Recentemente, muitos ficaram muito triste ao ler informações sobre um possível cancelamento do mítico Surface Phone, ou Dispositivo Andromeda da Microsoft com Windows 10. A palavra cancelamento foi que causou um maior alvoroço, porém, na verdade, o termo foi equivocado. O mais correto poderia ser: adiado.

Conceito de um Surface Phone

Falamos aqui que o projeto voltou para a bancada dos engenheiros, só não sabemos os motivos exatos que levaram a isso. Com relação a isso, podemos apenas especular coisas como: a Microsoft Store ainda não está pronta, o Branch Andrômeda do Windows 10 pode não completamente funcional e aqui entenda-se CShell e aptidão para líder com dois display simultâneos que compartilham o meso conteúdo, enfim, possibilidade existem as dezenas, porém, você não verá nenhum especialista, MVP ou entusiastas afirmando categoricamente que foi isso ou aquilo.

O fato é que o projeto NÃO foi cancelado, mas sim, adiado, e muito provavelmente para 2019.

Patente da Microsoft sobre um dispositivo com tela dupla

Pequenas informações que coletamos nas entrelinhas de textos como o da  Ela falou em adiamento e coisas como: “… o dispositivo ainda não está perfeito…” então, se o motivo for esse, somos totalmente favoráveis a decisão de adiar o lançamento do produto.

A Redstone 5 já está as portas e não vimos nada de inovador com relação a dispositivos como o Andromeda, sendo assim, isso nos leva a acreditar que de fato o software ainda não está pronto. Não o suficiente para oferecer uma experiência disruptiva, que é a ideia por trás desse aparelho. Ele não quer nem será mais do mesmo. Tem que ser algo novo, que inaugure uma nova categoria, tal como afirmou por algumas vezes o CEO da Microsoft, Satya Nadella. Dessa maneira, se ainda havia qualquer esperança de ver o Surface Phone em 2018, é melhor começar a pensar um pouco mais longe. 2019, quem sabe.

O bom mesmo é saber que a equipe de design e engenharia da linha Surface parece estar mais “livre” depois deles complementarem a linha com a última categoria de aparelho, que foi o Surface Go.

Surface lineup

Agora nós temos dentro da linha Surface uma estação de trabalho voltada para criatividade e profissionais especializados, que é o Surface Studio; temos ainda o Surface Hub 2, mais voltado para as corporações e trabalho cooperativo; depois temos o Surface Book, que tem finalidades diversas e atente aqueles que exigem o máximo do hardware e do software; em seguida temos o Surface Laptop com sua tradicionalidade e preço competitivo; já no final da lista temos o Surface Pro, que oferece o máximo em versatilidade e produtividade por um preço mediano; e agora temos o Surface Go, o mais acessível e portátil de todos os modelos da linha, porém, que não deixará nenhum dos seus proprietários na mão, seja para entretenimento, seja para trabalho.

O que falta? Falta um ultra portátil, o Surface Phone, então, quem sabe chegou a vez dele ocupar o centro da prancheta…