os botões de navegação são capacitivos localizados na parte inferior frontal do celular, o que para mim é uma ótima característica de design já que nessa faixa de preço é comum os botões serem virtualizados na tela.

E é aí que entra talvez o segundo maior trunfo (depois do acabamento) em relação aos concorrentes na mesma faixa de preço. O botão home é integrado ao sensor biométrico, não necessitando de mais um sensor na traseira ou botão específico para tal finalidade, facilitando em muito o uso de muitos aplicativos que exigem senha. A identificação funciona muito bem sendo uma mão na roda para desbloqueio do celular mesmo com a tela apagada.

A tela – 2 estrelas

E por falar de tela, o Nokia 5 conta com uma tela LCD IPS de 5.2 polegadas, resolução HD e proteção Gorilla Glass. O brilho é de bom tamanho, mas nada surpreendente, não tendo dificuldades de visualizar em locais muito claros (podendo ter algum reflexo dependendo do ângulo que se observa) e sendo agradável a leitura em situações de baixa iluminação.

Imagem real do aparelho em luminosidade moderada

Por ser apenas resolução HD e mais de 5 polegadas, é possível observar alguns pixels na tela, principalmente no zoom de imagens. Não é o melhor aparelho para consumo de conteúdo, como vídeos do Netflix, sendo que na mesma faixa de preço você encontra vários equipamentos com telas Full HD e se quiser se aventurar em modelos chineses até encontra aparelhos com tela super AMOLED. Ponto negativo para a HMD.

Bateria – 4 estrelas

Se a tela não tem a melhor resolução do mercado pelo menos ela ajuda a manter a autonomia da bateria acima da maioria dos aparelhos do mercado, mesmo com apenas 3000 mAh de capacidade. Com uso intenso de redes sociais, vídeos do Netflix (visualizados de forma offline), 4G ativado todo momento sem acesso a redes wifi, GPS ligado a todo momento para notificações de transito do Google, inúmeras ligações de trabalho e jogos casuais meu Nokia 5 consegue passar praticamente 17 horas fora da tomada, nada mal para quem irá fazer uso moderado do equipamento e não pode viver grudado em uma tomada.

Se a autonomia é um ponto positivo o tempo de carregamento é um pouco decepcionante. É necessário pouco menos de uma hora para meia carga da bateria e longas 3 horas para o carregamento total. Pela mesma faixa de preço já há alguns equipamentos com carregamento rápido, que permite 50% de carga em poucos minutos. Se carregamento rápido para você é um requisito é melhor ficar longe do Nokia 5.

Desempenho – 4 estrelas

Esse é um ponto no qual fico mais desconfortável de opinar. Isto porque estou utilizando o Windows Phone/Mobile desde a versão 7, antes mesmo da primeira leva de aparelhos com SO da Microsoft no Brasil, sendo esta minha primeira experiencia continua com Android. Sim a Nokia, ou melhor HMD, está investindo no sistema do robozinho em detrimento a velha parceria com Redmond.

Em termos de desempenho, o Nokia 5 pelo menos nessas primeiras semanas de uso, se sai muito bem. O aparelho vem equipado com processador Qualcomm Snapdragon 430, GPU Adreno 505 com 2 GB de memória RAM, rodando a última versão do robozinho, a Nougat. Não é uma super especificação para padrões de 2017, mas está dentro da média.

Não senti engasgos em nenhum momento com o Nokia 5 utilizando aplicativos do dia a dia, como câmera, ligações, trabalhando com office e uso de redes sociais.

A transição entre aplicativos é muito fluida, mesmo após abrir vários aplicativos simultâneos. Muito disso se deve ao fato de a HMD ter optado por utilizar a versão “pura” do Android, não adicionando nenhuma Skin customizada tão pouco aplicativos desnecessários (os únicos instalados são os do pacote básico do Google).

Quando o assunto são jogos mais pesados e elaborados, o Nokia 5 apresenta os primeiros sinais de que não foi feito para tarefas árduas e alto desempenho, devido principalmente as limitações do processador e da GPU, mas ainda assim consegue rodar praticamente tudo que está disponível na Play Store, pecando apenas nas transições entre aplicativos que pode ficar comprometida caso algum jogo pesado esteja em execução, mas isso é perfeitamente aceitável levando em conta a memória  sua RAM.

O ponto negativo fica para o espaço interno. São apenas 16 GB de armazenamento, expansíveis via cartão Micro-SD para até 128GB. Levando em conta que somente o Android e os aplicativos padrões ocupam aproximadamente 7GB, não sobra muita coisa para o usuário. Se você optar por este equipamento e precisa de muita coisa instalada é bom levar em consideração a compra de ao menos um cartão de 16GB para garantir um bom uso. E uma cartão de boa qualidade Classe 10.

Câmera – 3 estrelas

Para tirar boas fotos é necessário um pouco de paciência, pois são até 5 segundos para a câmera dar foco nas imagens, tempo muito longo para padrões atuais.

As filmagens são em Full HD a 30 FPS, ficando dentro do padrão aceitável de mercado. Entretanto por não contar com estabilização ótica as filmagens podem ficar tremidas e com ausência de foco em alguns momentos. Imagens a noite não chegam a ser um problema para o Nokia, mas é necessário reconhecer que há smartphones melhores no mercado. Na verdade, é importante frisar que este aparelho não possui o melhor custo benefício do mercado na faixa de preço quando o assunto são fotos.

Novamente, a câmera do Nokia 5 não é ruim, mas por ser Nokia se esperava mais do aparelho. Se você optar por esse equipamento saiba que vai tirar ótimas fotos para as redes sociais, mas não vai poder se gabar com seus amigos de possuir o melhor celular para fotos do mercado.

Algumas capturas:

Preço – 3 Estrelas

Encontrar o Nokia 5 no Brasil não é das tarefas mais fáceis e levando em conta nossa economia e todas as burocracias necessárias para trabalhar por aqui duvido que uma empresa jovem como a HMD irá se aventurar em nosso país sem um parceiro para bancar a operação, mesmo com peso da marca Nokia e a legião de fãs que a finlandesa tem por aqui.

Ainda assim é possível encontrar o equipamento no mercado livre por pouco mais de R$1000.00, pouco acima do valor de alguns concorrentes com especificações semelhantes. Eu encomendei o meu através de um contato no exterior e consegui o aparelho por apenas R$850.00 o que nessa faixa deixa o Nokia 5 muito competitivo. Então se você conhece alguém ou vai para fora do pais nos próximos dias (ponte da amizade inclusive) saiba que pode encontrar preços muito atraentes.

Vale a pena?

Esse é um ponto complicado. Ter um Nokia 5 passa uma excelente sensação de nostalgia, com toda sua robustez e elegância, mas ao mesmo tempo é importante frisar que há concorrentes com especificações melhores na mesma faixa de preço, fora que não há o menor suporte da HMD no Brasil.

Também temos que lembrar que este um aparelho intermediário, ou seja, você não terá o melhor desempenho e tecnologias mais atuais, entretanto dá para dizer que o Nokia 5 entrega tudo o que promete não devendo praticamente em nada para outros intermediários e superando até mesmo muitos tops de linha no acabamento.

Se você quer um aparelho com belo acabamento muito acima da média e ao mesmo tempo robusto, um bom conjunto de câmeras, com bom desempenho e otima autônima de bateria e ao mesmo não se importa com o espaço interno, o tempo de carregamento e ter uma tela apenas HD é interessante considerar o Nokia 5 na sua lista de comprar.

Prós

  • Ótimo acabamento
  • Desempenho mais que satisfatório
  • Autonomia de bateria
  • Biometria integrada ao botão Home e botões capacitivos

Contras

  • Tempo de carregamento.
  • Tela com baixa resolução.
  • Falta de suporte no Brasil.

Especificações

Sistema Operacional Android 7.1.1 Nougat
Dimensões 149,7 x 72,5 x 8,05 mm
Padrão sim card Nano Sim
Processador Qualcomm Snapdragon 430, 1.4 Ghz
GPU Adreno 505
RAM 2 GB
Armazenamento interno 16 GB
Memória Expansível 128 GB
Tela 5.2 polegadas IPS LCD
Resolução HD (720 x 1280 pixel)
Densidade de pixels 282 ppi
Proteção Gorilla Glass
Câmera 13 Mp
Resolução 4160 x 3120 pixel
Estabilização Digital
Autofoco Sim
Flash Dual Led
Câmera Frontal 8 Mp
Resolução da Gravação Full HD 30 Fps (principal e frontal)
4G Sim – Compatível com padrão Brasileiro
Bateria 3000 mAh

Alguém daqui acredita que a Nokia, ou melhor, a HDM Global, vai voltar ao topo do mercado de smartphones ao optar pelo Android?

Compartilhe:

Comentários: